segunda-feira, abril 27, 2009

Concentração ZERO

Pois eu ando numa inquietude danada. Sem concentração alguma. O que significa que mal tenho conseguido ler alguma coisa. E a pilha de livros aguardando ansiosamente serem lidos cresce a cada semana (a foto ao lado não mente). E vocês sabem que eu amo meus livros mais do que qualquer outra coisa neste mundo! Mas ontem subitamente me dei conta de que para ler preciso de algumas condições básicas. E não estou falando necessariamente do silêncio (embora eu nunca leia ouvindo rádio, por ex.).

Eu diria que a condição mais básica é uma certa dose de tranquilidade interior que me permita parar tudo, pegar um livro e devorar umas 30 páginas de uma sentada...Infelizmente não tenho sentido esta tranquilidade nas últimas semanas. Muito pelo contrário, ando tão ansiosa que chego a ficar irritada comigo mesma (go get a life). Primeiro foram semanas esperando a data da operação. Depois semanas esperando até me recuperar. E este fim-de-semana as dores na coluna aumentaram consideravelmente então decidi tomar juízo e descansar mais - em vez de fingir que nada está acontecendo e ir perambular no shopping de novo! Pra quem não sabe, sou muito impaciente...o que nessas horas pode ser perigoso (pra não dizer autodestrutivo, né?).

O que estou querendo dizer (porque estou sempre tentando entender a mim mesma) é que odeio restrições de qualquer tipo. Odeio quando a minha liberdade de movimento é restrita por uma ou outra razão. Mesmo que seja por razões médicas, como é o caso agora. Não tem jeito, fico P da vida. O que só complica as coisas, como F. já percebeu...Coitado, fim-de-semana passado eu estava num mau humor digno de TPM. Reclamando de tudo que ainda não posso fazer...Decididamente, a paciência nunca foi uma das minhas virtudes. Disso vocês podem ter certeza.




.................................................................................................................................................................
PS. Hoje me forcei a passar a tarde deitada e até consegui dormir umas duas horas (o corpo obviamente pede descanso, por mais que eu seja teimosa). E estou conseguindo aos poucos retomar o velho e bom hábito da leitura. Ontem à noite comecei a ler The Private Lives of Pippa Lee. Intrigante.


4 comentários:

Cris A. disse...

Ah, isso acontece muito comigo. Tem vezes que eu fico olhando para as palavra e pensando em outras coisas, muito ridículo. Ler é uma atividade que exige muita concentração, tem que estar muito disposto.

E depois conta como é esse livro do Safran Foer! Faz um tempo que eu quero ler, mas outras coisas ficam furando a fila, haha

Lilly disse...

Eu ouvi uma vez que não adianta ter um hobby para se sentir cobrado. E na verdade é isso mesmo. Os livros existem para te divertir e não para aumentar a sua lista de tarefas pendentes.

Como já disse, passei por muitas coisas neste último ano. Nunca pensei que ia largar as coisas como larguei. Logo eu, perfeccionista, compulsiva por organização. A gente aprende, infelizmente da pior forma possível, que em determinadas situações é permitido se dar ao luxo de não fazer nada.

Annix disse...

pippa lee é um livro? não sabia, quero ver o filme.

Beth Blue disse...

Oi Anna! E eu não sabia que o livro já tinha sido filmado. E assim vamos nos mantendo informadas, hehehe.

Estou quase acabando. O livro é de arrepiar..It could happen to you (or your family).

Tecnologia do Blogger.

Concentração ZERO

Pois eu ando numa inquietude danada. Sem concentração alguma. O que significa que mal tenho conseguido ler alguma coisa. E a pilha de livros aguardando ansiosamente serem lidos cresce a cada semana (a foto ao lado não mente). E vocês sabem que eu amo meus livros mais do que qualquer outra coisa neste mundo! Mas ontem subitamente me dei conta de que para ler preciso de algumas condições básicas. E não estou falando necessariamente do silêncio (embora eu nunca leia ouvindo rádio, por ex.).

Eu diria que a condição mais básica é uma certa dose de tranquilidade interior que me permita parar tudo, pegar um livro e devorar umas 30 páginas de uma sentada...Infelizmente não tenho sentido esta tranquilidade nas últimas semanas. Muito pelo contrário, ando tão ansiosa que chego a ficar irritada comigo mesma (go get a life). Primeiro foram semanas esperando a data da operação. Depois semanas esperando até me recuperar. E este fim-de-semana as dores na coluna aumentaram consideravelmente então decidi tomar juízo e descansar mais - em vez de fingir que nada está acontecendo e ir perambular no shopping de novo! Pra quem não sabe, sou muito impaciente...o que nessas horas pode ser perigoso (pra não dizer autodestrutivo, né?).

O que estou querendo dizer (porque estou sempre tentando entender a mim mesma) é que odeio restrições de qualquer tipo. Odeio quando a minha liberdade de movimento é restrita por uma ou outra razão. Mesmo que seja por razões médicas, como é o caso agora. Não tem jeito, fico P da vida. O que só complica as coisas, como F. já percebeu...Coitado, fim-de-semana passado eu estava num mau humor digno de TPM. Reclamando de tudo que ainda não posso fazer...Decididamente, a paciência nunca foi uma das minhas virtudes. Disso vocês podem ter certeza.




.................................................................................................................................................................
PS. Hoje me forcei a passar a tarde deitada e até consegui dormir umas duas horas (o corpo obviamente pede descanso, por mais que eu seja teimosa). E estou conseguindo aos poucos retomar o velho e bom hábito da leitura. Ontem à noite comecei a ler The Private Lives of Pippa Lee. Intrigante.


4 comentários:

Cris A. disse...

Ah, isso acontece muito comigo. Tem vezes que eu fico olhando para as palavra e pensando em outras coisas, muito ridículo. Ler é uma atividade que exige muita concentração, tem que estar muito disposto.

E depois conta como é esse livro do Safran Foer! Faz um tempo que eu quero ler, mas outras coisas ficam furando a fila, haha

Lilly disse...

Eu ouvi uma vez que não adianta ter um hobby para se sentir cobrado. E na verdade é isso mesmo. Os livros existem para te divertir e não para aumentar a sua lista de tarefas pendentes.

Como já disse, passei por muitas coisas neste último ano. Nunca pensei que ia largar as coisas como larguei. Logo eu, perfeccionista, compulsiva por organização. A gente aprende, infelizmente da pior forma possível, que em determinadas situações é permitido se dar ao luxo de não fazer nada.

Annix disse...

pippa lee é um livro? não sabia, quero ver o filme.

Beth Blue disse...

Oi Anna! E eu não sabia que o livro já tinha sido filmado. E assim vamos nos mantendo informadas, hehehe.

Estou quase acabando. O livro é de arrepiar..It could happen to you (or your family).