quarta-feira, junho 20, 2007

Do rumo das coisas

Tem acontecido cada coisa esquisita nos últimos dias - boas mas esquisitas - que confesso que ando no mundo da lua e ansiosa demais pra escrever...com medo do rumo que a vida da gente toma de vez em quando - e ao mesmo tempo ciente de que devemos deixar a vida fluir (o que por sua vez nos traz de volta ao medo). É que o medo é proporcional às cicatrizes que colecionamos por essa vida afora...No mais, convenhamos que é estranho quando os fantasmas do passado resolvem invadir sua vida novamente...Quando da noite pro dia são reatados laços que você havia perdido há anos nesta vida. Daquelas coisas que nem Freud explica (e talvez Jung, com a sua teoria da sincronicidade chegue mais perto). Estranho porque quando as pessoas reatam laços depois de muitos anos, de certa forma é como começar de novo porque ambas mudaram (e no meu caso, não foi pouca coisa) .Então na verdade você está se relacionando com uma pessoa totalmente diferente daquela com quem se relacionou no passado. O que é bom e ruim, claro.

Mas pior do que a ansiedade são as expectativas. Tanto as boas quanto as ruins - porque expectativa, no final das contas, é tudo a mesma coisa: expectativa. Ao menos uma coisa nesta vida eu posso dizer que aprendi: é mais fácil a gente se arrepender do que deixou de fazer (o que poderia ter sido se...) do que do que fez (e na pior das hipóteses, ao menos fica a certeza de termos tentado). Complicado mesmo é o momento anterior à decisão - o goleiro diante do penâlti, se é que alguém entende onde estou querendo chegar. Aimeudeus, deixa pra lá...

No mais, se alguém puder me ensinar como não levar a vida tão a sério, ficarei eternamente agradecida. Porque vou te contar, viver é tão complicado...ou vai ver eu é que tenho o hábito de complicar as coisas!

3 comentários:

La Belle® disse...

Que delícia essa fase, Bethinha!
Aproveita! A vida passa rápido demais para a gente ficar imaginando que pode acontecer isso ou aquilo. Vai curtir! Deixa rolar!
Querendo trocar umas figurinhas e desabafar, faz um sinal de fumaça e nos encontramos no skype!
Beijocas!

Bebete Indarte disse...

Se é o que estou pensando.
Só digo uma coisa:

"Don't talk just kiss"...quando o beijo parar começa a conversar.
Certas coisas precisam ser vividas, mais do que colocadas em "palavras certas".

E pra sua complicação, só pense o seguinte:
Lembre-se do segredo, pensamento positivo e tudo vai dar certo, porque tudo já ESTÁ CERTO.

Sorriso® disse...

Bethinha, aproveita o momento e curta bastante. As coisas boas acontecem quando não esperamos.
Beijos e bom final de semana!!! =D

Tecnologia do Blogger.

Do rumo das coisas

Tem acontecido cada coisa esquisita nos últimos dias - boas mas esquisitas - que confesso que ando no mundo da lua e ansiosa demais pra escrever...com medo do rumo que a vida da gente toma de vez em quando - e ao mesmo tempo ciente de que devemos deixar a vida fluir (o que por sua vez nos traz de volta ao medo). É que o medo é proporcional às cicatrizes que colecionamos por essa vida afora...No mais, convenhamos que é estranho quando os fantasmas do passado resolvem invadir sua vida novamente...Quando da noite pro dia são reatados laços que você havia perdido há anos nesta vida. Daquelas coisas que nem Freud explica (e talvez Jung, com a sua teoria da sincronicidade chegue mais perto). Estranho porque quando as pessoas reatam laços depois de muitos anos, de certa forma é como começar de novo porque ambas mudaram (e no meu caso, não foi pouca coisa) .Então na verdade você está se relacionando com uma pessoa totalmente diferente daquela com quem se relacionou no passado. O que é bom e ruim, claro.

Mas pior do que a ansiedade são as expectativas. Tanto as boas quanto as ruins - porque expectativa, no final das contas, é tudo a mesma coisa: expectativa. Ao menos uma coisa nesta vida eu posso dizer que aprendi: é mais fácil a gente se arrepender do que deixou de fazer (o que poderia ter sido se...) do que do que fez (e na pior das hipóteses, ao menos fica a certeza de termos tentado). Complicado mesmo é o momento anterior à decisão - o goleiro diante do penâlti, se é que alguém entende onde estou querendo chegar. Aimeudeus, deixa pra lá...

No mais, se alguém puder me ensinar como não levar a vida tão a sério, ficarei eternamente agradecida. Porque vou te contar, viver é tão complicado...ou vai ver eu é que tenho o hábito de complicar as coisas!

3 comentários:

La Belle® disse...

Que delícia essa fase, Bethinha!
Aproveita! A vida passa rápido demais para a gente ficar imaginando que pode acontecer isso ou aquilo. Vai curtir! Deixa rolar!
Querendo trocar umas figurinhas e desabafar, faz um sinal de fumaça e nos encontramos no skype!
Beijocas!

Bebete Indarte disse...

Se é o que estou pensando.
Só digo uma coisa:

"Don't talk just kiss"...quando o beijo parar começa a conversar.
Certas coisas precisam ser vividas, mais do que colocadas em "palavras certas".

E pra sua complicação, só pense o seguinte:
Lembre-se do segredo, pensamento positivo e tudo vai dar certo, porque tudo já ESTÁ CERTO.

Sorriso® disse...

Bethinha, aproveita o momento e curta bastante. As coisas boas acontecem quando não esperamos.
Beijos e bom final de semana!!! =D