sábado, outubro 06, 2012

Aborrescentes



E de repente aquele garotinho fez 12 anos (em abril passado), vai para a escola secundária e começa a se achar gente grande! Impressionante. Eu confesso que a culpa é em parte minha porque crio meu filho para ter autonomia e se virar sozinho. Ou como dizia minha (falecida) mãe: liberdade com responsabilidade. Ou seja, eu confio na medida em que ele se comporta...fez besteira, eu seguro de novo.

Mas olha, a mudança é drástica e quem tem filhos na pré-adolescência e adolescência sabe perfeitamente do que estou falando. Quem não tem, nem queria saber rsrsrsrs. Mas o meu filho até que é muito gente boa, apesar do mau humor das manhãs...já vi muito adolescente mau humorado e ele certamente não é um deles. Ainda não!!!

O legal é que desde os 9 anos ele ia de ônibus sozinho pra escola, com celular e tudo. E agora ele vai de ônibus e metrô. Notem bem que Amsterdam não é Rio de Janeiro ou São Paulo, o que faz toda a diferença. E na volta da escola, sempre vem uns coleguinhos juntos no metrô, então tudo é festa.

No primeiro dia de aula na escola nova, cheguei com ele toda nervosa (a mãe mais nervosa do que o filho) e o que ele fez? Entrou correndo na escola sem nem olhar pra trás! E eu nem devia ter ficado surpresa porque foi o mesmo em maio passado, ainda na escola antiga. Foram dois dias acampar, os pais todos se despedindo e abraçando os filhos, alguns até com lágrimas nos olhos (eu juro) e Liam? Quando vi já estava entrando com os amigos no ônibus, todo sorridente. Nem beijo nem nada. Abanei e fui pra casa! Esta semana o pai passou pelo mesmo "vexame", foi levar o filho pra escola na quarta, eles só voltariam na sexta de um acampamento e adivinha? O garoto foi logo se juntar aos amigos e nem se lembrou de se despedir do pai. Dos males o menor: ao menos ele tem novos amigos!

Sem falar que de uns tempos pra cá meu filho deu pra me achar "irritante". Do tipo "mãe, você é irritante", "você não sabe do que eu estou falando" e "deixa pra lá, você não ia entender mesmo". Ou em bom holandês: "Je bent irritant", "je weet het niet, je begrijpt niks", "laat maar, je begrijp toch niet". Vai dizer que isso não é coisa típica de aborrescente. Meu consolo é que não sou apenas eu que sou irritante...o pai também é! Então de repente aquele menininho que achava que tudo que dizíamos era SAGRADO decide achar que não sabemos nada! Da noite pro dia, minha gente...e eu que sabia tanta coisa, hoje não entendo mais nada hehehe. Enfim, faz parte, né?

E nem vou falar nos games...meu filho viciou em dois games: Smackdown (boxing) e FIFA (ao menos este é futebol). E agora mesmo enquanto escrevo este post, ele está aqui na sala incomunicável (pra mim) com um amigo jogando PlayStation e Xbox 380...Welcome to the Game Generation. Claro que eu controlo, a começar porque os consoles estão na sala, dever de casa também é feito na sala (com a minha supervisão porque sou chata mesmo, quando ele tiver o diploma dele vai me agradecer). Se depender de mim, nada de game no quarto. E diga-se de passagem, também não tem TV no quarto, me recuso (no meu quarto tem, claro rsrsrsr).

Enfim, agora tenho assunto novo para o meu blog: aborrescentes!

4 comentários:

Eliana disse...

Tive que rir...pois é...agora ele tá virando o adulto hahaha Parabéns Beth, porque seu menininho tá virando um rapazinho hahaha Mas vc é sábia e vai saber conduzir esta fase numa boa, sem perder o rebolado. Acho sim que tem que ficar de olho, sempre, é sua responsabilidade de mãe zelar pelo bem estar de seu filho, então com certeza vc vai ter que ser mesmo muito chata também hahaha pelo menos, aos olhos dele! Bom fim de semana.

Anônimo disse...

Nossa Beth, vc é a mãe dos sonhos de qualquer professora, rs... Tenho duas irmãs que são professoras (pelo estado e colégio particular tb) e penam com as mães de alunos que acham que a responsabilidade total da educação dos filhos está na mão dos professores! Elas não participam da vida escolar dos filhos e quando são chamadas na escola por algum problema, claro culpam o professor (claro que as vezes a culpa pode ser mesmo deles). Enfim, espero que vocês passem bem por esta fase.
Abs
Adriana/Suíça

Pri S. disse...

Posso falar? A leveza coma qual vc fala e parece viver o assunto é impressionante! Que coisa boa! Um assombro de mãe que está vendo o filho crescer, mas busca evoluir junto com esse novo momento dele e da relação. Bonito ler vc escrever sobre isso. :-)

Maria Valéria disse...

Hahahahah!!! E eu aqui morrendo de vontade de levar umas lagartixas pra ele daqui do brasil( claro que nao levo, senão vou ser presa no aeroporto, né??hehe); e agora to vendo que se eu inventar moda de lagartixa ele vai rir da minha cara e falar que to ultrapassada....haheheheh!!!
Beijos, tamos ficando veias;))

Tecnologia do Blogger.

Aborrescentes



E de repente aquele garotinho fez 12 anos (em abril passado), vai para a escola secundária e começa a se achar gente grande! Impressionante. Eu confesso que a culpa é em parte minha porque crio meu filho para ter autonomia e se virar sozinho. Ou como dizia minha (falecida) mãe: liberdade com responsabilidade. Ou seja, eu confio na medida em que ele se comporta...fez besteira, eu seguro de novo.

Mas olha, a mudança é drástica e quem tem filhos na pré-adolescência e adolescência sabe perfeitamente do que estou falando. Quem não tem, nem queria saber rsrsrsrs. Mas o meu filho até que é muito gente boa, apesar do mau humor das manhãs...já vi muito adolescente mau humorado e ele certamente não é um deles. Ainda não!!!

O legal é que desde os 9 anos ele ia de ônibus sozinho pra escola, com celular e tudo. E agora ele vai de ônibus e metrô. Notem bem que Amsterdam não é Rio de Janeiro ou São Paulo, o que faz toda a diferença. E na volta da escola, sempre vem uns coleguinhos juntos no metrô, então tudo é festa.

No primeiro dia de aula na escola nova, cheguei com ele toda nervosa (a mãe mais nervosa do que o filho) e o que ele fez? Entrou correndo na escola sem nem olhar pra trás! E eu nem devia ter ficado surpresa porque foi o mesmo em maio passado, ainda na escola antiga. Foram dois dias acampar, os pais todos se despedindo e abraçando os filhos, alguns até com lágrimas nos olhos (eu juro) e Liam? Quando vi já estava entrando com os amigos no ônibus, todo sorridente. Nem beijo nem nada. Abanei e fui pra casa! Esta semana o pai passou pelo mesmo "vexame", foi levar o filho pra escola na quarta, eles só voltariam na sexta de um acampamento e adivinha? O garoto foi logo se juntar aos amigos e nem se lembrou de se despedir do pai. Dos males o menor: ao menos ele tem novos amigos!

Sem falar que de uns tempos pra cá meu filho deu pra me achar "irritante". Do tipo "mãe, você é irritante", "você não sabe do que eu estou falando" e "deixa pra lá, você não ia entender mesmo". Ou em bom holandês: "Je bent irritant", "je weet het niet, je begrijpt niks", "laat maar, je begrijp toch niet". Vai dizer que isso não é coisa típica de aborrescente. Meu consolo é que não sou apenas eu que sou irritante...o pai também é! Então de repente aquele menininho que achava que tudo que dizíamos era SAGRADO decide achar que não sabemos nada! Da noite pro dia, minha gente...e eu que sabia tanta coisa, hoje não entendo mais nada hehehe. Enfim, faz parte, né?

E nem vou falar nos games...meu filho viciou em dois games: Smackdown (boxing) e FIFA (ao menos este é futebol). E agora mesmo enquanto escrevo este post, ele está aqui na sala incomunicável (pra mim) com um amigo jogando PlayStation e Xbox 380...Welcome to the Game Generation. Claro que eu controlo, a começar porque os consoles estão na sala, dever de casa também é feito na sala (com a minha supervisão porque sou chata mesmo, quando ele tiver o diploma dele vai me agradecer). Se depender de mim, nada de game no quarto. E diga-se de passagem, também não tem TV no quarto, me recuso (no meu quarto tem, claro rsrsrsr).

Enfim, agora tenho assunto novo para o meu blog: aborrescentes!

4 comentários:

Eliana disse...

Tive que rir...pois é...agora ele tá virando o adulto hahaha Parabéns Beth, porque seu menininho tá virando um rapazinho hahaha Mas vc é sábia e vai saber conduzir esta fase numa boa, sem perder o rebolado. Acho sim que tem que ficar de olho, sempre, é sua responsabilidade de mãe zelar pelo bem estar de seu filho, então com certeza vc vai ter que ser mesmo muito chata também hahaha pelo menos, aos olhos dele! Bom fim de semana.

Anônimo disse...

Nossa Beth, vc é a mãe dos sonhos de qualquer professora, rs... Tenho duas irmãs que são professoras (pelo estado e colégio particular tb) e penam com as mães de alunos que acham que a responsabilidade total da educação dos filhos está na mão dos professores! Elas não participam da vida escolar dos filhos e quando são chamadas na escola por algum problema, claro culpam o professor (claro que as vezes a culpa pode ser mesmo deles). Enfim, espero que vocês passem bem por esta fase.
Abs
Adriana/Suíça

Pri S. disse...

Posso falar? A leveza coma qual vc fala e parece viver o assunto é impressionante! Que coisa boa! Um assombro de mãe que está vendo o filho crescer, mas busca evoluir junto com esse novo momento dele e da relação. Bonito ler vc escrever sobre isso. :-)

Maria Valéria disse...

Hahahahah!!! E eu aqui morrendo de vontade de levar umas lagartixas pra ele daqui do brasil( claro que nao levo, senão vou ser presa no aeroporto, né??hehe); e agora to vendo que se eu inventar moda de lagartixa ele vai rir da minha cara e falar que to ultrapassada....haheheheh!!!
Beijos, tamos ficando veias;))