segunda-feira, junho 03, 2013

Das minhas paixões



Eu sou uma pessoa com várias paixões, e não me refiro apenas ao meu filho e meu namorado. Sempre tive vários interesses e quando gosto de algo, eu vou fundo, me apaixono mesmo - vai ver é porque sou sagitariana dupla! Duas das paixões que tem me acompanhado a vida inteira (e quem lê este blog sabe disso) são os livros e o cinema. Se eu fosse postar aqui cada vez que leio um livro ou assisto um filme, ia postar (quase) todo dia...e infelizmente falta disposição e tempo para tal. Enfim, quem quiser saber mais, é só ler os posts antigos nos marcadores filmes e livros.

Agora parando pra pensar, me dei conta que herdei ambas as paixões da minha mãe (falecida há 14 anos mas sempre presente na minha vida de uma forma ou de outra).  É que minha mãe adorava ler e foi através dela que descobri Clarice Lispector (lá pelos meus 14 anos, achei um livro curioso na prateleira de livros dela chamado Água Viva e foi o início de uma grande paixão por uma escritora que até hoje é minha favorita). Minha mãe também adorava cinema e assistimos juntas muitos clássicos de Hollywood na sessão da tarde. Filmes com Fred Astaire, Ginger Rogers, Audrey Hepburn, Cid Charisse e tantos outros astros, além de Shirley Temple que minha mãe amava. Foi também graças a ela que descobri Ingmar Bergman, o diretor de cinema sueco. Ela me levou aos 13 anos (!) para assistir nada menos que Sonata de Outono e claro, eu saí do cinema com um nó na garganta! Anos depois redescobri Bergman nas mostras do Estação Botafogo no Rio. Bons tempos aqueles.

Fora a paixão pela literatura e pelo cinema de arte, eu ainda tenho outra grande paixão: o scrapbooking e tudo relacionado a papéis e arte em papel. Tanto que tenho até outro blog com algumas das minhas criações: Scraps da Beth Blue. E não se iludam, scrapbooking é mais do que um hobbie: é uma terapia (já ouviram falar em arteterapia?). E quanto mais eu aprendo, mais quero aprender. Atualmente tenho me interessado enormemente por mixed media, uma arte que ainda quero aprender!


Robert Doisneau

Como se não bastasse, sou apaixonada por fotografia (minha mãe era fotógrafa amadora e fazia ótimas fotos) e ilustração. Mais especificamente, fotografia preto-e-branco da década de 40 e 50 e ilustração infantil (adoro folhear livros infantis nas livrarias). Essas duas paixões aparecem repetidamente nos meus boards do Pinterest, como este que acabei de criar esta semana e já se tornou um dos meus favoritos: B & W photography.


Outra grande paixão são as viagens, uma paixão que nos últimos tempos anda meio aposentada por motivos de força maior. Felizmente já viajei muito e sei que ainda irei viajar nesta vida. Conheci lugares maravilhosos que nunca sonhei em conhecer (veja aqui), e nem me refiro à Tunísia, um dos posts mais lidos aqui no blog. Já morei nos EUA (intercâmbio), em Dublin e Edinburgh (a trabalho) e moro há quase 19 anos em Amsterdam, que continua sendo uma das cidades mais charmosas da Europa. Conheço e amo Londres e Paris. Conheço o Reino Unido melhor do que conheço o país onde moro (e amo o Lake District e as Terras Altas da Escócia). Além de Cannes e Monte Carlo, conheci cidadezinhas pitorescas no sul da França (como Menton e Antibes). Conheci a bela Lisboa, Porto e o norte de Portugal, a região verde do Minho. Conheci Munique e passei um dia em Frankfurt visitando o Museu de História Natural cheio de dinossauros porque era a paixão do meu filho na época, rsrs. E conheci e amei Praga, uma cidade mágica! Nas viagens que ainda sonho fazer estão em primeiro lugar Istanbul. Depois provavelmente Viena, Salzburg e Innsbruck (esta última meu filho conheceu ano passado e adorou). Na lista tem ainda Budapeste e Berlim. E Grécia e Itália, dois países que ainda não visitei, por incrível que pareça e considerando-se que até já viajei pra Tunísia. E nem vou falar no sonho de conhecer a Nova Zelândia e visitar uma grande amiga que mora lá...Convenhamos, haja dinheiro né?

 
A bela Praga

Enfim, minha vida é cheia de paixões e são essas paixões que fazem a vida valer a pena. E agora vou confessar: sempre fico admirada quando vejo pessoas sem interesses especiais, sem nenhuma paixão nesta vida. Pessoas que se conformam em levar uma vidinha mais-ou-menos, acordando de manhã pra ir ao trabalho todo dia, depois vão pra casa, jantam, assistem tv e vão dormir! E quanta gente não vive assim? Sinceramente, pra ter uma vida assim eu prefereria morrer...

E você caro leitor, quais são as paixões que fazem a sua vida valer a pena?!!


Ainda irei conhecer: Istanbul


PS. Desnecessário dizer, Facebook NÃO é uma das minhas paixões, rsrsrsrs.

13 comentários:

Anônimo disse...

Oi Beth,
Que você e' uma ávida leitora eu já sabia; do cinema também, e, claro, do scrapbooking. Mas que você também adorava viajar- e já viajou tanto! - não sabia e adorei saber.
Muito bacana mesmo. Viajar, assim como as outras suas atividades, e' também um aprendizado.
Eu espero que você possa visitar ainda todos esses lugares que ficaram faltando na sua lista. E, obviamente, dividir as experiências conosco.
Lindas fotos acompanhando o post, adorei!
Beijos, querida.
xx
Fátima

Anônimo disse...

Eu te amo!
Ik heb net te horen gekregen dat iemand in mijn omgeving nog maar een maand te leven heeft, en dan besef je (alweer) dat liefde voor elkaar ALLES is in deze wereld. Nothing else matters...

Eliana disse...

Depois de ler a mensagem do anônimo, me arrepiei. Ler, filmes, viagens são experiências que nos engrandecem como seres humanos. Tudo que vc tem aí, viajando, lendo, vendo um filme é a sua maior riqueza das quais vc poderá recordar e ter a certeza que tudo tem valido a pena! Bjs

Beth Blue disse...

Oi Eliana,

Pois é...o anônimo é o meu namorado e uma das paixões na minha vida! E como ele mesmo disse, o amor é mesmo o mais importante...e a saúde porque sem saúde não há nada.

Quando alguém próximo fica (muito) doente é que nos damos conta de como saúde é importante, né? Faz a gente redefinir nossas prioridades rapidinho.

Paula Oliveira disse...

Ótimo blog. Conheci a pouco tempo e já visito com frequência. Wish u all the best.

Pri S. disse...

Eu sou assim tb, vc sabe, uma pessoa com várias paixões: além da paixão por pessoas, tenho paixão pela leitura, escrita, cinema, psicologia, organização (no sentido de utilizá-la para viver melhor e mais feliz, não no sentido maníaco! rs)...

E eu acho que é fundamental ter várias paixões na vida. Porque senão tudo se torna muito mecânico e insosso. O aprendizado cessa. A pessoa se torna monotemática. A vida deixa de ser tão colorida.

:-) Beijos! E que vc continue vivendo todas as suas paixões!

Marcela disse...

Beth, me identifiquei demais com esse post, não só por termos os mesmos interesses (apesar de ainda não ter me aventurado no scrapbooking), mas também pelo o que você disse no fim: parece que as pessoas hoje em dia, principalmente da minha idade (20-25 anos) não têm interesses especiais. Acho que é por isso que eu tenho tanta dificuldade de fazer amizade no Brasil. É sério, não estou mentindo! As pessoas parecem só curtir balada e sair pra beber, eu sou muito mais um cinema, sair pra tirar fotos, cozinhar, ler!

Tenho muitas paixões, gostei muito do seu post, quem sabe eu faço um no meu blog falando das minhas paixões também?

p.s.: você já assistiu o Cenas de um casamento do Ingmar Bergman? Foi o primeiro filme (na verdade é uma série) que assisti dele e simplesmente "pirei". Depois assisti outros filmes, acho tão simples e tão tocantes os filmes. Você acha que eu posso comentar essas coisas com alguém da minha idade? Não posso.

ELiana Britto disse...

Oi Beth! Ainda bem que temos essas paixões , porque elas seguram nossa onda, não é mesmo? beijo

Eu não sei, você sabe? disse...

Oi Bethinha!

Temos muito em comum e isso não é exatamente uma novidade. Adorei suas paixões, a força propulsora da vida. E o que eu vivo é um misto de aprofundar paixòes, voltar os olhos mais pra uma delas e depois esquece-la um pouco...isso é viver, sempre com paixão, claro!

beijo e sucesso!

Georgia Aegerter disse...

Beth, que texto lindo e cheio de saudades...

Eu tb gosto demais de todas estas coisas.

Já que vc conhece bem a Inglaterra, faz um rotiero do que se deve visitar por lá.

Ou...vc já postou sobre isso?


Um lindo fim de semana pra vc com sol desta vez;)

Bjao

Marina Ernst disse...

Às vezes eu odeio smartphones. Postei um comentário imenso ontem e deu pau :P
Mas bem, me identifico com essa coisa das paixões, porque também não me vejo feliz e contente na mesma rotina regrada da casa pro trabalho, do trabalho pra casa, acordar, comer dormir. Chato demais :P Adoro aprender línguas (inclusive achei o máximo entender alguma coisa do comentário do seu namorado :P). Amo viajar embora também não esteja com grana pra isso ultimamente; amo música, gosto de cozinhar. Sou daquelas que precisam sair de casa, ver gente. :) Que bom que em tempos de 140 caracteres ainda se encontram pessoas assim!

O Facebook não te fará falta! Beijos!

Marina Ernst (feijaocomcurrywurst.wordpress.com)

Maria Valéria disse...

Paixão mesmo?? Pra mim: piano, teatro, e comida...rsrsrsrsr !!! Filmes também. também gosto de viajar,mas se nao for nao faz tanta falta...
..agora, viver sem comer, sem chocolate, sem piano, ....impensável!! Bjs

Lilly disse...

Beth, você também conhece algumas de minhas paixões. Duas coisas me chamaram a atenção: a primeira, a forma como a sua mãe influenciou esses seus gostos. Fiquei emocionada com o relato. Nós temos agora a oportunidade de ver os dois lados, o da paixão de filhas que fomos e a de mães. Isso é muito bonito. E a outra coisa, também fico pasma, quase horrorizada, eu diria com a mediocridade humana. Não que me sinta superior, pelo contrário, às vezes eu fico pensando que se eu que me interesso por tantas coisas sou tantas invadida por um enorme vazio, o que será então dessas pessoas que não se interessam por nada? Isto é um bom ponto para debate. Rs. Talvez elas não sintam o vazio porque não tenham esse grande espaço ocupado por outras coisas e não sintam a necessidade de conquistar nada novo, sei lá. rsrs

Beijos, vou ler mais um pouquinho!

Tecnologia do Blogger.

Das minhas paixões



Eu sou uma pessoa com várias paixões, e não me refiro apenas ao meu filho e meu namorado. Sempre tive vários interesses e quando gosto de algo, eu vou fundo, me apaixono mesmo - vai ver é porque sou sagitariana dupla! Duas das paixões que tem me acompanhado a vida inteira (e quem lê este blog sabe disso) são os livros e o cinema. Se eu fosse postar aqui cada vez que leio um livro ou assisto um filme, ia postar (quase) todo dia...e infelizmente falta disposição e tempo para tal. Enfim, quem quiser saber mais, é só ler os posts antigos nos marcadores filmes e livros.

Agora parando pra pensar, me dei conta que herdei ambas as paixões da minha mãe (falecida há 14 anos mas sempre presente na minha vida de uma forma ou de outra).  É que minha mãe adorava ler e foi através dela que descobri Clarice Lispector (lá pelos meus 14 anos, achei um livro curioso na prateleira de livros dela chamado Água Viva e foi o início de uma grande paixão por uma escritora que até hoje é minha favorita). Minha mãe também adorava cinema e assistimos juntas muitos clássicos de Hollywood na sessão da tarde. Filmes com Fred Astaire, Ginger Rogers, Audrey Hepburn, Cid Charisse e tantos outros astros, além de Shirley Temple que minha mãe amava. Foi também graças a ela que descobri Ingmar Bergman, o diretor de cinema sueco. Ela me levou aos 13 anos (!) para assistir nada menos que Sonata de Outono e claro, eu saí do cinema com um nó na garganta! Anos depois redescobri Bergman nas mostras do Estação Botafogo no Rio. Bons tempos aqueles.

Fora a paixão pela literatura e pelo cinema de arte, eu ainda tenho outra grande paixão: o scrapbooking e tudo relacionado a papéis e arte em papel. Tanto que tenho até outro blog com algumas das minhas criações: Scraps da Beth Blue. E não se iludam, scrapbooking é mais do que um hobbie: é uma terapia (já ouviram falar em arteterapia?). E quanto mais eu aprendo, mais quero aprender. Atualmente tenho me interessado enormemente por mixed media, uma arte que ainda quero aprender!


Robert Doisneau

Como se não bastasse, sou apaixonada por fotografia (minha mãe era fotógrafa amadora e fazia ótimas fotos) e ilustração. Mais especificamente, fotografia preto-e-branco da década de 40 e 50 e ilustração infantil (adoro folhear livros infantis nas livrarias). Essas duas paixões aparecem repetidamente nos meus boards do Pinterest, como este que acabei de criar esta semana e já se tornou um dos meus favoritos: B & W photography.


Outra grande paixão são as viagens, uma paixão que nos últimos tempos anda meio aposentada por motivos de força maior. Felizmente já viajei muito e sei que ainda irei viajar nesta vida. Conheci lugares maravilhosos que nunca sonhei em conhecer (veja aqui), e nem me refiro à Tunísia, um dos posts mais lidos aqui no blog. Já morei nos EUA (intercâmbio), em Dublin e Edinburgh (a trabalho) e moro há quase 19 anos em Amsterdam, que continua sendo uma das cidades mais charmosas da Europa. Conheço e amo Londres e Paris. Conheço o Reino Unido melhor do que conheço o país onde moro (e amo o Lake District e as Terras Altas da Escócia). Além de Cannes e Monte Carlo, conheci cidadezinhas pitorescas no sul da França (como Menton e Antibes). Conheci a bela Lisboa, Porto e o norte de Portugal, a região verde do Minho. Conheci Munique e passei um dia em Frankfurt visitando o Museu de História Natural cheio de dinossauros porque era a paixão do meu filho na época, rsrs. E conheci e amei Praga, uma cidade mágica! Nas viagens que ainda sonho fazer estão em primeiro lugar Istanbul. Depois provavelmente Viena, Salzburg e Innsbruck (esta última meu filho conheceu ano passado e adorou). Na lista tem ainda Budapeste e Berlim. E Grécia e Itália, dois países que ainda não visitei, por incrível que pareça e considerando-se que até já viajei pra Tunísia. E nem vou falar no sonho de conhecer a Nova Zelândia e visitar uma grande amiga que mora lá...Convenhamos, haja dinheiro né?

 
A bela Praga

Enfim, minha vida é cheia de paixões e são essas paixões que fazem a vida valer a pena. E agora vou confessar: sempre fico admirada quando vejo pessoas sem interesses especiais, sem nenhuma paixão nesta vida. Pessoas que se conformam em levar uma vidinha mais-ou-menos, acordando de manhã pra ir ao trabalho todo dia, depois vão pra casa, jantam, assistem tv e vão dormir! E quanta gente não vive assim? Sinceramente, pra ter uma vida assim eu prefereria morrer...

E você caro leitor, quais são as paixões que fazem a sua vida valer a pena?!!


Ainda irei conhecer: Istanbul


PS. Desnecessário dizer, Facebook NÃO é uma das minhas paixões, rsrsrsrs.

13 comentários:

Anônimo disse...

Oi Beth,
Que você e' uma ávida leitora eu já sabia; do cinema também, e, claro, do scrapbooking. Mas que você também adorava viajar- e já viajou tanto! - não sabia e adorei saber.
Muito bacana mesmo. Viajar, assim como as outras suas atividades, e' também um aprendizado.
Eu espero que você possa visitar ainda todos esses lugares que ficaram faltando na sua lista. E, obviamente, dividir as experiências conosco.
Lindas fotos acompanhando o post, adorei!
Beijos, querida.
xx
Fátima

Anônimo disse...

Eu te amo!
Ik heb net te horen gekregen dat iemand in mijn omgeving nog maar een maand te leven heeft, en dan besef je (alweer) dat liefde voor elkaar ALLES is in deze wereld. Nothing else matters...

Eliana disse...

Depois de ler a mensagem do anônimo, me arrepiei. Ler, filmes, viagens são experiências que nos engrandecem como seres humanos. Tudo que vc tem aí, viajando, lendo, vendo um filme é a sua maior riqueza das quais vc poderá recordar e ter a certeza que tudo tem valido a pena! Bjs

Beth Blue disse...

Oi Eliana,

Pois é...o anônimo é o meu namorado e uma das paixões na minha vida! E como ele mesmo disse, o amor é mesmo o mais importante...e a saúde porque sem saúde não há nada.

Quando alguém próximo fica (muito) doente é que nos damos conta de como saúde é importante, né? Faz a gente redefinir nossas prioridades rapidinho.

Paula Oliveira disse...

Ótimo blog. Conheci a pouco tempo e já visito com frequência. Wish u all the best.

Pri S. disse...

Eu sou assim tb, vc sabe, uma pessoa com várias paixões: além da paixão por pessoas, tenho paixão pela leitura, escrita, cinema, psicologia, organização (no sentido de utilizá-la para viver melhor e mais feliz, não no sentido maníaco! rs)...

E eu acho que é fundamental ter várias paixões na vida. Porque senão tudo se torna muito mecânico e insosso. O aprendizado cessa. A pessoa se torna monotemática. A vida deixa de ser tão colorida.

:-) Beijos! E que vc continue vivendo todas as suas paixões!

Marcela disse...

Beth, me identifiquei demais com esse post, não só por termos os mesmos interesses (apesar de ainda não ter me aventurado no scrapbooking), mas também pelo o que você disse no fim: parece que as pessoas hoje em dia, principalmente da minha idade (20-25 anos) não têm interesses especiais. Acho que é por isso que eu tenho tanta dificuldade de fazer amizade no Brasil. É sério, não estou mentindo! As pessoas parecem só curtir balada e sair pra beber, eu sou muito mais um cinema, sair pra tirar fotos, cozinhar, ler!

Tenho muitas paixões, gostei muito do seu post, quem sabe eu faço um no meu blog falando das minhas paixões também?

p.s.: você já assistiu o Cenas de um casamento do Ingmar Bergman? Foi o primeiro filme (na verdade é uma série) que assisti dele e simplesmente "pirei". Depois assisti outros filmes, acho tão simples e tão tocantes os filmes. Você acha que eu posso comentar essas coisas com alguém da minha idade? Não posso.

ELiana Britto disse...

Oi Beth! Ainda bem que temos essas paixões , porque elas seguram nossa onda, não é mesmo? beijo

Eu não sei, você sabe? disse...

Oi Bethinha!

Temos muito em comum e isso não é exatamente uma novidade. Adorei suas paixões, a força propulsora da vida. E o que eu vivo é um misto de aprofundar paixòes, voltar os olhos mais pra uma delas e depois esquece-la um pouco...isso é viver, sempre com paixão, claro!

beijo e sucesso!

Georgia Aegerter disse...

Beth, que texto lindo e cheio de saudades...

Eu tb gosto demais de todas estas coisas.

Já que vc conhece bem a Inglaterra, faz um rotiero do que se deve visitar por lá.

Ou...vc já postou sobre isso?


Um lindo fim de semana pra vc com sol desta vez;)

Bjao

Marina Ernst disse...

Às vezes eu odeio smartphones. Postei um comentário imenso ontem e deu pau :P
Mas bem, me identifico com essa coisa das paixões, porque também não me vejo feliz e contente na mesma rotina regrada da casa pro trabalho, do trabalho pra casa, acordar, comer dormir. Chato demais :P Adoro aprender línguas (inclusive achei o máximo entender alguma coisa do comentário do seu namorado :P). Amo viajar embora também não esteja com grana pra isso ultimamente; amo música, gosto de cozinhar. Sou daquelas que precisam sair de casa, ver gente. :) Que bom que em tempos de 140 caracteres ainda se encontram pessoas assim!

O Facebook não te fará falta! Beijos!

Marina Ernst (feijaocomcurrywurst.wordpress.com)

Maria Valéria disse...

Paixão mesmo?? Pra mim: piano, teatro, e comida...rsrsrsrsr !!! Filmes também. também gosto de viajar,mas se nao for nao faz tanta falta...
..agora, viver sem comer, sem chocolate, sem piano, ....impensável!! Bjs

Lilly disse...

Beth, você também conhece algumas de minhas paixões. Duas coisas me chamaram a atenção: a primeira, a forma como a sua mãe influenciou esses seus gostos. Fiquei emocionada com o relato. Nós temos agora a oportunidade de ver os dois lados, o da paixão de filhas que fomos e a de mães. Isso é muito bonito. E a outra coisa, também fico pasma, quase horrorizada, eu diria com a mediocridade humana. Não que me sinta superior, pelo contrário, às vezes eu fico pensando que se eu que me interesso por tantas coisas sou tantas invadida por um enorme vazio, o que será então dessas pessoas que não se interessam por nada? Isto é um bom ponto para debate. Rs. Talvez elas não sintam o vazio porque não tenham esse grande espaço ocupado por outras coisas e não sintam a necessidade de conquistar nada novo, sei lá. rsrs

Beijos, vou ler mais um pouquinho!