sexta-feira, outubro 31, 2008

Pra terminar o mês


Este mês de outubro teria tudo pra ser um mês ruim. Pouco trabalho, pouquíssima grana, viagem à Paris cancelada e crise aguda de hérnia (quem acompanha este blog já soube dos detalhes picantes). Um mês de descanso forçado, muitos filmes e muitos livros (pelo menos isso). Mudança de estação, os longos dias de verão se despedindo e dando lugar aos dias de outono com as folhas caindo das árvores. Outubro sempre foi um mês esquisito pra mim, uma certa melancolia no ar e a proximidade de mais um inverno. Sempre foi assim desde que me mudei para a Europa. Porque no Brasil - ou pelo menos no Rio onde sempre morei - a gente mal percebia as mudanças de estação.

Mas voltando ao assunto deste post, ontem fui na terapia cognitiva e a minha terapeuta olhou pra mim e disse: você parece bem melhor do que há duas semanas. Mais calma, mais tranquila. E ela está certa: com a crise de hérnia e a chegada do outono eu decidi que não ia deixar me levar...e não, não irei ficar deprimida este inverno (como aliás não fiquei inverno passado, graças à companhia do meu cobertor de orelhas).

Mas que tem sido uma luta diária, isso tem. Todos os dias quando acordo, eu conto mentalmente as minhas benções (como escrevi aqui recentemente). Porque a verdade é que, se não faltam motivos pra ficar deprimida, também não faltam motivos para ser feliz! É tudo uma questão de percepção. Ou escolha talvez. Embora eu acredite que em alguns momentos da vida a gente não tem a opção de ficar ou não deprimido (e quem sobreviveu uma depressão séria sabe bem disso). Mas depois de três episódios e tomando doses diárias de antidepressivos há cinco anos, a coisa muda. A gente aprende a reconhecer rapidamente os (primeiros) sintomas de uma possível recaída e vai logo tomando medidas para não cair (de novo) no buraco negro. Porque sair do buraco é bem mais complicado. No meu caso, a terapia que acompanha o medicamento tem sido a combinação ideal. E mais cedo ou mais tarde, a gente acaba tendo de tomar uma decisão. A decisão de ser feliz. E não é fácil, meus amigos...porque na vida tenho aprendido que ser feliz é uma ARTE.


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
PS. Escolhi a ilustração da Emily Strange por duas razões. A primeira é porque hoje é dia de Halloween. A segunda é porque adoro esta menina...

6 comentários:

Freek disse...

En omdat het dit weekend Halloween is, gaan we zaterdagnacht in bed horrorfilms kijken...

Isabella disse...

Oi Beth, aí na Holanada tem Halloween? Pergunto porque tenho percebido que essa comemoração passou a fazer parte do calendário de vários países, inclusive no Brasil. Pra mim, por pura imposição da cultura americana. O que vc acha?

bjs

Bebete Indarte disse...

Halloween pra mim volto a ser criança, e ontem as crianças estavam tão lindas, aliás horríveis.
Mas foram comemorar na casa/rua do pai...mas antes passaram pelas lentes da minha câmera digital falante, diretamente do Japão e das mãos de amigo.
E pra quem pensa que Halloween é americano, não é tenho uma amiga escocesa que me disse, que eles comemoram há muitos anos na Escócia, Canadá, etc.

Beth Blue disse...

Isabella: Não é só tradição americana não...aqui na Holanda também se comemora, principalmente nas escolas e creches. Mas o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda) é que tem tradição de festas de Halloween. Na Holanda a grande comemoração é Sinterklaas (5 dec), depois conto aqui no blog.

Andrea Drewanz disse...

Oi, Beth
Este post foi de muita ajuda...
Às vezes também me sinto desanimada para começar o dia e penso no que vou fazer...
Quase sempre dou a volta por cima e não deixo a peteca cair. Mas reconhceço que é um esforço e tanto. Agora vou me lembrar sempre destas bençãos...

PS: Vc sabia que a escola do meu filho é católica e por isso eles não permitem a comemoração do Halloween?
A sorte dele é que a Cultura Inglesa sempre faz uma festinha para os alunos... então ele se esbalda!

Bjsssss

Antonio Da Vida disse...

Para mim o mês estranho é novembro, e eu já notei uma certa recaída no meu estado de ânimo, então obrigado pelo toque de "reconhecer o perigo chegando e se defender", é por aí mesmo... vou me policiar.
XXX

Tecnologia do Blogger.

Pra terminar o mês


Este mês de outubro teria tudo pra ser um mês ruim. Pouco trabalho, pouquíssima grana, viagem à Paris cancelada e crise aguda de hérnia (quem acompanha este blog já soube dos detalhes picantes). Um mês de descanso forçado, muitos filmes e muitos livros (pelo menos isso). Mudança de estação, os longos dias de verão se despedindo e dando lugar aos dias de outono com as folhas caindo das árvores. Outubro sempre foi um mês esquisito pra mim, uma certa melancolia no ar e a proximidade de mais um inverno. Sempre foi assim desde que me mudei para a Europa. Porque no Brasil - ou pelo menos no Rio onde sempre morei - a gente mal percebia as mudanças de estação.

Mas voltando ao assunto deste post, ontem fui na terapia cognitiva e a minha terapeuta olhou pra mim e disse: você parece bem melhor do que há duas semanas. Mais calma, mais tranquila. E ela está certa: com a crise de hérnia e a chegada do outono eu decidi que não ia deixar me levar...e não, não irei ficar deprimida este inverno (como aliás não fiquei inverno passado, graças à companhia do meu cobertor de orelhas).

Mas que tem sido uma luta diária, isso tem. Todos os dias quando acordo, eu conto mentalmente as minhas benções (como escrevi aqui recentemente). Porque a verdade é que, se não faltam motivos pra ficar deprimida, também não faltam motivos para ser feliz! É tudo uma questão de percepção. Ou escolha talvez. Embora eu acredite que em alguns momentos da vida a gente não tem a opção de ficar ou não deprimido (e quem sobreviveu uma depressão séria sabe bem disso). Mas depois de três episódios e tomando doses diárias de antidepressivos há cinco anos, a coisa muda. A gente aprende a reconhecer rapidamente os (primeiros) sintomas de uma possível recaída e vai logo tomando medidas para não cair (de novo) no buraco negro. Porque sair do buraco é bem mais complicado. No meu caso, a terapia que acompanha o medicamento tem sido a combinação ideal. E mais cedo ou mais tarde, a gente acaba tendo de tomar uma decisão. A decisão de ser feliz. E não é fácil, meus amigos...porque na vida tenho aprendido que ser feliz é uma ARTE.


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
PS. Escolhi a ilustração da Emily Strange por duas razões. A primeira é porque hoje é dia de Halloween. A segunda é porque adoro esta menina...

6 comentários:

Freek disse...

En omdat het dit weekend Halloween is, gaan we zaterdagnacht in bed horrorfilms kijken...

Isabella disse...

Oi Beth, aí na Holanada tem Halloween? Pergunto porque tenho percebido que essa comemoração passou a fazer parte do calendário de vários países, inclusive no Brasil. Pra mim, por pura imposição da cultura americana. O que vc acha?

bjs

Bebete Indarte disse...

Halloween pra mim volto a ser criança, e ontem as crianças estavam tão lindas, aliás horríveis.
Mas foram comemorar na casa/rua do pai...mas antes passaram pelas lentes da minha câmera digital falante, diretamente do Japão e das mãos de amigo.
E pra quem pensa que Halloween é americano, não é tenho uma amiga escocesa que me disse, que eles comemoram há muitos anos na Escócia, Canadá, etc.

Beth Blue disse...

Isabella: Não é só tradição americana não...aqui na Holanda também se comemora, principalmente nas escolas e creches. Mas o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda) é que tem tradição de festas de Halloween. Na Holanda a grande comemoração é Sinterklaas (5 dec), depois conto aqui no blog.

Andrea Drewanz disse...

Oi, Beth
Este post foi de muita ajuda...
Às vezes também me sinto desanimada para começar o dia e penso no que vou fazer...
Quase sempre dou a volta por cima e não deixo a peteca cair. Mas reconhceço que é um esforço e tanto. Agora vou me lembrar sempre destas bençãos...

PS: Vc sabia que a escola do meu filho é católica e por isso eles não permitem a comemoração do Halloween?
A sorte dele é que a Cultura Inglesa sempre faz uma festinha para os alunos... então ele se esbalda!

Bjsssss

Antonio Da Vida disse...

Para mim o mês estranho é novembro, e eu já notei uma certa recaída no meu estado de ânimo, então obrigado pelo toque de "reconhecer o perigo chegando e se defender", é por aí mesmo... vou me policiar.
XXX