sexta-feira, agosto 10, 2007

O dilema

Ando num dilema de uns tempos pra cá...Tenho pensado seriamente em pegar mais leve neste blog, deixar um pouco as indagações, desabafos e confissões pessoais de lado e falar um pouco mais do cotidiano - algo como um diário de cinema em vez de um diário confessional. Estava com uma amiga ontem (também blogueira e das boas) e comentamos exatamente sobre isso. E lá fui eu pra casa carregando (mais) um dilema dentro do peito: como encontrar o meio-termo, como polir as arestas sem deixar de ser eu mesma? Tenho a plena consciência de que se eu fizesse isso, deixaria de ser quem eu sou (esta que vos escreve) para ser outra pessoa, uma réplica revisada e com as arestas aparadas de mim mesma. Ou seja, não seria mais eu e sim uma versão publicável (com as necessárias correções) de mim mesma.

Porque de uma coisa vocês podem estar certos: eu sou exatamente isso aqui, sem tirar nem pôr. E sim, estou ciente de que às vezes me exponho demais mas que se dane...Porque a verdade nua e crua é que eu odeio qualquer tipo de censura - já basta a auto-censura, muito obrigada! Não, eu não aceito ser tolida nem me encaixar em moldes que não me dizem nada (e foi por essas e outras que saí do orkut, diga-se de passagem). Lamento informar mas sempre fui assim...

O problema (lá venho eu complicando as coisas) é que blog é um espaço público. Então inevitavelmente tem aqueles dias em que leio e releio alguns posts e penso: será que falei demais? Porque falar de menos nunca foi meu problema...sempre morri pelo excesso e quem me conhece sabe muito bem disso.

Mas sabem de uma coisa? Por enquanto vou é continuar sendo eu mesma - até porque, só sei ser isso aqui mesmo! E não se fala mais nisso.

10 comentários:

Antonio Fontelles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antonio Fontelles disse...

Este dilema eu tambem tenho, e eu crivo sim a informacao que vai para o meu blog, embora as vezes nao pareca, pois sei que ja fiz ali revelacoes que muita gente nao faria. Mas fiz porque quis, conscientemente. Porque é uma catarse poder colocar para fora de uma vez por todas algo que te persegue a vida inteira. E mais, o que a gente assume e publica nunca mais pode ser usado contra nós, nem por nós mesmos, nem por ninguem. E de repente tudo fica mais leve e mais facil de se lidar.
Portanto seja você mesma, e os incomodados que se mudem.
XXX/A

annix disse...

Ué, mas não entendi por que tem de ser um dilema? A gente escreve sobre o que tem vontade de escrever, ué.
Só não entrando em detalhes, you're safe...

Beth Blue disse...

Antônio querido, você resumiu bem o meu post (e a minha filosofia de vida nos últimos tempos): os incomodados que se mudem!

E a Anna também está certíssima, o negócio é maneirar nos detalhes, rsrsrs...

Sorriso® disse...

Beht, concordo com seu amigo Antonio.
E caso você queira mais privacidade pode colocar acesso restrito só para convidados.
Bjks,
Carla.

annix disse...

Er, gente - no caso, se "ser você mesma" quer dizer colocar a sua vida pessoal sob escrutínio alheio, não é questão de "os incomodados que se mudem" não. O que vocês escrevem não tem o poder de incomodar ninguém, pelo contrário, o povo quer é saber mais.
A frase certa seria "se você não se incomoda que os outros saibam, seja você mesma".


"...usado contra nós"? er, é algum crime ser a gente mesmo? Vocês acham que estão fazendo algo grave? :) Lighten up...

Vânia Lúcia disse...

Bethinha, se vc mudar seu jeito no blog, não será vc!!
Vc é assim e ponto!
No meu blog, resolvi não me expor muito, tanto que só divulguei pra meia dúzia de pessoas!
Saí do orkut, por achar que estava me expondo muito.
Cada um tem um jeito de ser!
Vc pode fazer a experiência do acesso restrito.



Beijocas

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Eu não sei, você sabe? disse...

ai está um dos motivos de eu acreditar no inconsciente coletivo da blogosfera!

já pesnei em ter um blog paralelo e anônimo, mas não era uma saída...A solução vc já sabe e faz de forma bastante acertada, sermos nós mesmas, apenas com cuidados para não colocar em risco nossa segurança.

besitos
tita

La Belle® disse...

Bingo para o Antonio!
Concordo com ele.
Sei que várias pessoas visitam o blog diariamente e não comentam.. Alguns escrevem emails, outros mandam o msn para trocar figurinhas sobre um assunto escrito ou outro.. Mas muita gente entra, lê, comenta com terceiros mas não comenta comigo porque não quer assumir que me lê. Enfim...
Não posso fazer nada. Se escrevo é porque preciso. Já fiquei mais chateada quando começaram a copiar algumas coisas que escrevi e fiquei ciente de quem era...
Não mude! Os outros que se mudem, como disse o Antonio.
Beijocas Bethinha!

Tecnologia do Blogger.

O dilema

Ando num dilema de uns tempos pra cá...Tenho pensado seriamente em pegar mais leve neste blog, deixar um pouco as indagações, desabafos e confissões pessoais de lado e falar um pouco mais do cotidiano - algo como um diário de cinema em vez de um diário confessional. Estava com uma amiga ontem (também blogueira e das boas) e comentamos exatamente sobre isso. E lá fui eu pra casa carregando (mais) um dilema dentro do peito: como encontrar o meio-termo, como polir as arestas sem deixar de ser eu mesma? Tenho a plena consciência de que se eu fizesse isso, deixaria de ser quem eu sou (esta que vos escreve) para ser outra pessoa, uma réplica revisada e com as arestas aparadas de mim mesma. Ou seja, não seria mais eu e sim uma versão publicável (com as necessárias correções) de mim mesma.

Porque de uma coisa vocês podem estar certos: eu sou exatamente isso aqui, sem tirar nem pôr. E sim, estou ciente de que às vezes me exponho demais mas que se dane...Porque a verdade nua e crua é que eu odeio qualquer tipo de censura - já basta a auto-censura, muito obrigada! Não, eu não aceito ser tolida nem me encaixar em moldes que não me dizem nada (e foi por essas e outras que saí do orkut, diga-se de passagem). Lamento informar mas sempre fui assim...

O problema (lá venho eu complicando as coisas) é que blog é um espaço público. Então inevitavelmente tem aqueles dias em que leio e releio alguns posts e penso: será que falei demais? Porque falar de menos nunca foi meu problema...sempre morri pelo excesso e quem me conhece sabe muito bem disso.

Mas sabem de uma coisa? Por enquanto vou é continuar sendo eu mesma - até porque, só sei ser isso aqui mesmo! E não se fala mais nisso.

10 comentários:

Antonio Fontelles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antonio Fontelles disse...

Este dilema eu tambem tenho, e eu crivo sim a informacao que vai para o meu blog, embora as vezes nao pareca, pois sei que ja fiz ali revelacoes que muita gente nao faria. Mas fiz porque quis, conscientemente. Porque é uma catarse poder colocar para fora de uma vez por todas algo que te persegue a vida inteira. E mais, o que a gente assume e publica nunca mais pode ser usado contra nós, nem por nós mesmos, nem por ninguem. E de repente tudo fica mais leve e mais facil de se lidar.
Portanto seja você mesma, e os incomodados que se mudem.
XXX/A

annix disse...

Ué, mas não entendi por que tem de ser um dilema? A gente escreve sobre o que tem vontade de escrever, ué.
Só não entrando em detalhes, you're safe...

Beth Blue disse...

Antônio querido, você resumiu bem o meu post (e a minha filosofia de vida nos últimos tempos): os incomodados que se mudem!

E a Anna também está certíssima, o negócio é maneirar nos detalhes, rsrsrs...

Sorriso® disse...

Beht, concordo com seu amigo Antonio.
E caso você queira mais privacidade pode colocar acesso restrito só para convidados.
Bjks,
Carla.

annix disse...

Er, gente - no caso, se "ser você mesma" quer dizer colocar a sua vida pessoal sob escrutínio alheio, não é questão de "os incomodados que se mudem" não. O que vocês escrevem não tem o poder de incomodar ninguém, pelo contrário, o povo quer é saber mais.
A frase certa seria "se você não se incomoda que os outros saibam, seja você mesma".


"...usado contra nós"? er, é algum crime ser a gente mesmo? Vocês acham que estão fazendo algo grave? :) Lighten up...

Vânia Lúcia disse...

Bethinha, se vc mudar seu jeito no blog, não será vc!!
Vc é assim e ponto!
No meu blog, resolvi não me expor muito, tanto que só divulguei pra meia dúzia de pessoas!
Saí do orkut, por achar que estava me expondo muito.
Cada um tem um jeito de ser!
Vc pode fazer a experiência do acesso restrito.



Beijocas

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Eu não sei, você sabe? disse...

ai está um dos motivos de eu acreditar no inconsciente coletivo da blogosfera!

já pesnei em ter um blog paralelo e anônimo, mas não era uma saída...A solução vc já sabe e faz de forma bastante acertada, sermos nós mesmas, apenas com cuidados para não colocar em risco nossa segurança.

besitos
tita

La Belle® disse...

Bingo para o Antonio!
Concordo com ele.
Sei que várias pessoas visitam o blog diariamente e não comentam.. Alguns escrevem emails, outros mandam o msn para trocar figurinhas sobre um assunto escrito ou outro.. Mas muita gente entra, lê, comenta com terceiros mas não comenta comigo porque não quer assumir que me lê. Enfim...
Não posso fazer nada. Se escrevo é porque preciso. Já fiquei mais chateada quando começaram a copiar algumas coisas que escrevi e fiquei ciente de quem era...
Não mude! Os outros que se mudem, como disse o Antonio.
Beijocas Bethinha!