domingo, maio 06, 2012

Duas broncas e duas conclusões




Que os amigos sempre querem o melhor pra gente é sabido. Que o caminho do céu está cheio de más intenções também. E como dizem as más línguas: se conselho fosse bom se vendia, não se dava. Fora os clichês, levei duas broncas no Facebook de amigos muito queridos (no hard feelings) que disseram que eu estava sendo muito negativa na rede social...que eu só postava comentários negativos.

Aí fui correndo olhar a minha página e não vi nada disso. Ou melhor vi um pouco disso - porque sou um ser pensante e não sei viver em um mundo cor-de-rosa. Mas também vi muitos links para o meu blog, para artigos de jornais, ilustrações, dicas de filmes e livros...enfim, vi um bocado de coisa que eu não classificaria como negativa!

Aí me dei conta que o problema eram os comentários que eu andava escrevendo na página desses dois amigos. Que eu andava numa fase meio esquisita e me sentindo meio sozinha (eu que sempre busquei a solidão). E acho que talvez os tais comentários tenham sido mais um pedido de socorro do que qualquer outra coisa. Então depois de lamber as feridas (porque ninguém gosta de ser criticado), cheguei a DUAS conclusões:

1. Depois de 5 anos de namoro, preciso dar mais atenção as minhas amizades ao invés de reclamar que ninguém me procura. Porque verdade seja dita, eu nunca telefono pra ninguém...então não tenho nem o direito de reclamar. Como eu mesma já disse aqui mesmo neste blog, amizade é algo a ser cultivado.


2.  Para ter o nível de satisfação no Facebook que as outras pessoas parecem ter, eu vou precisar baixar as minhas expectativas. É que eu sou marinheira de primeira viagem e ainda etou tentando entender as regras do jogo. No mais, o tipo de amizade que eu estou acostumada não existe em redes sociais e sim na vida real. Ali no Facebook ninguém quer saber dos seus problemas, seu status não é um diário como li em alguns posts. E pra mim, amizade é justamente quando você pode compartilhar suas alegrias e tristezas (tão óbvio e tão raro). Enfim, a ficha caiu! Foi uma lição dura mas eu aprendi!

Moral da estória, decidi pegar leve no Facebook e quando estiver me sentindo estranha melhor nem abrir aquilo ali. Vou deixar a nuvem passar e quando estiver "melhorzinha" vou lá espiar as novidades.

Já este blog ainda é meu espaço pessoal e aqui quem faz as regras sou eu (coisa boa, rsrsrs). Aqui eu posso escrever o que quiser desde que seja verdadeiro para mim, posso ser eu mesma sem me preocupar com as regras de convivência das redes sociais. Claro que não sou uma tolinha e sei que isso é um espaço público e sim, eu me preservo e volta meia me censuro (meus famosos posts mentais). De qualquer forma, aqui me sinto mais à vontade pra falar o que eu quiser, então fiquem avisados!

8 comentários:

Rosa Lopes disse...

Pior é que é isso mesmo!!!
Pra mim é fantástica a possibilidade q o FB dá: encontrar TODO mundo no mesmo espaço.

Outra coisa q não sei se passa contigo, o pessoal se acostuma às mensagens rápidas de tal maneira q já não têm "tempo" de mais nada. Outras formas como correio regular (q eu adoro) e até um texto por e-mail (ou seja pelo menos 3 parágrafos) exige um processo c/ uma série de fatores envolvidos.

Dá uma canseira!!! Fazer o q, né?
bj

Maria Flávia disse...

Olá sou nova por aqui!! Achei seu blog linkado em um dos quais eu leio e achei bem bacana!!
Eu achei bem interessante isso que você escreveu sobre o Facebook, às vezes eu me sinto assim também, querendo expressar algo, mas ninguém vai entender ou vai achar ruim. E como você mesmo disse, o blog serve (ou não) pra isso, desabafar, brigar, colocar suas conclusões e tudo mais o que tiver afim. Vou continuar passando por aqui, inclusive linkei seu blog ao meu!! Eu adoro resenhas de livros e filmes!! Beijos

Maria Valéria disse...

Concordo com o item 1 mas nao com o item 2.
Nao há mesmo nada pior, pra uma pessoa solteira,, ser esquecida quando a amiga esta namorando e ser lembrada só depois que o o namoro acaba.( digo isso de carteirinha porque fui solteira praticamente uns 80% da minha vida adulta, entao sei bem como e isso).
Com o item 2, discordo.todo mundo tem o direito de reclamar de vez em qdo, e mesmo qdo leio comentarios negativos ou sarcásticos, me solidarizo ou dou risada( qdo a tristeza e exposta de modo sarcástico)
A questao e que as mesmas pessoas que já me mandaram relaxar e tirar o ódio exposto no facebook do coração sao aquelas que mais postam reclamações.enfim, dois pesos e duas medidas, né??
Se vc posta coisa boa, e ' poliana' e posta coisa ruim e ' amarga' .entao eu posto o que eu quiser e f*** quem nao gostar,
Beijos!!! Seja vc mesma e dane- se os outros.:)))

Milena F. disse...

Beth, sobre o facebook, anda me cansando, pois cada um lê o que quer e registra o que quer... Ultimamente ando lendo muitas reclamações (não direcionadas especificamente a minha pessoa, mas em geral) sobre pessoas que se mostram "muito felizes" ou "muito para baixo" no facebook. Vai entender??? Na verdade é aquela história que eu repito sempre, a gente tem português tem mania de dizer "tudo bem" e espera que o interlocutor responda com a mesma formula, mas ninguém gosta quando a pessoa nos surpreende com um "não está tudo bem!" ou com um "tudo maraaaaaavilhoso!!!"
Nossa sociedade para mim é assim, não aceitamos a tristeza do outro (no início se aceita, mas desde que ultrapassa um certo limite, abandona-se o amigo depressivo que no imaginário é classificado como aquele que "não se ajuda". Mas ao mesmo tempo o ser humano não suporta ver o outro bem e feliz, classificando como "não pode ser verdade!". Vai entender o ser humano?
Claro que existem tendências do ser humano, mas a realidade é que somos todos diferentes, vemos o mundo de forma diferentes (aquela história do copo meio cheio ou meio vazio). Um mesmo evento vai marcar as pessoas de formas diferentes. E vida essa diversidade de espíritos humanos!!!

Eliana disse...

É Beth, amizade é via de mão dupla, como todo relacionamento. É preciso compartilhar e cultivar, porém é preciso respeitar e ser respeitado. Conheci gente nova outro dia mas foi amizade de um dia porque quando eu disse que não tinha face o people deu tchau e até nunca mais hahahah Procure as pessoas com as quais vc se relaciona bem. Poder bater um papo, falar e ouvir outra pessoa é muito bom!

Angela disse...

Beth, no meu as pessoas jogam indiretas. Se você está feliz não é possível, porque não existe tanta felicidade para uma pessoa só. Se você compartilhar algo sobre animais para adoção é porque você não gosta de crianças. Sem dizer as pessoas que nunca estão tristes, que nunca fazem coisas erradas. Eu comecei a pensar assim, o espaço é meu então posto aquilo que me agrada. Não tenho como agradar a todos e aqueles que se sentem incomodados podem me bloquear.
Seja você mesmo, sempre! Visito seu espaço justamente, por causa da sua sinceridade. Beijos!

Lia disse...

Ah, Beth, nao sei se concordo com seus amigos nao...acho que o FB eh seu tb e vc tem o direito de escrever o que quiser nele, coisas boas ou ruins, ninguem tem a obrigacao de concordar, nao eh? Sei la, o povo de internet eh esquisito mesmo, nunca nada esta bom...rs..bjs

Pri S. disse...

Eu gosto do FB porque ele concentra num mesmo lugar pessoas com as quais eu não tenho oportunidade de trocar informações de maneira mais rápida e fácil.Porque vamos combinar, nem sempre as afinidades são tão imensas assim. Às vezes é por um gosto em comum ou porque vc conviveu durante um tempo, enfim...

As pessoas não estão lá pra se relacionarem profundamente. O "profundo" vem da vida real, do convívio, da troca de e-mails. Nos blogs pessoais a "pegada" é diferente, dá pra aprofundar um pouco mais, embora o espaço tb seja público.

Eu acho que é uma questão de bancar a própria postura e lidar com as consequências da exposição em redes sociais. Cada um faz o que quer e está sujeito às reações alheias.

Entendi que é melhor eu ficar bem quietinha na maior parte das vezes. Não vou me expor pra pessoas com quem tenho uma relação superficial. Às vezes dou uma "reclamada" pq o nível de superficialidade ali é tão intenso que me irrita, mas sei que essa é a realidade pra maior parte das pessoas - e o problema é mais meu do que dos outros.

Acho que vc deve buscar o caminho que te faz feliz e não te frustre. E o mais importante: jamais deixar de ser vc mesma. ;-)

Tecnologia do Blogger.

Duas broncas e duas conclusões




Que os amigos sempre querem o melhor pra gente é sabido. Que o caminho do céu está cheio de más intenções também. E como dizem as más línguas: se conselho fosse bom se vendia, não se dava. Fora os clichês, levei duas broncas no Facebook de amigos muito queridos (no hard feelings) que disseram que eu estava sendo muito negativa na rede social...que eu só postava comentários negativos.

Aí fui correndo olhar a minha página e não vi nada disso. Ou melhor vi um pouco disso - porque sou um ser pensante e não sei viver em um mundo cor-de-rosa. Mas também vi muitos links para o meu blog, para artigos de jornais, ilustrações, dicas de filmes e livros...enfim, vi um bocado de coisa que eu não classificaria como negativa!

Aí me dei conta que o problema eram os comentários que eu andava escrevendo na página desses dois amigos. Que eu andava numa fase meio esquisita e me sentindo meio sozinha (eu que sempre busquei a solidão). E acho que talvez os tais comentários tenham sido mais um pedido de socorro do que qualquer outra coisa. Então depois de lamber as feridas (porque ninguém gosta de ser criticado), cheguei a DUAS conclusões:

1. Depois de 5 anos de namoro, preciso dar mais atenção as minhas amizades ao invés de reclamar que ninguém me procura. Porque verdade seja dita, eu nunca telefono pra ninguém...então não tenho nem o direito de reclamar. Como eu mesma já disse aqui mesmo neste blog, amizade é algo a ser cultivado.


2.  Para ter o nível de satisfação no Facebook que as outras pessoas parecem ter, eu vou precisar baixar as minhas expectativas. É que eu sou marinheira de primeira viagem e ainda etou tentando entender as regras do jogo. No mais, o tipo de amizade que eu estou acostumada não existe em redes sociais e sim na vida real. Ali no Facebook ninguém quer saber dos seus problemas, seu status não é um diário como li em alguns posts. E pra mim, amizade é justamente quando você pode compartilhar suas alegrias e tristezas (tão óbvio e tão raro). Enfim, a ficha caiu! Foi uma lição dura mas eu aprendi!

Moral da estória, decidi pegar leve no Facebook e quando estiver me sentindo estranha melhor nem abrir aquilo ali. Vou deixar a nuvem passar e quando estiver "melhorzinha" vou lá espiar as novidades.

Já este blog ainda é meu espaço pessoal e aqui quem faz as regras sou eu (coisa boa, rsrsrs). Aqui eu posso escrever o que quiser desde que seja verdadeiro para mim, posso ser eu mesma sem me preocupar com as regras de convivência das redes sociais. Claro que não sou uma tolinha e sei que isso é um espaço público e sim, eu me preservo e volta meia me censuro (meus famosos posts mentais). De qualquer forma, aqui me sinto mais à vontade pra falar o que eu quiser, então fiquem avisados!

8 comentários:

Rosa Lopes disse...

Pior é que é isso mesmo!!!
Pra mim é fantástica a possibilidade q o FB dá: encontrar TODO mundo no mesmo espaço.

Outra coisa q não sei se passa contigo, o pessoal se acostuma às mensagens rápidas de tal maneira q já não têm "tempo" de mais nada. Outras formas como correio regular (q eu adoro) e até um texto por e-mail (ou seja pelo menos 3 parágrafos) exige um processo c/ uma série de fatores envolvidos.

Dá uma canseira!!! Fazer o q, né?
bj

Maria Flávia disse...

Olá sou nova por aqui!! Achei seu blog linkado em um dos quais eu leio e achei bem bacana!!
Eu achei bem interessante isso que você escreveu sobre o Facebook, às vezes eu me sinto assim também, querendo expressar algo, mas ninguém vai entender ou vai achar ruim. E como você mesmo disse, o blog serve (ou não) pra isso, desabafar, brigar, colocar suas conclusões e tudo mais o que tiver afim. Vou continuar passando por aqui, inclusive linkei seu blog ao meu!! Eu adoro resenhas de livros e filmes!! Beijos

Maria Valéria disse...

Concordo com o item 1 mas nao com o item 2.
Nao há mesmo nada pior, pra uma pessoa solteira,, ser esquecida quando a amiga esta namorando e ser lembrada só depois que o o namoro acaba.( digo isso de carteirinha porque fui solteira praticamente uns 80% da minha vida adulta, entao sei bem como e isso).
Com o item 2, discordo.todo mundo tem o direito de reclamar de vez em qdo, e mesmo qdo leio comentarios negativos ou sarcásticos, me solidarizo ou dou risada( qdo a tristeza e exposta de modo sarcástico)
A questao e que as mesmas pessoas que já me mandaram relaxar e tirar o ódio exposto no facebook do coração sao aquelas que mais postam reclamações.enfim, dois pesos e duas medidas, né??
Se vc posta coisa boa, e ' poliana' e posta coisa ruim e ' amarga' .entao eu posto o que eu quiser e f*** quem nao gostar,
Beijos!!! Seja vc mesma e dane- se os outros.:)))

Milena F. disse...

Beth, sobre o facebook, anda me cansando, pois cada um lê o que quer e registra o que quer... Ultimamente ando lendo muitas reclamações (não direcionadas especificamente a minha pessoa, mas em geral) sobre pessoas que se mostram "muito felizes" ou "muito para baixo" no facebook. Vai entender??? Na verdade é aquela história que eu repito sempre, a gente tem português tem mania de dizer "tudo bem" e espera que o interlocutor responda com a mesma formula, mas ninguém gosta quando a pessoa nos surpreende com um "não está tudo bem!" ou com um "tudo maraaaaaavilhoso!!!"
Nossa sociedade para mim é assim, não aceitamos a tristeza do outro (no início se aceita, mas desde que ultrapassa um certo limite, abandona-se o amigo depressivo que no imaginário é classificado como aquele que "não se ajuda". Mas ao mesmo tempo o ser humano não suporta ver o outro bem e feliz, classificando como "não pode ser verdade!". Vai entender o ser humano?
Claro que existem tendências do ser humano, mas a realidade é que somos todos diferentes, vemos o mundo de forma diferentes (aquela história do copo meio cheio ou meio vazio). Um mesmo evento vai marcar as pessoas de formas diferentes. E vida essa diversidade de espíritos humanos!!!

Eliana disse...

É Beth, amizade é via de mão dupla, como todo relacionamento. É preciso compartilhar e cultivar, porém é preciso respeitar e ser respeitado. Conheci gente nova outro dia mas foi amizade de um dia porque quando eu disse que não tinha face o people deu tchau e até nunca mais hahahah Procure as pessoas com as quais vc se relaciona bem. Poder bater um papo, falar e ouvir outra pessoa é muito bom!

Angela disse...

Beth, no meu as pessoas jogam indiretas. Se você está feliz não é possível, porque não existe tanta felicidade para uma pessoa só. Se você compartilhar algo sobre animais para adoção é porque você não gosta de crianças. Sem dizer as pessoas que nunca estão tristes, que nunca fazem coisas erradas. Eu comecei a pensar assim, o espaço é meu então posto aquilo que me agrada. Não tenho como agradar a todos e aqueles que se sentem incomodados podem me bloquear.
Seja você mesmo, sempre! Visito seu espaço justamente, por causa da sua sinceridade. Beijos!

Lia disse...

Ah, Beth, nao sei se concordo com seus amigos nao...acho que o FB eh seu tb e vc tem o direito de escrever o que quiser nele, coisas boas ou ruins, ninguem tem a obrigacao de concordar, nao eh? Sei la, o povo de internet eh esquisito mesmo, nunca nada esta bom...rs..bjs

Pri S. disse...

Eu gosto do FB porque ele concentra num mesmo lugar pessoas com as quais eu não tenho oportunidade de trocar informações de maneira mais rápida e fácil.Porque vamos combinar, nem sempre as afinidades são tão imensas assim. Às vezes é por um gosto em comum ou porque vc conviveu durante um tempo, enfim...

As pessoas não estão lá pra se relacionarem profundamente. O "profundo" vem da vida real, do convívio, da troca de e-mails. Nos blogs pessoais a "pegada" é diferente, dá pra aprofundar um pouco mais, embora o espaço tb seja público.

Eu acho que é uma questão de bancar a própria postura e lidar com as consequências da exposição em redes sociais. Cada um faz o que quer e está sujeito às reações alheias.

Entendi que é melhor eu ficar bem quietinha na maior parte das vezes. Não vou me expor pra pessoas com quem tenho uma relação superficial. Às vezes dou uma "reclamada" pq o nível de superficialidade ali é tão intenso que me irrita, mas sei que essa é a realidade pra maior parte das pessoas - e o problema é mais meu do que dos outros.

Acho que vc deve buscar o caminho que te faz feliz e não te frustre. E o mais importante: jamais deixar de ser vc mesma. ;-)