domingo, outubro 17, 2010

Solidão e isolamento


Fim de semana sozinha - por livre e espontânea vontade. Há tempos que não passava um fim de semana sozinha comigo mesma! E como estava precisando de um fim de semana desses...Nos últimos três anos e meio, passei praticamente todos os fins de semana com F. E, em fins de semana alternados, com F. e Liam que diga-se de passagem, se dão super bem.

Mas nas últimas semanas tenho sentido uma necessidade enorme de estar sozinha e como o F. tinha uma maratona de filmes com amigos que eu raramente vou, foi fácil dizer novamente que não iria, rsrsrsrs. Gosto dos amigos dele mas infelizmente não tenho a menor capacidade de assistir 4 filmes seguidos em uma tarde! Minha concentração simplesmente não permite tal façanha. I have the attention spam of a toddler, como diz o F. E é assim mesmo, só consigo me concentrar mesmo é nos meus livros (e isso também tem fases). Por essas e outras tenho curtido muitas séries de tv, com episódios curtos.

Enfim, cá estou eu sozinha e feliz da vida. Porque eu não tenho nem nunca tive medo da solidão, com o passar dos anos ela vem se tornando cada vez mais necessária. Preciso parar tudo para assimilar a vida ao meu redor, digerir acontecimentos, tirar algumas conclusões antes de seguir em frente. Escrevi sobre isso anos atrás no blog, na minha fase pós-divórcio (um dos períodos em que mais tive paz em toda a minha vida). Aquele post foi - e continua sendo - um dos meus preferidos. Quem quiser conferir, leia aqui.

Minha sorte é que F. entende perfeitamente, então não preciso explicar nem ficar arrumando desculpas. Nossa relação é uma relação de duas pessoas completas, com interesses individuais (a paixão dele é a música, acima de tudo e de todos) que se complementam aqui e ali. Eu não preciso dele pra viver, nem ele de mim e isso é bom. No momento em que a gente entende isso, a gente para de esperar que o outro nos faça feliz o tempo todo. E para de sofrer quando ele não preenche nossas expectativas (porque também não preenchemos as dele).

No mais, estamos juntos por opção e não porque somos obrigados a conviver sob o mesmo teto (o que nem é o caso pois não moramos juntos). Mas já queimei muita estrada pra chegar até aqui. E uma das maiores descobertas que fiz é que ninguém é responsável pela minha felicidade: só eu mesma (o que já está de bom tamanho, rsrsrs). Descobri ainda que o que faz uma pessoa interessante são seus interesses...e eu  faço questão de cultivar os meus, como os leitores deste blog sabem muito bem.

Bom fim de semana para todos, sozinhos ou (bem)acompanhados.





PS. Ontem passei grande parte do dia devorando contos de Jhumpa Lahiri (foto acima), aguardem meu próximo post! E à noite, ainda decidi rever os filmes Tara Road (pra matar as saudades de Dublin) e Then She Found Me. Hoje vou ler mais um bocado (como não podia deixar de ser) e devo assistir alguns filmes.

PS2: Foto tirada com celular, admito que gostei! O caneco rosa é o meu favorito (Jamie Oliver), e o chá idem: o famoso chá indiano CHAI. A babuschka é uma das minhas obsessões mais recentes!

9 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Não sei pq condicionou-se a solidão à uma coisa ruim. Talvez é a visão na cultura ocidental, já que a oriental prega que, para termos uma boa saúde mental, a solidão se faz necessária.

Eu interpreto a solidão como a distância de nós para nós mesmos. ou seja, é solitário quem não tem o prazer de estar consigo mesmo. Parece papo de auto ajuda, mas eu penso assim.
bom domingo!

Glenda Dimuro disse...

Ótimo texto Beth. É verdade, uma das maiores virtudes de alguém é a sua capacidade de ficar sozinho, e feliz!Confesso que ainda estou em fase de aprendizagem, mas vou conseguir! :)

Maria Valéria disse...

Enfim, cá estou eu sozinha e feliz da vida. Porque eu não tenho nem nunca tive medo da solidão, com o passar dos anos ela vem se tornando cada vez mais necessária. Minha sorte é que F. entende perfeitamente, então não preciso explicar nem ficar arrumando desculpas. Nossa relação é uma relação de duas pessoas completas, com interesses individuais (a paixão dele é a música, acima de tudo e de todos) que se complementam aqui e ali. Eu não preciso dele pra viver, nem ele de mim e isso é bom. No momento em que a gente entende isso, a gente para de esperar que o outro nos faça feliz o tempo todo. E para de sofrer quando ele não preenche nossas expectativas (porque também não preenchemos as dele).


ADOREI!!!!! parece que leu meus pensamentos.
Essa semana foi bem gostosa pra mim, mas mas ao mesmo tempo cansativa. Pq teve feriado, e os dois dias que achei que ficaria livre, sozinha, tive companhia de ultima hora( hehe), não reclamo não, foi bem gostoso... mas faz mais de um semana que não fico sozinha. Achei que ficaria sozinha hoje na minha casa mas tenho um aniver pra ir.. haha!! então, sozinha mesmo só fico fds que vem e to sentindo falta disso. então, te entendo perfeitamente.
Qto a relacionamento afetivo, vamos dizer que to " quase" com vonta de propor isso pra alguem... haha!! ( uma hora crio coragem e falo, me aguarde!), pq não vejo graça em casar e ver a pessoa td santo dia... cadê as saudades, cadê os programas em separado que cada um curte? concordo plenamente com vc.
** e o dia que vc se toca que o outro não veio ao mundo pra atender às " suas" necessidades na hora que " vc " quer, a relação muda e fica bem mais gostosa...( demorei mais aprendi isso... kkk).

Thais disse...

Também gosto de ficar sozinha as vezes, colocar minhas coisas em ordem, ler meus livros e fazer comidinha pra mim, me mimar um pouco. Ultimamente tenho ficado bastante sozinha, pq meu marido esta sempre trabalhando então sinto falta de sair mais, mas sei que momentos a sos são importantes. Obrigada pela sua visita!

Anita disse...

Na minha juventude tive essa oportunidade, essa delicia: bastante tempo sozinha para meus tratamentos de beleza, minhas leituras, minhas andadas na praia. Quando se tem filhos: puf ! Isso evapora e e' uma luta arrumar um tempinho so para voce.

Eve disse...

Arrasou com o texto. Sem mais.
Melhor parte ever:
"Eu não preciso dele pra viver, nem ele de mim e isso é bom. No momento em que a gente entende isso, a gente para de esperar que o outro nos faça feliz o tempo todo. E para de sofrer quando ele não preenche nossas expectativas (porque também não preenchemos as dele)."
Bjs!

Albuq disse...

Oi Beth, belo texto!

Acredito que todos nós devemos nos dar esses dias tão nossos, de ficar sozinhos, de curtir nossos interesses. Adorei e concordo plenamente com você, bjs

Lilly disse...

Eu sou filha única e tive um início de infância bastante solitário. No final desse período e durante a adolescência consegui me cercar de amigos mas percebo que o meu modus operandi é solitário. Eu preciso me isolar de tempos em tempos para me nutrir.

Beijos!

naomedeixeso disse...

Mto boa reflexão...
As vezes nos tornamos escravos de relacionamentos fracassados e que nos suga pelo simples medo da solidão...
Minha mãe me diz q pessoas como eu, com medo da solidão, tem é medo de se encontrar com si mesmo...
E acho q é bem isso...
Mas vivendo e aprendendo né?? rs
Bjussss

Tecnologia do Blogger.

Solidão e isolamento


Fim de semana sozinha - por livre e espontânea vontade. Há tempos que não passava um fim de semana sozinha comigo mesma! E como estava precisando de um fim de semana desses...Nos últimos três anos e meio, passei praticamente todos os fins de semana com F. E, em fins de semana alternados, com F. e Liam que diga-se de passagem, se dão super bem.

Mas nas últimas semanas tenho sentido uma necessidade enorme de estar sozinha e como o F. tinha uma maratona de filmes com amigos que eu raramente vou, foi fácil dizer novamente que não iria, rsrsrsrs. Gosto dos amigos dele mas infelizmente não tenho a menor capacidade de assistir 4 filmes seguidos em uma tarde! Minha concentração simplesmente não permite tal façanha. I have the attention spam of a toddler, como diz o F. E é assim mesmo, só consigo me concentrar mesmo é nos meus livros (e isso também tem fases). Por essas e outras tenho curtido muitas séries de tv, com episódios curtos.

Enfim, cá estou eu sozinha e feliz da vida. Porque eu não tenho nem nunca tive medo da solidão, com o passar dos anos ela vem se tornando cada vez mais necessária. Preciso parar tudo para assimilar a vida ao meu redor, digerir acontecimentos, tirar algumas conclusões antes de seguir em frente. Escrevi sobre isso anos atrás no blog, na minha fase pós-divórcio (um dos períodos em que mais tive paz em toda a minha vida). Aquele post foi - e continua sendo - um dos meus preferidos. Quem quiser conferir, leia aqui.

Minha sorte é que F. entende perfeitamente, então não preciso explicar nem ficar arrumando desculpas. Nossa relação é uma relação de duas pessoas completas, com interesses individuais (a paixão dele é a música, acima de tudo e de todos) que se complementam aqui e ali. Eu não preciso dele pra viver, nem ele de mim e isso é bom. No momento em que a gente entende isso, a gente para de esperar que o outro nos faça feliz o tempo todo. E para de sofrer quando ele não preenche nossas expectativas (porque também não preenchemos as dele).

No mais, estamos juntos por opção e não porque somos obrigados a conviver sob o mesmo teto (o que nem é o caso pois não moramos juntos). Mas já queimei muita estrada pra chegar até aqui. E uma das maiores descobertas que fiz é que ninguém é responsável pela minha felicidade: só eu mesma (o que já está de bom tamanho, rsrsrs). Descobri ainda que o que faz uma pessoa interessante são seus interesses...e eu  faço questão de cultivar os meus, como os leitores deste blog sabem muito bem.

Bom fim de semana para todos, sozinhos ou (bem)acompanhados.





PS. Ontem passei grande parte do dia devorando contos de Jhumpa Lahiri (foto acima), aguardem meu próximo post! E à noite, ainda decidi rever os filmes Tara Road (pra matar as saudades de Dublin) e Then She Found Me. Hoje vou ler mais um bocado (como não podia deixar de ser) e devo assistir alguns filmes.

PS2: Foto tirada com celular, admito que gostei! O caneco rosa é o meu favorito (Jamie Oliver), e o chá idem: o famoso chá indiano CHAI. A babuschka é uma das minhas obsessões mais recentes!

9 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Não sei pq condicionou-se a solidão à uma coisa ruim. Talvez é a visão na cultura ocidental, já que a oriental prega que, para termos uma boa saúde mental, a solidão se faz necessária.

Eu interpreto a solidão como a distância de nós para nós mesmos. ou seja, é solitário quem não tem o prazer de estar consigo mesmo. Parece papo de auto ajuda, mas eu penso assim.
bom domingo!

Glenda Dimuro disse...

Ótimo texto Beth. É verdade, uma das maiores virtudes de alguém é a sua capacidade de ficar sozinho, e feliz!Confesso que ainda estou em fase de aprendizagem, mas vou conseguir! :)

Maria Valéria disse...

Enfim, cá estou eu sozinha e feliz da vida. Porque eu não tenho nem nunca tive medo da solidão, com o passar dos anos ela vem se tornando cada vez mais necessária. Minha sorte é que F. entende perfeitamente, então não preciso explicar nem ficar arrumando desculpas. Nossa relação é uma relação de duas pessoas completas, com interesses individuais (a paixão dele é a música, acima de tudo e de todos) que se complementam aqui e ali. Eu não preciso dele pra viver, nem ele de mim e isso é bom. No momento em que a gente entende isso, a gente para de esperar que o outro nos faça feliz o tempo todo. E para de sofrer quando ele não preenche nossas expectativas (porque também não preenchemos as dele).


ADOREI!!!!! parece que leu meus pensamentos.
Essa semana foi bem gostosa pra mim, mas mas ao mesmo tempo cansativa. Pq teve feriado, e os dois dias que achei que ficaria livre, sozinha, tive companhia de ultima hora( hehe), não reclamo não, foi bem gostoso... mas faz mais de um semana que não fico sozinha. Achei que ficaria sozinha hoje na minha casa mas tenho um aniver pra ir.. haha!! então, sozinha mesmo só fico fds que vem e to sentindo falta disso. então, te entendo perfeitamente.
Qto a relacionamento afetivo, vamos dizer que to " quase" com vonta de propor isso pra alguem... haha!! ( uma hora crio coragem e falo, me aguarde!), pq não vejo graça em casar e ver a pessoa td santo dia... cadê as saudades, cadê os programas em separado que cada um curte? concordo plenamente com vc.
** e o dia que vc se toca que o outro não veio ao mundo pra atender às " suas" necessidades na hora que " vc " quer, a relação muda e fica bem mais gostosa...( demorei mais aprendi isso... kkk).

Thais disse...

Também gosto de ficar sozinha as vezes, colocar minhas coisas em ordem, ler meus livros e fazer comidinha pra mim, me mimar um pouco. Ultimamente tenho ficado bastante sozinha, pq meu marido esta sempre trabalhando então sinto falta de sair mais, mas sei que momentos a sos são importantes. Obrigada pela sua visita!

Anita disse...

Na minha juventude tive essa oportunidade, essa delicia: bastante tempo sozinha para meus tratamentos de beleza, minhas leituras, minhas andadas na praia. Quando se tem filhos: puf ! Isso evapora e e' uma luta arrumar um tempinho so para voce.

Eve disse...

Arrasou com o texto. Sem mais.
Melhor parte ever:
"Eu não preciso dele pra viver, nem ele de mim e isso é bom. No momento em que a gente entende isso, a gente para de esperar que o outro nos faça feliz o tempo todo. E para de sofrer quando ele não preenche nossas expectativas (porque também não preenchemos as dele)."
Bjs!

Albuq disse...

Oi Beth, belo texto!

Acredito que todos nós devemos nos dar esses dias tão nossos, de ficar sozinhos, de curtir nossos interesses. Adorei e concordo plenamente com você, bjs

Lilly disse...

Eu sou filha única e tive um início de infância bastante solitário. No final desse período e durante a adolescência consegui me cercar de amigos mas percebo que o meu modus operandi é solitário. Eu preciso me isolar de tempos em tempos para me nutrir.

Beijos!

naomedeixeso disse...

Mto boa reflexão...
As vezes nos tornamos escravos de relacionamentos fracassados e que nos suga pelo simples medo da solidão...
Minha mãe me diz q pessoas como eu, com medo da solidão, tem é medo de se encontrar com si mesmo...
E acho q é bem isso...
Mas vivendo e aprendendo né?? rs
Bjussss