quarta-feira, setembro 05, 2007

Do sentido da vida...

Ando de cabeça cheia e sem vontade nenhuma de escrever. Enquanto isso, fico aqui conversando com meus botões e tratando de fazer sentido da vida. Esta mente inquieta que não me deixa sossegar por muito tempo, que me leva por caminhos tortuosos para, na melhor das hipóteses, me trazer de volta renovada. Minha cabeça e suas revoluções por minuto. E não esquecer que é um dia de cada vez, porque não há outra maneira de viver.

Mas aviso aos navegantes que os dias têm sido bons (no news is good news), emoções plenas, alguns sustos menores ao longo do percurso porque a vida tem o hábito de nos surpreender. E quando não é ela que nos prega peças, somos nós que nos surpreendemos a nós mesmos. O ser humano é um enigma...Uma corrente de pensamentos vagos e emoções à flor da pele. Nessas horas respiro fundo e tento seguir em frente de cabeça erguida e sem medo (ou apesar dele, o que é ainda melhor). Porque convenhamos: a vida não é para os covardes e sim para aqueles que têm coragem de viver. E sim, viver é correr riscos.

No mais, a vida flui. E hoje eu só tenho uma certeza: tudo é exatamente como deveria ser.

2 comentários:

Antonio Fontelles disse...

Sabe o que voce pode fazer quando acha que não consegue escrever? Diga para si mesmo: "vou escrever um texto ruim" e siga em frente. Copiei este método da Isabel Allende, e tem dado certo. Às vezes tenho uma idéia mas não sei como descrevê-la, então fico adiando o texto... até que um dia eu digo para mim mesmo, "vou escrever um texto ruim", e saio escrevendo... no meio do processo a imaginação começa a fluir, as idéias vêm, você começa a corrigir uma coisa ou outra que escrevera no início, e no final você diz para si mesmo "puxa, até que não ficou tão ruim assim..."
Então continue escrevendo, tá? :-)
XXX/A

Miguel Andrade disse...

Também ando assim, com as atualizações do blog bem lá de vez enquando... E imaginando que alguns assuntos davam post!

Tecnologia do Blogger.

Do sentido da vida...

Ando de cabeça cheia e sem vontade nenhuma de escrever. Enquanto isso, fico aqui conversando com meus botões e tratando de fazer sentido da vida. Esta mente inquieta que não me deixa sossegar por muito tempo, que me leva por caminhos tortuosos para, na melhor das hipóteses, me trazer de volta renovada. Minha cabeça e suas revoluções por minuto. E não esquecer que é um dia de cada vez, porque não há outra maneira de viver.

Mas aviso aos navegantes que os dias têm sido bons (no news is good news), emoções plenas, alguns sustos menores ao longo do percurso porque a vida tem o hábito de nos surpreender. E quando não é ela que nos prega peças, somos nós que nos surpreendemos a nós mesmos. O ser humano é um enigma...Uma corrente de pensamentos vagos e emoções à flor da pele. Nessas horas respiro fundo e tento seguir em frente de cabeça erguida e sem medo (ou apesar dele, o que é ainda melhor). Porque convenhamos: a vida não é para os covardes e sim para aqueles que têm coragem de viver. E sim, viver é correr riscos.

No mais, a vida flui. E hoje eu só tenho uma certeza: tudo é exatamente como deveria ser.

2 comentários:

Antonio Fontelles disse...

Sabe o que voce pode fazer quando acha que não consegue escrever? Diga para si mesmo: "vou escrever um texto ruim" e siga em frente. Copiei este método da Isabel Allende, e tem dado certo. Às vezes tenho uma idéia mas não sei como descrevê-la, então fico adiando o texto... até que um dia eu digo para mim mesmo, "vou escrever um texto ruim", e saio escrevendo... no meio do processo a imaginação começa a fluir, as idéias vêm, você começa a corrigir uma coisa ou outra que escrevera no início, e no final você diz para si mesmo "puxa, até que não ficou tão ruim assim..."
Então continue escrevendo, tá? :-)
XXX/A

Miguel Andrade disse...

Também ando assim, com as atualizações do blog bem lá de vez enquando... E imaginando que alguns assuntos davam post!