quinta-feira, setembro 28, 2006

Pausa para reflexão




É preciso tempo para digerir o fim de uma amizade. Sim, as expectativas eram minhas, mas por outro lado, acho humano e normal esperarmos algo do amigo, é normal querermos compartilhar nossos melhores e piores momentos com estas pessoas especiais que escolhemos para fazer parte de nossa vida. Mente quem diz que não tem expectativas: a gente sempre espera alguma coisa - de alguns mais, de outros menos, mas sempre esperamos algo.

Não, não estou falando em cobrança, nem em possessividade - apenas em amizade verdadeira, daquelas em que o amigo se preocupa genuinamente com o bem-estar do outro e sabe não apenas compartilhar alegrias, mas principalmente suavizar a dor. Ele não precisa ter as palavras certas nem oferecer aconselhamento profissional (para isso existem os psicólogos e psiquiatras), ele não precisa ter a solução para todos nossos problemas, basta sua presença amiga para ajudar a atravessar as tempestades da vida. No final das contas, não é tão complicado assim. Uma coisa é certa: amizade não se esmola - ou é ou não é, as simple as that.

Para encerrar, este belíssimo poema irlandês.

A Friendship Blessing
May you be blessed with good friends.
May you learn to be a good friend to yourself.
May you be able to journey to that place in your soul where there is great love, warmth, feeling and forgiveness.
May this change you.
May this transfigure that which is negative, distant or cold in you.
May you be brought in to the real passion, kinship and affinity of belonging.
May you treasure your friends.
May you be good to them and may you be there for them, may they bring you all the blessings, challenges, truth and light that you need for your journey.
May you never be isolated, but may you always be in the gentle nest of belonging with your anam cara.

PS. anam cara is celtic for soul friend. Este poema encontra-se em um dos meus livros favoritos: Anam Cara - Spiritual Wisdom from the Celtic World, de John O´Donohue. Leitura altamente recomendada para os tempos modernos, em que as pessoas precisam resgatar o que realmente é importante na vida.

2 comentários:

Anônimo disse...

Quem é vivo sempre aparece. A vida está voltando ao normal e o mundo parece que gira menos rápido com a chegada do Outono.
Beth minha cara, não nos considero amigas de carteirinha (será que eu tenho alguma depois de tantas andanças nessa vida?), mas ainda creio que temos uma certa sintonia. Faz algum tempo que te falei uma frase e vou repetir novamente: "Quando um músculo está cansado e desgastado pelo esforço, deixe-o descansar. Ficar exercitando o bicho só piora a dor". E aqui, perdoe esse humilde comentario dessa criatura que só faz rir, vejo um classico exemplo de músculo distendido. Todos os dias quando eu acordo eu peco a algo (forca, energia, Deus, JC, DJ Macacheira, whatever) para manter a minha mente limpa e fresca como agua de cachoeira. E nao peco mais do que isso - vou a batalha do dia. Sabe porque eu peço tão pouco? Porque o resto vem como premio! Reflexão sem metodologia só faz mal - chama-se "piekeren"! Beijo grande e cuide-se. Nao li o blog todo mas vi algumas tiradas super-inteligentes. Parabens! Simonerd.

Tania, da M30 disse...

Concordo com o texto, concordo com a inevitabilidade das expectativas. A gente só não pode esquecer que as expectativas são mesmo nossas, não é? Às vezes o outro nem se dá conta delas. Eu me decepcionei algumas vezes, até em relações das quais eu mesma pensava não esperar nada... Nem sempre a gente está consciente das expectativas que tem. Mas acho que é o caso de dar tempo ao tempo, as pessoas mudam, a poeira assenta. Os sentimentos amadurecem. O negócio é ir ignorando as bobeiras, não alimentar as picuinhas bobas, pra não fazer tempestade em copo d'água. Já tem muita gente fazendo isso, não?

Tania, da M30

Tecnologia do Blogger.

Pausa para reflexão




É preciso tempo para digerir o fim de uma amizade. Sim, as expectativas eram minhas, mas por outro lado, acho humano e normal esperarmos algo do amigo, é normal querermos compartilhar nossos melhores e piores momentos com estas pessoas especiais que escolhemos para fazer parte de nossa vida. Mente quem diz que não tem expectativas: a gente sempre espera alguma coisa - de alguns mais, de outros menos, mas sempre esperamos algo.

Não, não estou falando em cobrança, nem em possessividade - apenas em amizade verdadeira, daquelas em que o amigo se preocupa genuinamente com o bem-estar do outro e sabe não apenas compartilhar alegrias, mas principalmente suavizar a dor. Ele não precisa ter as palavras certas nem oferecer aconselhamento profissional (para isso existem os psicólogos e psiquiatras), ele não precisa ter a solução para todos nossos problemas, basta sua presença amiga para ajudar a atravessar as tempestades da vida. No final das contas, não é tão complicado assim. Uma coisa é certa: amizade não se esmola - ou é ou não é, as simple as that.

Para encerrar, este belíssimo poema irlandês.

A Friendship Blessing
May you be blessed with good friends.
May you learn to be a good friend to yourself.
May you be able to journey to that place in your soul where there is great love, warmth, feeling and forgiveness.
May this change you.
May this transfigure that which is negative, distant or cold in you.
May you be brought in to the real passion, kinship and affinity of belonging.
May you treasure your friends.
May you be good to them and may you be there for them, may they bring you all the blessings, challenges, truth and light that you need for your journey.
May you never be isolated, but may you always be in the gentle nest of belonging with your anam cara.

PS. anam cara is celtic for soul friend. Este poema encontra-se em um dos meus livros favoritos: Anam Cara - Spiritual Wisdom from the Celtic World, de John O´Donohue. Leitura altamente recomendada para os tempos modernos, em que as pessoas precisam resgatar o que realmente é importante na vida.

2 comentários:

Anônimo disse...

Quem é vivo sempre aparece. A vida está voltando ao normal e o mundo parece que gira menos rápido com a chegada do Outono.
Beth minha cara, não nos considero amigas de carteirinha (será que eu tenho alguma depois de tantas andanças nessa vida?), mas ainda creio que temos uma certa sintonia. Faz algum tempo que te falei uma frase e vou repetir novamente: "Quando um músculo está cansado e desgastado pelo esforço, deixe-o descansar. Ficar exercitando o bicho só piora a dor". E aqui, perdoe esse humilde comentario dessa criatura que só faz rir, vejo um classico exemplo de músculo distendido. Todos os dias quando eu acordo eu peco a algo (forca, energia, Deus, JC, DJ Macacheira, whatever) para manter a minha mente limpa e fresca como agua de cachoeira. E nao peco mais do que isso - vou a batalha do dia. Sabe porque eu peço tão pouco? Porque o resto vem como premio! Reflexão sem metodologia só faz mal - chama-se "piekeren"! Beijo grande e cuide-se. Nao li o blog todo mas vi algumas tiradas super-inteligentes. Parabens! Simonerd.

Tania, da M30 disse...

Concordo com o texto, concordo com a inevitabilidade das expectativas. A gente só não pode esquecer que as expectativas são mesmo nossas, não é? Às vezes o outro nem se dá conta delas. Eu me decepcionei algumas vezes, até em relações das quais eu mesma pensava não esperar nada... Nem sempre a gente está consciente das expectativas que tem. Mas acho que é o caso de dar tempo ao tempo, as pessoas mudam, a poeira assenta. Os sentimentos amadurecem. O negócio é ir ignorando as bobeiras, não alimentar as picuinhas bobas, pra não fazer tempestade em copo d'água. Já tem muita gente fazendo isso, não?

Tania, da M30