segunda-feira, outubro 17, 2011

Caminhada em Amsterdã no Outono

Villa Zeezicht, vista da mesa à janela

Outono é mês meio complicado...a gente nunca sabe quando seremos agraciados com belos dias de sol. Semana passada choveu a semana inteira e esta semana o sol resolveu dar o ar da sua graça - certamente no fim-de-semana - e a cidade está com um clima de outono irresistível. Dias ensolarados, árvores com folhas cada dia mais avermelhadas e marrons, muita gente buscando os cafés enquanto ainda não está muito frio pra saborear um café em uma mesa do lado de fora.

Aproveitei o fim-de-semana para passear bastante pela cidade com o namorido (em vez de ficar em casa assistindo filmes como gostamos de fazer). Sábado fizemos uma caminhada pelo centro e pelo meu bairro antigo (Oud-West, onde fica o mais famoso parque da cidade: o Vondelpark). Começamos o passeio no Villa Zeezicht , um dos meus cafés favoritos e que conheço desde que me mudei pra cá há 17 anos! O lugar tem uma ótima localização (esquina com Singel, veja foto acima) e é muito frequentado por estudantes e locais durante a semana e turistas nos finais de semana.



Dali seguimos rumo a Oud West, um dos bairros mais badalados da cidade depois do Jordaan. Westermarkt (onde fica a famosa casa de Anne Frank), Rozengracht onde parei pra visitar duas lojas favoritas (anotem a dica): Kitsch Kitchen e De Kinderboekwinkel. Seguimos andando até a Bilderdijkstraat e a Kinkerstraat, onde visitei mais uma favorita, a livraria Hoogstins. No final da rua (a rua é bem comprida viu?) ainda aproveitei para comprar farofa na loja de produtos brasileiros Finalmente Brasil (. Quem mora aqui provavelmente conhece, mas fica a dica para quem está de passagem ou mora em outra cidade aqui da Holanda. Além da farinha de mandioca, não resisti e comprei um pacote de biscoitos BIS !!! Só não comprei mistura pra bolo de fubá e de mandioca porque trouxe do Brasil recentemente. Sim, eu sou gulosa.

Museumplein com Rijksmuseum ao fundo

No final da Kinkerstraat dobramos na Jan van heijdenstraat  (com várias lojinhas interessantes, mais uma dica), andamos a rua até a Overtoom, Nassaukade e dali até o Leidseplein. No Leidseplein, demos uma passada na LAST MINUTE TICKET OFFICE (grande dica para quem quer ingressos pela metade do preço para eventos no mesmo dia ou dia seguinte). E conseguimos ingressos para domingo de manhã na maior e mais renovada sala de concertos da cidade (Het Concertgebouw). Uma apresentação de música barroca que incluia ainda uma peça de um compositor brasileiro anônimo, como parte do Brasil Festival que rola na cidade este mês!

Dois cafés vizinhos no Keizersgracht: Walem e Morlang

Depois continuamos pela Leidsestraat (rua comercial), dobramos a esquina no canal Keizersgracht e fomos tomar um vinho no café Walem, que conheço desde que moro aqui mas já não visitava há anos! Tomei um gostoso vinho branco e acabei decidindo comer uma Cesar Salade (tem melhor acompanhamento pra saladas do que um bom vinho branco?).

No domingo saímos nove e meia da manhã para tomar café num dos cafés mais escondidos de Amsterdã mas também muito agradável, o Grand Café, ali mesmo dentro da Centraal Station (no segundo andar). Um café com uma bela decoração do século passado e um cardápio que inclui as deliciosas panquecas holandesas. Depois do café, tomamos um tram para o Concertgebouw, onde encontramos meu filho e o pai dele, que também estavam indo ao concerto! Depois do concerto, com o sol brilhando lá fora seguimos pelo Museumplein novamente em direção ao Leidseplein, e sentamos os quatro numa mesa no terraço de um dos pubs irlandeses mais populares daqui, logo ao lado do Hard Rock Café (Max Euweplein, para quem está de passeio pela cidade). Sim, você leu bem: os quatro: eu, namorado, ex-marido e filho. Parece inacreditável mas é possível...nós conseguimos!

Dali ainda fomos passear um pouco mas a cidade estava abarrotada de gente pelas ruas então acabamos nos escondendo num outro café tranquilo, ali mesmo no burburinho da Praça Dam. O café do hotel Krasnapolsky, onde é possível tomar um café acompanhado de tortas ou de um croque mosieur Deluxe (como eu escolhi). Com direito à vista para a Dam, sem a multidão te empurrando!

 E assim passou-se um fim-de-semana bastante agitado, mas no bom sentido.


Kitsch Kitchen, uma explosão de cores!

3 comentários:

Mateus Medina disse...

E assim acabaste de me deixar cheio de inveja... rsrsrss

Sou louco pra conhecer essa cidade =)

Lindas fotos, bjos.

Aline Aimée disse...

Que delícia de programa!
Adorei!
Deu até invejinha boa!
=)

Pri S. disse...

:-( Eu quero!!!!!!!!!!!!!!

Tecnologia do Blogger.

Caminhada em Amsterdã no Outono

Villa Zeezicht, vista da mesa à janela

Outono é mês meio complicado...a gente nunca sabe quando seremos agraciados com belos dias de sol. Semana passada choveu a semana inteira e esta semana o sol resolveu dar o ar da sua graça - certamente no fim-de-semana - e a cidade está com um clima de outono irresistível. Dias ensolarados, árvores com folhas cada dia mais avermelhadas e marrons, muita gente buscando os cafés enquanto ainda não está muito frio pra saborear um café em uma mesa do lado de fora.

Aproveitei o fim-de-semana para passear bastante pela cidade com o namorido (em vez de ficar em casa assistindo filmes como gostamos de fazer). Sábado fizemos uma caminhada pelo centro e pelo meu bairro antigo (Oud-West, onde fica o mais famoso parque da cidade: o Vondelpark). Começamos o passeio no Villa Zeezicht , um dos meus cafés favoritos e que conheço desde que me mudei pra cá há 17 anos! O lugar tem uma ótima localização (esquina com Singel, veja foto acima) e é muito frequentado por estudantes e locais durante a semana e turistas nos finais de semana.



Dali seguimos rumo a Oud West, um dos bairros mais badalados da cidade depois do Jordaan. Westermarkt (onde fica a famosa casa de Anne Frank), Rozengracht onde parei pra visitar duas lojas favoritas (anotem a dica): Kitsch Kitchen e De Kinderboekwinkel. Seguimos andando até a Bilderdijkstraat e a Kinkerstraat, onde visitei mais uma favorita, a livraria Hoogstins. No final da rua (a rua é bem comprida viu?) ainda aproveitei para comprar farofa na loja de produtos brasileiros Finalmente Brasil (. Quem mora aqui provavelmente conhece, mas fica a dica para quem está de passagem ou mora em outra cidade aqui da Holanda. Além da farinha de mandioca, não resisti e comprei um pacote de biscoitos BIS !!! Só não comprei mistura pra bolo de fubá e de mandioca porque trouxe do Brasil recentemente. Sim, eu sou gulosa.

Museumplein com Rijksmuseum ao fundo

No final da Kinkerstraat dobramos na Jan van heijdenstraat  (com várias lojinhas interessantes, mais uma dica), andamos a rua até a Overtoom, Nassaukade e dali até o Leidseplein. No Leidseplein, demos uma passada na LAST MINUTE TICKET OFFICE (grande dica para quem quer ingressos pela metade do preço para eventos no mesmo dia ou dia seguinte). E conseguimos ingressos para domingo de manhã na maior e mais renovada sala de concertos da cidade (Het Concertgebouw). Uma apresentação de música barroca que incluia ainda uma peça de um compositor brasileiro anônimo, como parte do Brasil Festival que rola na cidade este mês!

Dois cafés vizinhos no Keizersgracht: Walem e Morlang

Depois continuamos pela Leidsestraat (rua comercial), dobramos a esquina no canal Keizersgracht e fomos tomar um vinho no café Walem, que conheço desde que moro aqui mas já não visitava há anos! Tomei um gostoso vinho branco e acabei decidindo comer uma Cesar Salade (tem melhor acompanhamento pra saladas do que um bom vinho branco?).

No domingo saímos nove e meia da manhã para tomar café num dos cafés mais escondidos de Amsterdã mas também muito agradável, o Grand Café, ali mesmo dentro da Centraal Station (no segundo andar). Um café com uma bela decoração do século passado e um cardápio que inclui as deliciosas panquecas holandesas. Depois do café, tomamos um tram para o Concertgebouw, onde encontramos meu filho e o pai dele, que também estavam indo ao concerto! Depois do concerto, com o sol brilhando lá fora seguimos pelo Museumplein novamente em direção ao Leidseplein, e sentamos os quatro numa mesa no terraço de um dos pubs irlandeses mais populares daqui, logo ao lado do Hard Rock Café (Max Euweplein, para quem está de passeio pela cidade). Sim, você leu bem: os quatro: eu, namorado, ex-marido e filho. Parece inacreditável mas é possível...nós conseguimos!

Dali ainda fomos passear um pouco mas a cidade estava abarrotada de gente pelas ruas então acabamos nos escondendo num outro café tranquilo, ali mesmo no burburinho da Praça Dam. O café do hotel Krasnapolsky, onde é possível tomar um café acompanhado de tortas ou de um croque mosieur Deluxe (como eu escolhi). Com direito à vista para a Dam, sem a multidão te empurrando!

 E assim passou-se um fim-de-semana bastante agitado, mas no bom sentido.


Kitsch Kitchen, uma explosão de cores!

3 comentários:

Mateus Medina disse...

E assim acabaste de me deixar cheio de inveja... rsrsrss

Sou louco pra conhecer essa cidade =)

Lindas fotos, bjos.

Aline Aimée disse...

Que delícia de programa!
Adorei!
Deu até invejinha boa!
=)

Pri S. disse...

:-( Eu quero!!!!!!!!!!!!!!