sexta-feira, dezembro 21, 2007

Tudo muda mas algumas coisas permanecem

Mais um ano que passa, mais um inverno que chega, mais um natal se aproximando e nós prestes a virarmos mais um ano cheio de boas intenções, sonhos e esperanças. Engraçado como a vida é cheia de paradoxos: tudo muda o tempo todo (e eu mudo todo dia) mas algumas coisas permanecem as mesmas. E quer a gente queira ou não, é natal - mais uma vez. Quer a gente queira ou não, as estações do ano vem e vão (certamente aqui na Europa), as crianças crescem, uns se apaixonam, outros se separam, uns nascem e outros morrem. Porque apesar de tantas mudanças, algumas coisas na vida são pra lá de previsíveis (e convenhamos, é bom que seja assim).

Só sei que o natal pra mim sempre foi uma época de emoções mistas, como é para todos aqueles que vivem distantes de suas famílias ou que já perderam um ente querido. Na verdade, natal é assim desde os tempos que eu morava no Brasil porque sou filha única então lá em casa éramos três: eu, meu pai e minha mãe, que ficava deprimida todo final de ano pensando na família no sul do país (morávamos no Rio então eu já tinha uma sensação de exílio desde aquela época, muito antes de sair do país). Em toda a minha vida, me lembro somente de dois natais com a casa cheia de família. Um muito especial em Tramandaí quando eu tinha uns 8 anos, com toda a família gaúcha reunida. Um galpão decorado,uma mesa enorme, muita comida, muito barulho e acima de tudo, muitas risadas. E o outro no Rio, no amplo apartamento de uma tia e seus três filhos adolescentes, com meus pais, meu tio (irmão da minha mãe), minha tia (já falecida) e meus primos pequenos (hoje adultos). Ceia tradicional, talheres de prata, copos de cristal, árvore de natal impecável e presentes escolhidos com muito bom gosto para as crianças. Me lembro de ter ganho meu primeiro Shakespeare, uma edição de capa dura de Shakespeare em quadrinhos, porque minha tia era muito letrada (ela era tradutora e falava vários idiomas, então qualquer semelhança é mera coincidência, rsrsrs) e achou que estava mais do que na hora de me apresentar os clássicos.

No mais, quem não tem família logo aprende que os amigos são a família que a gente escolhe! E nos últimos anos, tenho passado o natal bem-acompanhada de amigos brasileiros aqui em Amsterdã. E confesso que este natal será ainda mais especial, porque estarei acompanhada de uma pessoa que fez uma revolução na minha vida este ano, que me fez rir e chorar e me fez sentir viva de novo...A Ceia de Natal do dia 25 será na casa do meu ex-marido, que fará uma ceia tradicional inglesa (pedi a uma amiga pra levar uma farofa, porque peru sem farofa não dá!!!). Meu ex, que anda muito civilizado nos últimos tempos, convidou F. pra ir comigo mas confesso que ainda estou me acostumando com esta nova fase da minha vida (não estou reclamando mas é que tudo mudou tão rápido que mal tive tempo de me acostumar). Ou seja, natal com ex-marido, filho e namorado....Os homens da minha vida, dizer mais o quê!

E já que estou falando de natal, aproveito para deixar aqui meus votos de muita PAZ, AMOR e SAÚDE pra todos meus amigos e companheiros do universo blogueiro. E que 2008 seja um ano muito positivo para todos nós!

1 comentários:

Arnild disse...

Beth,
Tomara que tenha sido maravilhoso!
Feliz Natal pra você - porque amanhã ainda tem - e tomara também que a gente se (re)veja logo, logo.
Bjs,
Nil

Tecnologia do Blogger.

Tudo muda mas algumas coisas permanecem

Mais um ano que passa, mais um inverno que chega, mais um natal se aproximando e nós prestes a virarmos mais um ano cheio de boas intenções, sonhos e esperanças. Engraçado como a vida é cheia de paradoxos: tudo muda o tempo todo (e eu mudo todo dia) mas algumas coisas permanecem as mesmas. E quer a gente queira ou não, é natal - mais uma vez. Quer a gente queira ou não, as estações do ano vem e vão (certamente aqui na Europa), as crianças crescem, uns se apaixonam, outros se separam, uns nascem e outros morrem. Porque apesar de tantas mudanças, algumas coisas na vida são pra lá de previsíveis (e convenhamos, é bom que seja assim).

Só sei que o natal pra mim sempre foi uma época de emoções mistas, como é para todos aqueles que vivem distantes de suas famílias ou que já perderam um ente querido. Na verdade, natal é assim desde os tempos que eu morava no Brasil porque sou filha única então lá em casa éramos três: eu, meu pai e minha mãe, que ficava deprimida todo final de ano pensando na família no sul do país (morávamos no Rio então eu já tinha uma sensação de exílio desde aquela época, muito antes de sair do país). Em toda a minha vida, me lembro somente de dois natais com a casa cheia de família. Um muito especial em Tramandaí quando eu tinha uns 8 anos, com toda a família gaúcha reunida. Um galpão decorado,uma mesa enorme, muita comida, muito barulho e acima de tudo, muitas risadas. E o outro no Rio, no amplo apartamento de uma tia e seus três filhos adolescentes, com meus pais, meu tio (irmão da minha mãe), minha tia (já falecida) e meus primos pequenos (hoje adultos). Ceia tradicional, talheres de prata, copos de cristal, árvore de natal impecável e presentes escolhidos com muito bom gosto para as crianças. Me lembro de ter ganho meu primeiro Shakespeare, uma edição de capa dura de Shakespeare em quadrinhos, porque minha tia era muito letrada (ela era tradutora e falava vários idiomas, então qualquer semelhança é mera coincidência, rsrsrs) e achou que estava mais do que na hora de me apresentar os clássicos.

No mais, quem não tem família logo aprende que os amigos são a família que a gente escolhe! E nos últimos anos, tenho passado o natal bem-acompanhada de amigos brasileiros aqui em Amsterdã. E confesso que este natal será ainda mais especial, porque estarei acompanhada de uma pessoa que fez uma revolução na minha vida este ano, que me fez rir e chorar e me fez sentir viva de novo...A Ceia de Natal do dia 25 será na casa do meu ex-marido, que fará uma ceia tradicional inglesa (pedi a uma amiga pra levar uma farofa, porque peru sem farofa não dá!!!). Meu ex, que anda muito civilizado nos últimos tempos, convidou F. pra ir comigo mas confesso que ainda estou me acostumando com esta nova fase da minha vida (não estou reclamando mas é que tudo mudou tão rápido que mal tive tempo de me acostumar). Ou seja, natal com ex-marido, filho e namorado....Os homens da minha vida, dizer mais o quê!

E já que estou falando de natal, aproveito para deixar aqui meus votos de muita PAZ, AMOR e SAÚDE pra todos meus amigos e companheiros do universo blogueiro. E que 2008 seja um ano muito positivo para todos nós!

1 comentários:

Arnild disse...

Beth,
Tomara que tenha sido maravilhoso!
Feliz Natal pra você - porque amanhã ainda tem - e tomara também que a gente se (re)veja logo, logo.
Bjs,
Nil