segunda-feira, janeiro 23, 2012

Mais livros pra lista de desejos





Eu costumo passear pela amazon.co.uk pra procurar leituras interessantes com base nas leituras do momento. Geralmente funciona, porque o site sempre indica outros títulos (na seção More like this ou algo parecido). E aí é que mora o perigo, minha gente. Porque assim a minha lista de desejos não termina nunca!

Mal acabo de ler um livro e já entram 2 ou 3 na lista. Sexta-feira mesmo fui no meu sebo favorito da cidade e achei um livro que estava de olho, How to Be an American Housewife. Ele conta a estória de mulheres japonesas que imigraram pros EUA e lá foram ser donas-de-casa e cuidar de suas famílias em um país totalmente novo. O tema não é novo, há centenas de livros sobre o assunto mas me interessa...por motivos óbvios! Pois fui dar uma olhada em outros títulos semelhantes e achei outro livro que tem vendido muito nos EUA. O livro se chama The Buddha in the Attic. Ou seja, mais um pra lista. Mas este vai esperar porque a edição em paperback ainda não saiu.

Na verdade, já li muitos livros de autoras indianas sobre famílias que imigraram para os EUA com a intenção de construir uma vida nova. O primeiro exemplo que me vem a mente é The Immigrant, o último livro de Manju Kapur, uma escritora indiana que já comentei aqui.  O mais estranho é observar que, em alguns aspectos, a cultura indiana lembra a brasileira (fora a religião). Me refiro especialmente às tradições de família, questões como casamento e divórcio, etc. Algumas desssas questões podem não ser mais tabu na sociedade brasileira de hoje mas já foram - e não faz tanto tempo assim (ou eu é que estou mesmo velha). No tempo da minha mãe as moças casavam-se virgens (e pobres daquelas que não o fizessem, eram a vergonha da família) e divórcio (na época chamado desquite) era algo inadmissível...uma mulher desquitada não era vista com bons olhos. Hoje em dia, na escola do meu filho, a grande maioria das crianças é filho de pais separados! Agora por favor não pensem que estou fazendo uma apologia do divórcio, só estou mostrando como as coisas mudaram.






Mas voltando à minha lista de desejos. Achei na English Bookstore (outra livraria favorita) o livro 1001 Books you Must Read Before You Die  por 12 euros, a edição original em inglês! Já vi o livro por aí, inclusive na Livraria da Travessa no Rio e ele custava cerca de 60 reais, quase 3 vezes mais caro!!! Surfando pela amazon achei outro livro interessante do mesmo estilo: Book Lust, Recommended Reading for Every Mood, Moment, and Reason.

Para nós ratos de livraria, livro é o que não falta...o que falta é dinheiro! Enfim, ficam as dicas pra vocês que apreciam uma boa leitura.

6 comentários:

Pri S. disse...

O que falta é dinheiro!!!!!!! rsrsrsrs

Bjos!

Albuq disse...

Concordo contigo Beth, livro não falta o que falta é dinheiro. Quando vou numa livraria, quero levar tudo.

Eliana disse...

Eu to lendo 3 livros de uma vez hahaha sem pressa e dia pra acabar. Tô até espantada comigo, porque nunca tinha experimentado isso antes. Sempre terminava um antes de começar o outro...tá interessante a experiência. rs Boa semana.

Vanessa à Paris disse...

Beth vi seu comentario la no blog da Milena falando sobre o q eu disse sobre Matisse.
Infelizmente a exposiçao acabou ontem. Nao tinha so Matisse no Grand Palais. A exposiçao era sobre os quadros da familia Stein. Que foram os primeiros a comprar Matisse inclusive.
A pequena coleçao da familia incluia: Renoir, Cézanne, Picasso, Matisse, Manguin, Bonnard, Vallotton, Laurencin, Gris, Masson, Picabia...

Uma beleza, nao?

Adorei o blog, vou passar por aqui mais vezes.
Se der passa la no meu:
http://vanessainparis.wordpress.com
beijosss

Vanessa à Paris disse...

E sobre o seu post:
Eu tenho uma listinha dos livros que quero comprar.
O problema é que minha lista so faz crescer.

E um prazer tao grande. Sao os meus maiores companheiros por essas terras.
beijos

Cecy disse...

Fiquei curiosa, adoro livros sobre mulheres chinesas que tentam se adaptar nos Eua. Sou fã da Amy Tan com seu Clube da Felicidade e da Sorte.

Tecnologia do Blogger.

Mais livros pra lista de desejos





Eu costumo passear pela amazon.co.uk pra procurar leituras interessantes com base nas leituras do momento. Geralmente funciona, porque o site sempre indica outros títulos (na seção More like this ou algo parecido). E aí é que mora o perigo, minha gente. Porque assim a minha lista de desejos não termina nunca!

Mal acabo de ler um livro e já entram 2 ou 3 na lista. Sexta-feira mesmo fui no meu sebo favorito da cidade e achei um livro que estava de olho, How to Be an American Housewife. Ele conta a estória de mulheres japonesas que imigraram pros EUA e lá foram ser donas-de-casa e cuidar de suas famílias em um país totalmente novo. O tema não é novo, há centenas de livros sobre o assunto mas me interessa...por motivos óbvios! Pois fui dar uma olhada em outros títulos semelhantes e achei outro livro que tem vendido muito nos EUA. O livro se chama The Buddha in the Attic. Ou seja, mais um pra lista. Mas este vai esperar porque a edição em paperback ainda não saiu.

Na verdade, já li muitos livros de autoras indianas sobre famílias que imigraram para os EUA com a intenção de construir uma vida nova. O primeiro exemplo que me vem a mente é The Immigrant, o último livro de Manju Kapur, uma escritora indiana que já comentei aqui.  O mais estranho é observar que, em alguns aspectos, a cultura indiana lembra a brasileira (fora a religião). Me refiro especialmente às tradições de família, questões como casamento e divórcio, etc. Algumas desssas questões podem não ser mais tabu na sociedade brasileira de hoje mas já foram - e não faz tanto tempo assim (ou eu é que estou mesmo velha). No tempo da minha mãe as moças casavam-se virgens (e pobres daquelas que não o fizessem, eram a vergonha da família) e divórcio (na época chamado desquite) era algo inadmissível...uma mulher desquitada não era vista com bons olhos. Hoje em dia, na escola do meu filho, a grande maioria das crianças é filho de pais separados! Agora por favor não pensem que estou fazendo uma apologia do divórcio, só estou mostrando como as coisas mudaram.






Mas voltando à minha lista de desejos. Achei na English Bookstore (outra livraria favorita) o livro 1001 Books you Must Read Before You Die  por 12 euros, a edição original em inglês! Já vi o livro por aí, inclusive na Livraria da Travessa no Rio e ele custava cerca de 60 reais, quase 3 vezes mais caro!!! Surfando pela amazon achei outro livro interessante do mesmo estilo: Book Lust, Recommended Reading for Every Mood, Moment, and Reason.

Para nós ratos de livraria, livro é o que não falta...o que falta é dinheiro! Enfim, ficam as dicas pra vocês que apreciam uma boa leitura.

6 comentários:

Pri S. disse...

O que falta é dinheiro!!!!!!! rsrsrsrs

Bjos!

Albuq disse...

Concordo contigo Beth, livro não falta o que falta é dinheiro. Quando vou numa livraria, quero levar tudo.

Eliana disse...

Eu to lendo 3 livros de uma vez hahaha sem pressa e dia pra acabar. Tô até espantada comigo, porque nunca tinha experimentado isso antes. Sempre terminava um antes de começar o outro...tá interessante a experiência. rs Boa semana.

Vanessa à Paris disse...

Beth vi seu comentario la no blog da Milena falando sobre o q eu disse sobre Matisse.
Infelizmente a exposiçao acabou ontem. Nao tinha so Matisse no Grand Palais. A exposiçao era sobre os quadros da familia Stein. Que foram os primeiros a comprar Matisse inclusive.
A pequena coleçao da familia incluia: Renoir, Cézanne, Picasso, Matisse, Manguin, Bonnard, Vallotton, Laurencin, Gris, Masson, Picabia...

Uma beleza, nao?

Adorei o blog, vou passar por aqui mais vezes.
Se der passa la no meu:
http://vanessainparis.wordpress.com
beijosss

Vanessa à Paris disse...

E sobre o seu post:
Eu tenho uma listinha dos livros que quero comprar.
O problema é que minha lista so faz crescer.

E um prazer tao grande. Sao os meus maiores companheiros por essas terras.
beijos

Cecy disse...

Fiquei curiosa, adoro livros sobre mulheres chinesas que tentam se adaptar nos Eua. Sou fã da Amy Tan com seu Clube da Felicidade e da Sorte.