sexta-feira, agosto 11, 2006

A arte de cativar e cultivar amizades

Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. (O Pequeno Príncipe)

Conversando com uma amiga hoje, falávamos do afeto e da importância de sermos responsáveis...O mais interessante é que nunca havia pensado nisso dessa forma, até porque, sempre levei meus afetos muito a sério...em geral, quem conquista minha amizade, a conquista para sempre (a verdade é que também sou muito seletiva).

Mas uma coisa é você conquistar alguém...e outra é cultivar esse afeto. Nesse ponto, noto que muitas pessoas são negligentes: elas conquistam com facilidade mas não sabem cultivar o que conquistaram. Talvez por não saberem o valor do afeto conquistado -- ou porque sabem cativar, mas não sabem cultivar o que cativaram. Infelizmente, em um mundo que valoriza emoções fortes e relacionamentos descartáveis, esse tipo de atitude é cada vez mais comum.

Eu acredito que a amizade verdadeira se conquista ao longo dos anos, e mais: somos responsáveis por aquilo que cativamos. Se cativar é algo quase involuntário, cultivar amizades é um ato voluntário, que requer tempo, dedicação e esforços. Não é necessário muito para se cativar alguém, mas para cultivar esse sentimento é preciso tempo.

E no final das contas, bons amigos são como o vinho: quanto mais velhos, melhores.

3 comentários:

Eu não sei, você sabe? disse...

Amei o cativar e o cultivar amigos. É exatamente como é.

Beijos
tita

Larinha disse...

Sabe que eu já me peguei pensando nisso várias vezes. Sempre acho que não faço o bastante, que fica faltando algo...

Alana Lima disse...

Apesar de ler e reler O Pequeno Principe nunca aprendi a cativar as pessoas, elas se aproximam, demonstram interesse e depois se afastam como se fosse natural e eu fico sem saber como não consigo mantê-las por perto. Ainda não descobri o que há.

Tecnologia do Blogger.

A arte de cativar e cultivar amizades

Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. (O Pequeno Príncipe)

Conversando com uma amiga hoje, falávamos do afeto e da importância de sermos responsáveis...O mais interessante é que nunca havia pensado nisso dessa forma, até porque, sempre levei meus afetos muito a sério...em geral, quem conquista minha amizade, a conquista para sempre (a verdade é que também sou muito seletiva).

Mas uma coisa é você conquistar alguém...e outra é cultivar esse afeto. Nesse ponto, noto que muitas pessoas são negligentes: elas conquistam com facilidade mas não sabem cultivar o que conquistaram. Talvez por não saberem o valor do afeto conquistado -- ou porque sabem cativar, mas não sabem cultivar o que cativaram. Infelizmente, em um mundo que valoriza emoções fortes e relacionamentos descartáveis, esse tipo de atitude é cada vez mais comum.

Eu acredito que a amizade verdadeira se conquista ao longo dos anos, e mais: somos responsáveis por aquilo que cativamos. Se cativar é algo quase involuntário, cultivar amizades é um ato voluntário, que requer tempo, dedicação e esforços. Não é necessário muito para se cativar alguém, mas para cultivar esse sentimento é preciso tempo.

E no final das contas, bons amigos são como o vinho: quanto mais velhos, melhores.

3 comentários:

Eu não sei, você sabe? disse...

Amei o cativar e o cultivar amigos. É exatamente como é.

Beijos
tita

Larinha disse...

Sabe que eu já me peguei pensando nisso várias vezes. Sempre acho que não faço o bastante, que fica faltando algo...

Alana Lima disse...

Apesar de ler e reler O Pequeno Principe nunca aprendi a cativar as pessoas, elas se aproximam, demonstram interesse e depois se afastam como se fosse natural e eu fico sem saber como não consigo mantê-las por perto. Ainda não descobri o que há.