quinta-feira, março 20, 2014

Puxa vida


Não quero ser aquela velha ranzinza (alguns me acham "chata" mas não se pode agradar a gregos e troianos, né?). Mas puxa vida, eu até tento mas ainda me decepciono com o ser humano...Exemplo recente foi meu post anterior, que foi lido por muitos (muitos mesmo, porque eu posso ver as estatísticas do Google e o número de visitas foi acima da média) e comentado por poucos. Até mesmo pessoas que eu pensei que iriam comentar, amizades da blogosfera...Aí eu pensei: é assunto delicado e complexo, nem todo mundo sabe o que dizer. Mas sabe, tem horas que a gente gostaria de uma certa interação, de umas palavras de apoio.

A verdade é que pensei muito antes de me expor, mas acabei publicando o tal post do diagnóstico porque no final das contas, eu continuo sendo eu mesma e às vezes tenho mais necessidade de dividir algo do que de me poupar. E sinceramente, espero que o post tenha sido útil para algumas daquelas pessoas que leram, talvez pessoas que como eu ficaram anos mudando de terapia e medicamento até receber o diagnóstico correto.

Enfim, sei lá. Vai ver ando mesmo carente...sinto falta de alguém pra compartilhar esta batalha, mas cheguei à conclusão de que esta batalha eu terei de lutar sozinha - como aliás já venho fazendo há anos.

O que tem me salvo é o F., companheiro que nunca me abandona.  E uma amiga de longíssima data que atura meus altos e baixos há quase 30 anos. E meu filho, que é meu maior tesouro...embora ele também esteja passando por uma fase difícil (adolescência).

O que tem me salvo são meus livros, minhas leituras que me transportam para outros mundos, outras vidas, outras realidades. Os filmes, que tem sido parte da minha vida desde a adolescência. E minha criatividade, meu canal de expressão.

Ou seja, a vida é assim mesmo e não adianta reclamar, né? Cada um com suas batalhas e cada um vivendo como dá. Eu já aprendi muito mas ainda tenho muto a aprender. Tenho de aprender a esperar menos das pessoas. Aprender a dar (mais) valor aqueles que me amam em vez de sofrer com perdas do passado. Porque os que se foram só se foram porque era para ser assim. As pessoas que ficam na vida da gente, ficam por uma razão.

Bom, acho que era só isso...

9 comentários:

Pri S. disse...

Beth,

Eu vim, comentei e até indiquei o link! (Embora eu não tenha achado meu comentário no post agora...rs)

Tenho pensado muito nos rumos que vou dar pro meu blog. Pq acho que as pessoas gostam de uma pegada mais comercial ou então super mega interativa e eu não posso oferecer nenhum dos dois estilos. Embora eu tenha uns 270 seguidores, são sempre os mesmos pouquíssimos, aquela meia dúzia (porém importantes!) a comentar. Não ligo. Eu nem daria conta de muitos comentários mesmo. Eu iria parecer chata e antipática por não interagir decentemente. Estatística do blog eu nem olho, pra vc ver... Escrevo pra mim. E se eu puder ajudar alguém pelo caminho - mesmo que eu não saiba disso - já fico feliz.

O espaço é seu. Seja feliz com ele. Use e abuse. Só não espere demais das pessoas. Nem todo mundo está na mesma vibe, no mesmo timing. É como vc disse: cada um está lutando contra os próprios fantasmas...

Bjo!

Beth Blue disse...

Oi Pri...seu comentário no outro post se perdeu no espaco sideral! Nunca vi nem li mas enfim. Obrigada por comentar e eu sei que sua vida tem sido muito atribulada, viu? Não espero que seja mega interativa porque vocè também está lutando suas batalhas, né?

Eu sei lá, tô achando tudo muito superficial hoje em dia, me sinto um peixe fora d'água no Facebook e também na blogosfera. Problema meu, né? Mas um dia eu encontro o tal "caminho do meio"...beijos

Maria Valéria disse...

Bethinha,

Queria pedir desculpas,porque eu disse que iria comentar o outro post e nao comentei.
Na verdade, nao comentei porque nao sabia o que escrever - esse novo diagnostico que você recebeu e uma novidade pela mim.nunca tinha ouvido falar disso( bipolar 1 e 2) .e sinceramente fiquei com receio de escrever alguma bobagem, porque sou da area medica.
Vou me informar mais sobre e te dou um retorno assim que puder,ok?

O meu blog tambem quase nao e comentado, alias o meu quase nao e visitado! Muitas pessoas que sempre comentavam e que eu gostava sumiram.pensei ate em largar o blog,mas por fim resolvi continuar nem que faça as postagem so pra mim.
Daqui a alguns anos quero dar uma lida desde o começo e me analisar por ai, vai ser um barato ver quanta bobagem eu escrevi e o quanto amadureci nesses 10 anos de blog ( agosto desse ano !)
Eu tenho sentido falta de textos mais articulados, mais reais.tenho visto muita coisa superficial escrita, sem aprofundar.ok, a pessoa nao quer se expor? Entao o preço de nao se expor e que nao da vontade de comentar algo que parece estar ali so pra enfeite.
Eu mesma relaxei com o blog ano passado, estava numa fase em que nao conseguia pensar em nada de novo pra escrever e ficava so postando piadinhas e desenhos.
Esse ano voltei com a brincadeira do 52x 5 , por que vc nao participa tambem ?-:)
Dei uma melhorada nos assuntos esse ano e to escrevendo mais,mas sinto que ainda faltam ideias.
Eu gosto quando vc escreve sobre filmes, mas o que acontece e que seu gosto pra filmes nao bate muito com o meu...rsrsrs exceto o " azul e a cor mais quente " que ambas vimos recentemente,ne??
Fique bem.
Nao se sinta sozinha porque os amigos nao comentaram o post, vc sabe que precisando e so chamar !!;)
Beijos

Eliana disse...

Eu entendo o que vc quis dizer. Não é a quantidade mas a interação das pessoas que por aqui passam e, acho que vc sabe quem são. Bom...como vc mesma falou nem todo mundo pode ou tem como dizer algo, mas é a tal chamada solidariedade, esta está em falta e tem muita gente que também não se importa. O que vale mesmo é o seu discernimento pra entender, mesmo que bata uma certa decepção. Você tem todo o direito de esperar algo, mas isso não deve mais afetar você, porque como vc bem sabe há aquelas pessoas que se lhe são caras e estão aí do seu lado, bem pertinho. É o que importa...o que vier a mais será lucro rs... Mesmo eu por aqui, espero de alguma forma confortar, mesmo sabendo pouco, mas procuro entender a dinâmica da coisa! rs Bjs pra vc!

Milena F. disse...

Muito triste, mas eu que não tenho por enquanto "problemas graves" não posso realmente contar com ninguém... Se um dia tiver, sei que vou ter que enfrentar sozinha. Já te falei que meu marido reconhece tudo que é físico e visível, mas tudo que vem de dentro ou mal-estar, ele não consegue entender de jeito nenhum.
Sempre tento escutar as pessoas que precisam, mas sabe o que reparei? Quando elas vão mal me procuram, aí quando tudo vai bem esquecem que eu existo... Até um próximo problema.
Bom, faz parte da minha personalidade não estabelecer laços profundos...

Eve disse...

Sabe que eu li e não comentei porque fiquei sem saber o que escrever?
Fiquei achando que um "força aí" ou coisa parecida ia ser muito pouco. Mas, entao vai lá:
Força aí! Um leão a cada dia! E com o tratamento correto agora, um pouco mais de paz.

Bjs!

Aline Aimée disse...

Cara, não sei o que anda acontecendo, mas o mesmo acontece no meu blog. Mais visitas e nenhum comentário. Acho que as pessoas estão aderindo a redes sociais e mídias mais imediatistas, como instagram e twitter. Inclusive, as pessoas interagem mais comigo no Instagram que no blog, ultimamente.
Não desisto do blog porque ele é uma distração majoritariamente minha. Vou postando pra mim mesma. Mas também notei esse silêncio.

Beth Blue disse...

Meninas queridas, obrigada pelos comentários...às vezes a gente precisa de um certo grau de interação na vida da gente, né?

Quem tem blog certamente já passou por isso, pensar muito antes de se expor e depois todo mundo lê e finge que não leu. Mas sei que ainda tem gente nesta blogosfera (e fora dela) que ainda gosta de mim e assim me sinto menos sozinha.

Agora que eu cismo em nadar contra a maré...isso vocês já sabiam há tempos, né? beijos e vamos em frente

NBA disse...


Eve licença pelos seus direitos autorais e Beth faço das palavras da Eve as minhas!

Tecnologia do Blogger.

Puxa vida


Não quero ser aquela velha ranzinza (alguns me acham "chata" mas não se pode agradar a gregos e troianos, né?). Mas puxa vida, eu até tento mas ainda me decepciono com o ser humano...Exemplo recente foi meu post anterior, que foi lido por muitos (muitos mesmo, porque eu posso ver as estatísticas do Google e o número de visitas foi acima da média) e comentado por poucos. Até mesmo pessoas que eu pensei que iriam comentar, amizades da blogosfera...Aí eu pensei: é assunto delicado e complexo, nem todo mundo sabe o que dizer. Mas sabe, tem horas que a gente gostaria de uma certa interação, de umas palavras de apoio.

A verdade é que pensei muito antes de me expor, mas acabei publicando o tal post do diagnóstico porque no final das contas, eu continuo sendo eu mesma e às vezes tenho mais necessidade de dividir algo do que de me poupar. E sinceramente, espero que o post tenha sido útil para algumas daquelas pessoas que leram, talvez pessoas que como eu ficaram anos mudando de terapia e medicamento até receber o diagnóstico correto.

Enfim, sei lá. Vai ver ando mesmo carente...sinto falta de alguém pra compartilhar esta batalha, mas cheguei à conclusão de que esta batalha eu terei de lutar sozinha - como aliás já venho fazendo há anos.

O que tem me salvo é o F., companheiro que nunca me abandona.  E uma amiga de longíssima data que atura meus altos e baixos há quase 30 anos. E meu filho, que é meu maior tesouro...embora ele também esteja passando por uma fase difícil (adolescência).

O que tem me salvo são meus livros, minhas leituras que me transportam para outros mundos, outras vidas, outras realidades. Os filmes, que tem sido parte da minha vida desde a adolescência. E minha criatividade, meu canal de expressão.

Ou seja, a vida é assim mesmo e não adianta reclamar, né? Cada um com suas batalhas e cada um vivendo como dá. Eu já aprendi muito mas ainda tenho muto a aprender. Tenho de aprender a esperar menos das pessoas. Aprender a dar (mais) valor aqueles que me amam em vez de sofrer com perdas do passado. Porque os que se foram só se foram porque era para ser assim. As pessoas que ficam na vida da gente, ficam por uma razão.

Bom, acho que era só isso...

9 comentários:

Pri S. disse...

Beth,

Eu vim, comentei e até indiquei o link! (Embora eu não tenha achado meu comentário no post agora...rs)

Tenho pensado muito nos rumos que vou dar pro meu blog. Pq acho que as pessoas gostam de uma pegada mais comercial ou então super mega interativa e eu não posso oferecer nenhum dos dois estilos. Embora eu tenha uns 270 seguidores, são sempre os mesmos pouquíssimos, aquela meia dúzia (porém importantes!) a comentar. Não ligo. Eu nem daria conta de muitos comentários mesmo. Eu iria parecer chata e antipática por não interagir decentemente. Estatística do blog eu nem olho, pra vc ver... Escrevo pra mim. E se eu puder ajudar alguém pelo caminho - mesmo que eu não saiba disso - já fico feliz.

O espaço é seu. Seja feliz com ele. Use e abuse. Só não espere demais das pessoas. Nem todo mundo está na mesma vibe, no mesmo timing. É como vc disse: cada um está lutando contra os próprios fantasmas...

Bjo!

Beth Blue disse...

Oi Pri...seu comentário no outro post se perdeu no espaco sideral! Nunca vi nem li mas enfim. Obrigada por comentar e eu sei que sua vida tem sido muito atribulada, viu? Não espero que seja mega interativa porque vocè também está lutando suas batalhas, né?

Eu sei lá, tô achando tudo muito superficial hoje em dia, me sinto um peixe fora d'água no Facebook e também na blogosfera. Problema meu, né? Mas um dia eu encontro o tal "caminho do meio"...beijos

Maria Valéria disse...

Bethinha,

Queria pedir desculpas,porque eu disse que iria comentar o outro post e nao comentei.
Na verdade, nao comentei porque nao sabia o que escrever - esse novo diagnostico que você recebeu e uma novidade pela mim.nunca tinha ouvido falar disso( bipolar 1 e 2) .e sinceramente fiquei com receio de escrever alguma bobagem, porque sou da area medica.
Vou me informar mais sobre e te dou um retorno assim que puder,ok?

O meu blog tambem quase nao e comentado, alias o meu quase nao e visitado! Muitas pessoas que sempre comentavam e que eu gostava sumiram.pensei ate em largar o blog,mas por fim resolvi continuar nem que faça as postagem so pra mim.
Daqui a alguns anos quero dar uma lida desde o começo e me analisar por ai, vai ser um barato ver quanta bobagem eu escrevi e o quanto amadureci nesses 10 anos de blog ( agosto desse ano !)
Eu tenho sentido falta de textos mais articulados, mais reais.tenho visto muita coisa superficial escrita, sem aprofundar.ok, a pessoa nao quer se expor? Entao o preço de nao se expor e que nao da vontade de comentar algo que parece estar ali so pra enfeite.
Eu mesma relaxei com o blog ano passado, estava numa fase em que nao conseguia pensar em nada de novo pra escrever e ficava so postando piadinhas e desenhos.
Esse ano voltei com a brincadeira do 52x 5 , por que vc nao participa tambem ?-:)
Dei uma melhorada nos assuntos esse ano e to escrevendo mais,mas sinto que ainda faltam ideias.
Eu gosto quando vc escreve sobre filmes, mas o que acontece e que seu gosto pra filmes nao bate muito com o meu...rsrsrs exceto o " azul e a cor mais quente " que ambas vimos recentemente,ne??
Fique bem.
Nao se sinta sozinha porque os amigos nao comentaram o post, vc sabe que precisando e so chamar !!;)
Beijos

Eliana disse...

Eu entendo o que vc quis dizer. Não é a quantidade mas a interação das pessoas que por aqui passam e, acho que vc sabe quem são. Bom...como vc mesma falou nem todo mundo pode ou tem como dizer algo, mas é a tal chamada solidariedade, esta está em falta e tem muita gente que também não se importa. O que vale mesmo é o seu discernimento pra entender, mesmo que bata uma certa decepção. Você tem todo o direito de esperar algo, mas isso não deve mais afetar você, porque como vc bem sabe há aquelas pessoas que se lhe são caras e estão aí do seu lado, bem pertinho. É o que importa...o que vier a mais será lucro rs... Mesmo eu por aqui, espero de alguma forma confortar, mesmo sabendo pouco, mas procuro entender a dinâmica da coisa! rs Bjs pra vc!

Milena F. disse...

Muito triste, mas eu que não tenho por enquanto "problemas graves" não posso realmente contar com ninguém... Se um dia tiver, sei que vou ter que enfrentar sozinha. Já te falei que meu marido reconhece tudo que é físico e visível, mas tudo que vem de dentro ou mal-estar, ele não consegue entender de jeito nenhum.
Sempre tento escutar as pessoas que precisam, mas sabe o que reparei? Quando elas vão mal me procuram, aí quando tudo vai bem esquecem que eu existo... Até um próximo problema.
Bom, faz parte da minha personalidade não estabelecer laços profundos...

Eve disse...

Sabe que eu li e não comentei porque fiquei sem saber o que escrever?
Fiquei achando que um "força aí" ou coisa parecida ia ser muito pouco. Mas, entao vai lá:
Força aí! Um leão a cada dia! E com o tratamento correto agora, um pouco mais de paz.

Bjs!

Aline Aimée disse...

Cara, não sei o que anda acontecendo, mas o mesmo acontece no meu blog. Mais visitas e nenhum comentário. Acho que as pessoas estão aderindo a redes sociais e mídias mais imediatistas, como instagram e twitter. Inclusive, as pessoas interagem mais comigo no Instagram que no blog, ultimamente.
Não desisto do blog porque ele é uma distração majoritariamente minha. Vou postando pra mim mesma. Mas também notei esse silêncio.

Beth Blue disse...

Meninas queridas, obrigada pelos comentários...às vezes a gente precisa de um certo grau de interação na vida da gente, né?

Quem tem blog certamente já passou por isso, pensar muito antes de se expor e depois todo mundo lê e finge que não leu. Mas sei que ainda tem gente nesta blogosfera (e fora dela) que ainda gosta de mim e assim me sinto menos sozinha.

Agora que eu cismo em nadar contra a maré...isso vocês já sabiam há tempos, né? beijos e vamos em frente

NBA disse...


Eve licença pelos seus direitos autorais e Beth faço das palavras da Eve as minhas!