quinta-feira, dezembro 04, 2008

Mudar é preciso

Resolvi aproveitar a onda do Obama (Time for Change) e encarar um novo e turbulento período de mudanças...Eu costumo demorar anos (literalmente) para tomar decisões importantes. Pra terem uma idéia, a última decisão importante que tomei na minha vida foi há cerca de 3 anos, quando pedi o divórcio. Desde então tenho sobrevivido, alguns meses melhores do que outros...mas olha, este ano foi duro de roer! As vacas nunca estiveram tão magras...e nem me falem em crise mundial porque aqui em casa já estou em crise há tempos (e meus amigos sabem que não estou exagerando).

A verdade é que a gente tenta tapar o sol com a peneira, fingir que está tudo bem e empurrar com a barriga. A gente vai levando, um dia de cada vez como costumo dizer, até que chega uma hora que não dá mais. Os problemas gritam por solução e você tem de se mexer. Ou vai, ou racha. E infelizmente eu sou daquelas pessoas que não sabe planejar as coisas (no future), eu simplesmente deixo as coisas acontecerem...e foi exatamente assim este ano. A sensação que tenho é que fui atropelada pelos dias, semanas e meses. E não teve jeito: foi só dezembro chegar pra crise se estabelecer. E não posso me dar ao luxo de esperar até janeiro pra fazer minhas resoluções de ano novo...Mudança já!

Aguardem cenas dos próximos capítulos.





PS. E sim, estou morrendo de medo...mas sabe aquelas horas na vida em que só temos um caminho a seguir? É isso, fazer o quê.

2 comentários:

Patricia disse...

Se depender de força e energia positiva, 'tamos aqui, viu? ;-)

Anônimo disse...

Je doet wat elke verstandige persoon zou doen...

Tecnologia do Blogger.

Mudar é preciso

Resolvi aproveitar a onda do Obama (Time for Change) e encarar um novo e turbulento período de mudanças...Eu costumo demorar anos (literalmente) para tomar decisões importantes. Pra terem uma idéia, a última decisão importante que tomei na minha vida foi há cerca de 3 anos, quando pedi o divórcio. Desde então tenho sobrevivido, alguns meses melhores do que outros...mas olha, este ano foi duro de roer! As vacas nunca estiveram tão magras...e nem me falem em crise mundial porque aqui em casa já estou em crise há tempos (e meus amigos sabem que não estou exagerando).

A verdade é que a gente tenta tapar o sol com a peneira, fingir que está tudo bem e empurrar com a barriga. A gente vai levando, um dia de cada vez como costumo dizer, até que chega uma hora que não dá mais. Os problemas gritam por solução e você tem de se mexer. Ou vai, ou racha. E infelizmente eu sou daquelas pessoas que não sabe planejar as coisas (no future), eu simplesmente deixo as coisas acontecerem...e foi exatamente assim este ano. A sensação que tenho é que fui atropelada pelos dias, semanas e meses. E não teve jeito: foi só dezembro chegar pra crise se estabelecer. E não posso me dar ao luxo de esperar até janeiro pra fazer minhas resoluções de ano novo...Mudança já!

Aguardem cenas dos próximos capítulos.





PS. E sim, estou morrendo de medo...mas sabe aquelas horas na vida em que só temos um caminho a seguir? É isso, fazer o quê.

2 comentários:

Patricia disse...

Se depender de força e energia positiva, 'tamos aqui, viu? ;-)

Anônimo disse...

Je doet wat elke verstandige persoon zou doen...