sábado, novembro 07, 2009

Autopreservação

Estava fuxicando um blog daqueles de amigos de amigos (de vez eu quando eu até arrumo tempo pra isso) e me deparei com uns posts bem interessantes...Um que me chamou atenção em especial foi este aqui embaixo. Poderia ter sido escrito por mim, principalmente porque nos últimos tempos tenho aprendido que é preciso se preservar. Porque eu posso ser um livro aberto - mas algumas páginas estão e continuarão coladas, hehehe. Autopreservação. Ou como sobreviver na selva humana.


**************************************************************************************

Acho que desde que comecei a escrever aqui, nunca me assustei tanto com um comentário (feito ao vivo) sobre o que escrevo aqui.

Inventei este blog pra desabafar, e pra ver se alguém prestava atenção no que eu estava "gritando" ao vivo, e não era ouvida. Esse primeiro objetivo falhou. Mas o blog se tornou algo tão presente e importante na minha vida, que acho que é um espelho onde me vejo refletida, seja pro bem ou pro "mal".

Mas hoje ouvi que "eu não me mostro aqui". E fiquei pensando, se isso é verdade. Fui reler algumas coisas, e vi que eu tenho uma grande facilidade em usar as entrelinhas mais do que as linhas. De dizer sem dizer, de mostrar escondendo, de achar que os outros lêem com a minha visão. E percebi que, sim, muita coisa que eu achei já ter dito, ficou oculta sob palavras bem escolhidas, e assim, muito de mim que eu pensava estar completamente desnudado aqui, está vestido, e até usando burca.

Ainda não decidi se isso é bom ou ruim. (Como tudo na vida, deve ter seus pontos positivos e negativos.) Mas creio que vou continuar assim... porque tem muita gente que vem aqui "me ler", com a intenção de fuçar minha vida pura e simplesmente. Pra esses, eu deixo o benefício de exercitar a imaginação. (Pensem o que quiserem!!!) Já os que vem porque gostam do que eu escrevo, (sejam bobagens, coisas sérias ou minha vida mesmo), imagino que conseguem enxergar um pouquinho mais. E pra esses eu tenho sempre respostas às perguntas que surgem. Ainda tem os que gostam não somente do que lêem aqui, mas gostam também de mim. Esses, imagino que consigam uma visão mais ampla... que, segundo o comentário de hoje, ainda assim é pequena. Tudo bem... eu vou me mostrando aos poucos, e esses me enxergam com os olhos do amor, da amizade.

1 comentários:

Maria Valéria disse...

Amei!!! Eu sou do time das aque escreve nas entrelinhas. Pq falar tudo às claras, iria me expor demais, e iria expor indevidamente pessoas que fizeram ou fazem parte da minha vida e talvez não queiram ter seu nome- ainds que implicito- escancarado na internet. Então, faço com essa pessoa do texto: rio, choro, grito, canto, através de palavras e textos. Quem é meu amigo e sabe exatamente o que tá acontecendo comigo saca na hora do que e de quem eu to falando. Quem não é meu amigo... fuce à vontade e bom proveito,pq não vao ter o gostinho de descobrir NADA!
hahaha
beijão

Tecnologia do Blogger.

Autopreservação

Estava fuxicando um blog daqueles de amigos de amigos (de vez eu quando eu até arrumo tempo pra isso) e me deparei com uns posts bem interessantes...Um que me chamou atenção em especial foi este aqui embaixo. Poderia ter sido escrito por mim, principalmente porque nos últimos tempos tenho aprendido que é preciso se preservar. Porque eu posso ser um livro aberto - mas algumas páginas estão e continuarão coladas, hehehe. Autopreservação. Ou como sobreviver na selva humana.


**************************************************************************************

Acho que desde que comecei a escrever aqui, nunca me assustei tanto com um comentário (feito ao vivo) sobre o que escrevo aqui.

Inventei este blog pra desabafar, e pra ver se alguém prestava atenção no que eu estava "gritando" ao vivo, e não era ouvida. Esse primeiro objetivo falhou. Mas o blog se tornou algo tão presente e importante na minha vida, que acho que é um espelho onde me vejo refletida, seja pro bem ou pro "mal".

Mas hoje ouvi que "eu não me mostro aqui". E fiquei pensando, se isso é verdade. Fui reler algumas coisas, e vi que eu tenho uma grande facilidade em usar as entrelinhas mais do que as linhas. De dizer sem dizer, de mostrar escondendo, de achar que os outros lêem com a minha visão. E percebi que, sim, muita coisa que eu achei já ter dito, ficou oculta sob palavras bem escolhidas, e assim, muito de mim que eu pensava estar completamente desnudado aqui, está vestido, e até usando burca.

Ainda não decidi se isso é bom ou ruim. (Como tudo na vida, deve ter seus pontos positivos e negativos.) Mas creio que vou continuar assim... porque tem muita gente que vem aqui "me ler", com a intenção de fuçar minha vida pura e simplesmente. Pra esses, eu deixo o benefício de exercitar a imaginação. (Pensem o que quiserem!!!) Já os que vem porque gostam do que eu escrevo, (sejam bobagens, coisas sérias ou minha vida mesmo), imagino que conseguem enxergar um pouquinho mais. E pra esses eu tenho sempre respostas às perguntas que surgem. Ainda tem os que gostam não somente do que lêem aqui, mas gostam também de mim. Esses, imagino que consigam uma visão mais ampla... que, segundo o comentário de hoje, ainda assim é pequena. Tudo bem... eu vou me mostrando aos poucos, e esses me enxergam com os olhos do amor, da amizade.

1 comentários:

Maria Valéria disse...

Amei!!! Eu sou do time das aque escreve nas entrelinhas. Pq falar tudo às claras, iria me expor demais, e iria expor indevidamente pessoas que fizeram ou fazem parte da minha vida e talvez não queiram ter seu nome- ainds que implicito- escancarado na internet. Então, faço com essa pessoa do texto: rio, choro, grito, canto, através de palavras e textos. Quem é meu amigo e sabe exatamente o que tá acontecendo comigo saca na hora do que e de quem eu to falando. Quem não é meu amigo... fuce à vontade e bom proveito,pq não vao ter o gostinho de descobrir NADA!
hahaha
beijão