quinta-feira, agosto 23, 2012

Bullying virtual


Uma das minhas maiores "burrices", digamos assim, é me incomodar com coisas que pessoas que nem me conhecem dizem sobre mim…porque tem gente que faz isso, já ouviram falar de bullying virtual? Pois é. Outro dia uma amiga de uma amiga escreveu algo no Facebook dela que me deixou muito triste. E sim, era uma daquelas “indiretas diretas” que abundam nesta rede social. Vai dizer que você nunca recebeu (ou mandou) alguma?
 
Pois eu li e fiquei muito magoada porque achei no mínimo injusto o que a tal fulana escreveu. E escrevi um post inteiro sobre aquele comentário dela mas decidi não publicar por dois motivos. Primeiro porque é pura perda de tempo. Segundo, porque prefiro me poupar, ninguém precisa saber de tudo da minha vida (já me exponho mais do que o necessário). No mais, é desperdício de energia quando a minha energia já anda em baixa. E eu preciso cuidar de coisas e pessoas mais importantes na minha vida. Porque sim, elas existem!

De qualquer forma, naquele momento eu precisava escrever. Escrever foi uma forma de me desprender daquilo tudo. E me ajudou a me sentir mais leve. Porque pra mim o ato de escrever sempre foi terapêutico (e uma das razões de existir deste blog). E um dia eu aprendo a ignorar certos comentários e opiniões de gente que não me conhece e convenhamos, nem sequer gosta de mim! Porque a verdade é que não se pode agradar a gregos e troianos e nem eu gosto de todo mundo (não mesmo).

Mas sabem, o que eu queria era não ser tão sensível! Queria ter minhas máscaras, fazer cara de paisagem como se nada tivesse acontecido. Mas eu sou transparente, não sei fingir, eu me exponho e, em alguns casos, dou mesmo a cara a tapa (sim, outra burrice minha). Queria não estar nem aí pra este tipo de comportamento que é exposto diariamente em redes como o Facebook. Mas meu temperamento sempre foi assim e isso me faz sofrer desnecessariamente. E tem dias que eu penso até em sair do Facebook, onde entrei há menos de um ano. Eu percebi logo nos primeiros tempos que eu e o Facebook não combinamos. E se fiz uma ótima amizade ali (daquelas que a gente já pressente que é pra vida inteira) também perdi duas amizades…que talvez nem fossem tão amigas assim porque amigo de verdade a gente não perde, né? Enfim: ganha-se de um lado, perde-se de outro. Só não saio mesmo porque ainda gosto de ter contato com os amigos e parentes distantes...Por enquanto, ainda tenho mais a ganhar do que perder ali. Mas olha, tem dia que cansa mesmo.

E agora assunto encerrado porque a vida continua....E vocês, alguém passou ou tem passado por algo parecido?!!



Post dedicado aos meus amigos verdadeiros, aqueles que não falam de mim pelas costas e sim na minha frente.

7 comentários:

Pat Ferret disse...

Eu acho que todos nós, vez ou outra, acabamos nos vendo forçados a lidar com julgamentos formados por quem só têm uma visão parcial dos fatos, seja porque não conhecem todos os detalhes ou por mera falta da boa vontade necessária para ter empatia e capacidade de compreensão.

Já aconteceu comigo, claro. E acabei me dando conta de que não adianta a gente se preocupar, pq as pessoas realmente importantes na vida da gente sempre saberão discernir o joio do trigo.

Não perca o sono por quem não merece. Você sabe quem é, porque faz o que faz e conhece o caráter que tem. Quem se incomodar, que se mude – não fará qualquer falta. ;-)

Anônimo disse...

Minha querida menina autentica e sensivel,
Nao so' te entendo como SINTO cada palavra. Apesar de nao ter NINGUEM no FB que me faca sentir mal - o que economiza a energia negativa -, eu me empatizo com sua experiencia. Como voce sabe, tambem sou muito sensivel e tambem me preocupo com o que outros pensam/falam, de mim e das pessoas que amo, apesar de saber que nao e' por ai'. O importante e' que vc sabe que e' assim e tenta, se desligar dessa sensacao ruim.
De resto, se voce nao fosse assim, nao seria a Elizabeth que muitas outras pessoas, como eu - e todos aqui, creio - apreciam. Nada mais gostoso que sentir que quem esta' do seu lado, REALMENTE gosta de voce.
Procure se distanciar das pessoas que te poe pra baixo. Procure quem te valoriza e desabafe aqui no SEU TERRITORIO (BLOG)! :D
Nao fique muito zangada com o FB. Entre no perfil dos amigos em comum com a tal pessoa, e fique um tempo sem seguir as suas (deles) noticias. Assim voce nao fica sabendo das eventuais indiretas.
Querendo noticias desses amigos, entre no perfil deles para uma olhada rapida. Nao sei se e' uma boa dica, mas acho que eu faria assim.
Beijos, querida. xx

Milena F. disse...

Entendo você e eu tb gostaria de ser menos sensível! Freud explica, mas eu sempre quero que as pessoas gostem de mim, ou no mínimo não me odeiem, pq eu não odeio ninguém!
Mas com internet/orkut/blog, etc, descobri que tem gente que simplesmente me odeia...
Outro dia, em um grupo na internet de brasileiros que moram na França, uma menina que admiro mas com quem temos divergências de opiniões (que para mim é normal) falou que não iria não ia no encontro pq não queria cruzar com algumas caras, dentre elas a minha (ela citou o meu nome), uma pessoa que ela não queria ter o desprazer de conhecer (pois a gente nunca se viu pessoalmente).
Eu na hora fiquei muito chateada, e vc deve perceber que ainda me sinto abalada com esse comentário, pois um ano já se passou e eu ainda me lembro!!!

S. W disse...

Beth eu ja passei muito por isso, aos poucos estou aprendendo a ignorar, não vale a pena dar pano pra manga pra esse tipo de gente, no fundo tudo que eles querem é que vc reaja.

Maria Valéria disse...

Bethinha

Eu sou como vc, sincera,, autentica, de escrever o que penso.também tem sido difícil me controlar.mas, aprendi que as vezes a melhor sabedoria e ficar calado.( e deletar as antas virtuais do seu convívio)
Nao face, nao tenho tido problemas sérios, exceto a " amiga" que foi do nada escrever no meu mural que eu tenho que parar de ficar perdendo tempo com teatro.sabe o que fiz? Apaguei o comentário dela, e, claro, deletei a infeliz da lista sem dar mais satisfação,
De resto, tenho deletado sem do nem piedade pessoas que nao postam coisas diretamente pra mim, mas que acho o conteúdo agressivo e isso me incomoda, faz mal.ja deletei quem debocha da aparência fisica dos outros, já deletei quem faz piada com greve, com câncer do lula, quem fala mal de medico do sus( indiretamente ta falando de mm)etc.porque ler essas coisas me faz mal e vamos combinar que a pessoa nunca foi tao minha amiga assim,
Tive esse problema de pre julgamento no blog da Lola, ao comentar que ano passado perdi seis quilos fui xingada de " anoréxica, hipócrita, ou louca que quer zombar de gordos" e duas vezes no espaco de tres meses, pela mesma pessoa. E a segunda vez, o assunto em pauta nem era emagrecer e eu nem tinha escrito sobre isso, a dita cuja ficou com raiva de mim, nao sei de onde vem tanto ódio!!! Rsrsr.respondi dizendo que achava que ela nao tinha recebido educação na casa dela, e vieram trocentas pessoas, inclusive a Lola, me defender...rsrsr.
O blog da Lola e ótimo, mas tenho evitado comentar por causa dessas pessoas sem noção. As vezes leio um post interessante, e fico dando risada de tanta imbecilidade que postam nos comentários, e dou risada sozinha, porque se for pra escrever o que penso, vou comprar briga com trolls idiotas que nem me conhecem.
Meu blog nao tem trolls, e agora mesmo que tiver nao cola, porque tenho moderação de comentários.
O facebook e um mundo a parte, nunca percebi uma indireta " direto" pra mim, se teve, a pessoa nao conseguiu o objetivo, porque sou desligada ate o ultimo fio de cabelo,e acho que a gente tem o direito sim e postar e desabafar o que quer, quem nao estiver contente que te de unfriend, ue, já fiz isso muitas vezes.
Já tive, sim, amigo de amigo meu que achou que meu comentário era indireta pro comentário dele.... Isso porque a pessoa nao se toca, que ela nao e importante assim na vida dos outros, digo, qdo um post me interessa eu leio e comento em seguida, nem perco tempo de ficar lendo vinte e dois comentários,..mas tem gente que acha que e o umbigo do mundo, que todo mundo vai ler o comentário importantíssimo que ele escreveu, e qqer coisa abaixo tem qu ser indireta, porque a pessoa e comentário dela sao tao importantes....ooooohhhhhhh!!!!! Deus me livre de gente que se acha o umbigo do universo...srsrrsrs!!!!! Beijos

Paula disse...

Para mim Facebook só em doses homeopáticas. Se me mandam indiretas, não sei, pq simplesmente não acompanho o dia a dia. Acho que vc fez mto bem em não responder, pois assim a sua "amiga" não vai nem saber se vc leu a msg provocativa. Não entendo esse povo que faz isso, acho que está descontando suas próprias frustrações nos outros. Olha, também queria ter o botão do "foda-se".
Beijos!

Line disse...

Beth,

Eu já comentei isso no meu blog e não me canso de repetir: acho o FB um circo!

Então prefiro ficar na minha, de telespectadora. Raramente posto alguma coisa importante sobre a minha vida, ou que vá me expor para pessoas com as quais não tenho a menor intimidade. E quando posto algo muito importante, posto para a minha lista de amigos, e não pra todo mundo.

No FB a gente acaba adicionando qualquer tipo de pessoa. Às vezes é aquele ex-colega de trabalho, um conhecido do bairro, uma ex-colega de faculdade, e até mesmo amigos de infância. O que nos assegura que essas pessoas são quem elas eram há 10 anos? Nada!

E é isso que acaba acontecendo na maioria dos casos. Realidades diferentes, visões diferentes, pensamentos diferentes, porém muito mal interpretados!

A gente acaba assumindo que todo mundo pensa que nem a gente, e muitas vezes não pensa. O que há de errado nisso? Nada, penso eu. Só não estou disposta a ficar discutindo polêmicas ou qualquer assunto relacionado à minha vida com gente que não vejo há 10 anos!

Outra coisa que vejo muito é o seguinte. A pessoa vai lá e posta o que quer, depois ouve o que não quer e deleta, fica com raivinha, fica de briguinha e tal.

Então onde fica a verdadeira liberdade de opinião? Só posso comentar se for pra bater palma? Se for comentar pra discordar ou “falar verdades”, é melhor ficar calada?

Esse é mais um dos motivos pelos quais prefiro manter certa distância. Há uma linha muito tênue e subjetiva em relação ao meu limite e ao limite do outro.

Por que é que eu posso escrever tudo que me vem à cabeça, mas não permito comentários do mesmo estilo?

Além disso, vejo que a maioria dos brasileiros leva essa coisa de FB muito a sério, acho que muita gene já perdeu a noção da realidade, e o bom senso, claro. Muitas piadas levadas a sério, e muita coisa séria tratada como piada.

Enfim, essa é apenas a minha opinião pessoal, a forma com a qual EU me relaciono com FB.

Tecnologia do Blogger.

Bullying virtual


Uma das minhas maiores "burrices", digamos assim, é me incomodar com coisas que pessoas que nem me conhecem dizem sobre mim…porque tem gente que faz isso, já ouviram falar de bullying virtual? Pois é. Outro dia uma amiga de uma amiga escreveu algo no Facebook dela que me deixou muito triste. E sim, era uma daquelas “indiretas diretas” que abundam nesta rede social. Vai dizer que você nunca recebeu (ou mandou) alguma?
 
Pois eu li e fiquei muito magoada porque achei no mínimo injusto o que a tal fulana escreveu. E escrevi um post inteiro sobre aquele comentário dela mas decidi não publicar por dois motivos. Primeiro porque é pura perda de tempo. Segundo, porque prefiro me poupar, ninguém precisa saber de tudo da minha vida (já me exponho mais do que o necessário). No mais, é desperdício de energia quando a minha energia já anda em baixa. E eu preciso cuidar de coisas e pessoas mais importantes na minha vida. Porque sim, elas existem!

De qualquer forma, naquele momento eu precisava escrever. Escrever foi uma forma de me desprender daquilo tudo. E me ajudou a me sentir mais leve. Porque pra mim o ato de escrever sempre foi terapêutico (e uma das razões de existir deste blog). E um dia eu aprendo a ignorar certos comentários e opiniões de gente que não me conhece e convenhamos, nem sequer gosta de mim! Porque a verdade é que não se pode agradar a gregos e troianos e nem eu gosto de todo mundo (não mesmo).

Mas sabem, o que eu queria era não ser tão sensível! Queria ter minhas máscaras, fazer cara de paisagem como se nada tivesse acontecido. Mas eu sou transparente, não sei fingir, eu me exponho e, em alguns casos, dou mesmo a cara a tapa (sim, outra burrice minha). Queria não estar nem aí pra este tipo de comportamento que é exposto diariamente em redes como o Facebook. Mas meu temperamento sempre foi assim e isso me faz sofrer desnecessariamente. E tem dias que eu penso até em sair do Facebook, onde entrei há menos de um ano. Eu percebi logo nos primeiros tempos que eu e o Facebook não combinamos. E se fiz uma ótima amizade ali (daquelas que a gente já pressente que é pra vida inteira) também perdi duas amizades…que talvez nem fossem tão amigas assim porque amigo de verdade a gente não perde, né? Enfim: ganha-se de um lado, perde-se de outro. Só não saio mesmo porque ainda gosto de ter contato com os amigos e parentes distantes...Por enquanto, ainda tenho mais a ganhar do que perder ali. Mas olha, tem dia que cansa mesmo.

E agora assunto encerrado porque a vida continua....E vocês, alguém passou ou tem passado por algo parecido?!!



Post dedicado aos meus amigos verdadeiros, aqueles que não falam de mim pelas costas e sim na minha frente.

7 comentários:

Pat Ferret disse...

Eu acho que todos nós, vez ou outra, acabamos nos vendo forçados a lidar com julgamentos formados por quem só têm uma visão parcial dos fatos, seja porque não conhecem todos os detalhes ou por mera falta da boa vontade necessária para ter empatia e capacidade de compreensão.

Já aconteceu comigo, claro. E acabei me dando conta de que não adianta a gente se preocupar, pq as pessoas realmente importantes na vida da gente sempre saberão discernir o joio do trigo.

Não perca o sono por quem não merece. Você sabe quem é, porque faz o que faz e conhece o caráter que tem. Quem se incomodar, que se mude – não fará qualquer falta. ;-)

Anônimo disse...

Minha querida menina autentica e sensivel,
Nao so' te entendo como SINTO cada palavra. Apesar de nao ter NINGUEM no FB que me faca sentir mal - o que economiza a energia negativa -, eu me empatizo com sua experiencia. Como voce sabe, tambem sou muito sensivel e tambem me preocupo com o que outros pensam/falam, de mim e das pessoas que amo, apesar de saber que nao e' por ai'. O importante e' que vc sabe que e' assim e tenta, se desligar dessa sensacao ruim.
De resto, se voce nao fosse assim, nao seria a Elizabeth que muitas outras pessoas, como eu - e todos aqui, creio - apreciam. Nada mais gostoso que sentir que quem esta' do seu lado, REALMENTE gosta de voce.
Procure se distanciar das pessoas que te poe pra baixo. Procure quem te valoriza e desabafe aqui no SEU TERRITORIO (BLOG)! :D
Nao fique muito zangada com o FB. Entre no perfil dos amigos em comum com a tal pessoa, e fique um tempo sem seguir as suas (deles) noticias. Assim voce nao fica sabendo das eventuais indiretas.
Querendo noticias desses amigos, entre no perfil deles para uma olhada rapida. Nao sei se e' uma boa dica, mas acho que eu faria assim.
Beijos, querida. xx

Milena F. disse...

Entendo você e eu tb gostaria de ser menos sensível! Freud explica, mas eu sempre quero que as pessoas gostem de mim, ou no mínimo não me odeiem, pq eu não odeio ninguém!
Mas com internet/orkut/blog, etc, descobri que tem gente que simplesmente me odeia...
Outro dia, em um grupo na internet de brasileiros que moram na França, uma menina que admiro mas com quem temos divergências de opiniões (que para mim é normal) falou que não iria não ia no encontro pq não queria cruzar com algumas caras, dentre elas a minha (ela citou o meu nome), uma pessoa que ela não queria ter o desprazer de conhecer (pois a gente nunca se viu pessoalmente).
Eu na hora fiquei muito chateada, e vc deve perceber que ainda me sinto abalada com esse comentário, pois um ano já se passou e eu ainda me lembro!!!

S. W disse...

Beth eu ja passei muito por isso, aos poucos estou aprendendo a ignorar, não vale a pena dar pano pra manga pra esse tipo de gente, no fundo tudo que eles querem é que vc reaja.

Maria Valéria disse...

Bethinha

Eu sou como vc, sincera,, autentica, de escrever o que penso.também tem sido difícil me controlar.mas, aprendi que as vezes a melhor sabedoria e ficar calado.( e deletar as antas virtuais do seu convívio)
Nao face, nao tenho tido problemas sérios, exceto a " amiga" que foi do nada escrever no meu mural que eu tenho que parar de ficar perdendo tempo com teatro.sabe o que fiz? Apaguei o comentário dela, e, claro, deletei a infeliz da lista sem dar mais satisfação,
De resto, tenho deletado sem do nem piedade pessoas que nao postam coisas diretamente pra mim, mas que acho o conteúdo agressivo e isso me incomoda, faz mal.ja deletei quem debocha da aparência fisica dos outros, já deletei quem faz piada com greve, com câncer do lula, quem fala mal de medico do sus( indiretamente ta falando de mm)etc.porque ler essas coisas me faz mal e vamos combinar que a pessoa nunca foi tao minha amiga assim,
Tive esse problema de pre julgamento no blog da Lola, ao comentar que ano passado perdi seis quilos fui xingada de " anoréxica, hipócrita, ou louca que quer zombar de gordos" e duas vezes no espaco de tres meses, pela mesma pessoa. E a segunda vez, o assunto em pauta nem era emagrecer e eu nem tinha escrito sobre isso, a dita cuja ficou com raiva de mim, nao sei de onde vem tanto ódio!!! Rsrsr.respondi dizendo que achava que ela nao tinha recebido educação na casa dela, e vieram trocentas pessoas, inclusive a Lola, me defender...rsrsr.
O blog da Lola e ótimo, mas tenho evitado comentar por causa dessas pessoas sem noção. As vezes leio um post interessante, e fico dando risada de tanta imbecilidade que postam nos comentários, e dou risada sozinha, porque se for pra escrever o que penso, vou comprar briga com trolls idiotas que nem me conhecem.
Meu blog nao tem trolls, e agora mesmo que tiver nao cola, porque tenho moderação de comentários.
O facebook e um mundo a parte, nunca percebi uma indireta " direto" pra mim, se teve, a pessoa nao conseguiu o objetivo, porque sou desligada ate o ultimo fio de cabelo,e acho que a gente tem o direito sim e postar e desabafar o que quer, quem nao estiver contente que te de unfriend, ue, já fiz isso muitas vezes.
Já tive, sim, amigo de amigo meu que achou que meu comentário era indireta pro comentário dele.... Isso porque a pessoa nao se toca, que ela nao e importante assim na vida dos outros, digo, qdo um post me interessa eu leio e comento em seguida, nem perco tempo de ficar lendo vinte e dois comentários,..mas tem gente que acha que e o umbigo do mundo, que todo mundo vai ler o comentário importantíssimo que ele escreveu, e qqer coisa abaixo tem qu ser indireta, porque a pessoa e comentário dela sao tao importantes....ooooohhhhhhh!!!!! Deus me livre de gente que se acha o umbigo do universo...srsrrsrs!!!!! Beijos

Paula disse...

Para mim Facebook só em doses homeopáticas. Se me mandam indiretas, não sei, pq simplesmente não acompanho o dia a dia. Acho que vc fez mto bem em não responder, pois assim a sua "amiga" não vai nem saber se vc leu a msg provocativa. Não entendo esse povo que faz isso, acho que está descontando suas próprias frustrações nos outros. Olha, também queria ter o botão do "foda-se".
Beijos!

Line disse...

Beth,

Eu já comentei isso no meu blog e não me canso de repetir: acho o FB um circo!

Então prefiro ficar na minha, de telespectadora. Raramente posto alguma coisa importante sobre a minha vida, ou que vá me expor para pessoas com as quais não tenho a menor intimidade. E quando posto algo muito importante, posto para a minha lista de amigos, e não pra todo mundo.

No FB a gente acaba adicionando qualquer tipo de pessoa. Às vezes é aquele ex-colega de trabalho, um conhecido do bairro, uma ex-colega de faculdade, e até mesmo amigos de infância. O que nos assegura que essas pessoas são quem elas eram há 10 anos? Nada!

E é isso que acaba acontecendo na maioria dos casos. Realidades diferentes, visões diferentes, pensamentos diferentes, porém muito mal interpretados!

A gente acaba assumindo que todo mundo pensa que nem a gente, e muitas vezes não pensa. O que há de errado nisso? Nada, penso eu. Só não estou disposta a ficar discutindo polêmicas ou qualquer assunto relacionado à minha vida com gente que não vejo há 10 anos!

Outra coisa que vejo muito é o seguinte. A pessoa vai lá e posta o que quer, depois ouve o que não quer e deleta, fica com raivinha, fica de briguinha e tal.

Então onde fica a verdadeira liberdade de opinião? Só posso comentar se for pra bater palma? Se for comentar pra discordar ou “falar verdades”, é melhor ficar calada?

Esse é mais um dos motivos pelos quais prefiro manter certa distância. Há uma linha muito tênue e subjetiva em relação ao meu limite e ao limite do outro.

Por que é que eu posso escrever tudo que me vem à cabeça, mas não permito comentários do mesmo estilo?

Além disso, vejo que a maioria dos brasileiros leva essa coisa de FB muito a sério, acho que muita gene já perdeu a noção da realidade, e o bom senso, claro. Muitas piadas levadas a sério, e muita coisa séria tratada como piada.

Enfim, essa é apenas a minha opinião pessoal, a forma com a qual EU me relaciono com FB.