quinta-feira, setembro 08, 2011

Next Stop Wonderland


Sabe aqueles filmes que ninguém viu e ninguém comenta? E que no entanto você assiste e tem a sensação de ter encontrado uma pequena peróla? Pois assim é o filme Next Stop Wonderland (no Brasil traduzido como Próxima Parada), de 1998. Uma estória comum de relacionamentos e buscas, com uma trilha sonora maravilhosa (clássicos da bossa nova).

A personagem principal é uma enfermeira que acaba de ser abandonada pelo namorado. O cara é um chato que vivia envolvido em demontrações políticas e como se não bastasse querer mudar o mundo (até aí tudo bem, também sou inconformista), ele ainda quer mudá-la a todo custo. Enfim, quando o camarada resolve ir embora (já vai tarde, rsrsrs), ela se vê obrigada a iniciar uma nova fase em sua vida. Uma fase em busca de si mesma e da solidão, acima de tudo. Acho que muitas mulheres passaram por isso, em maior ou menor intensidade. E por isso muitas irão se identificar com a protagonista.

Um filme sem muitas pretensões - e tem coisa pior do que filme pretencioso? - mas que agrada justamente por sua delicadeza e sensibilidade, tão bem traduzidas na trilha sonora. Não vou falar mais porque não tenho mesmo muito a dizer, confiram vocês mesmos!

Abaixo um das minhas cenas favoritas do filme, que mostra uma conversa ao telefone entre mãe e filha (prestem atenção no final da ligação):

3 comentários:

Milena F. disse...

E tão bom descobrir ou redescobrir filmes que nos passaram despercebidos! Ainda não conhecia esse!
Bjs

Maria Valéria disse...

será que tem legendado aqui no Brasil???cradmor

Lia disse...

Oi, Beth
Adoro esse filme; gravei na Sky milhoes de anos atras em uma fita VHS (!!) mas nunca mais achei em nenhuma locadora para rever...bjs

Tecnologia do Blogger.

Next Stop Wonderland


Sabe aqueles filmes que ninguém viu e ninguém comenta? E que no entanto você assiste e tem a sensação de ter encontrado uma pequena peróla? Pois assim é o filme Next Stop Wonderland (no Brasil traduzido como Próxima Parada), de 1998. Uma estória comum de relacionamentos e buscas, com uma trilha sonora maravilhosa (clássicos da bossa nova).

A personagem principal é uma enfermeira que acaba de ser abandonada pelo namorado. O cara é um chato que vivia envolvido em demontrações políticas e como se não bastasse querer mudar o mundo (até aí tudo bem, também sou inconformista), ele ainda quer mudá-la a todo custo. Enfim, quando o camarada resolve ir embora (já vai tarde, rsrsrs), ela se vê obrigada a iniciar uma nova fase em sua vida. Uma fase em busca de si mesma e da solidão, acima de tudo. Acho que muitas mulheres passaram por isso, em maior ou menor intensidade. E por isso muitas irão se identificar com a protagonista.

Um filme sem muitas pretensões - e tem coisa pior do que filme pretencioso? - mas que agrada justamente por sua delicadeza e sensibilidade, tão bem traduzidas na trilha sonora. Não vou falar mais porque não tenho mesmo muito a dizer, confiram vocês mesmos!

Abaixo um das minhas cenas favoritas do filme, que mostra uma conversa ao telefone entre mãe e filha (prestem atenção no final da ligação):

3 comentários:

Milena F. disse...

E tão bom descobrir ou redescobrir filmes que nos passaram despercebidos! Ainda não conhecia esse!
Bjs

Maria Valéria disse...

será que tem legendado aqui no Brasil???cradmor

Lia disse...

Oi, Beth
Adoro esse filme; gravei na Sky milhoes de anos atras em uma fita VHS (!!) mas nunca mais achei em nenhuma locadora para rever...bjs