quarta-feira, maio 19, 2010

Engraçada, a vida




Conhece-te a ti mesmo, torna-te consciente de tua ignorância e serás sábio. (Sócrates)

Estava eu aqui quietinha no meu canto lendo o blog de uma jovem gaúcha e me identifiquei imensamente com alguns de seus posts. Ler as palavras desta jovem me fez reviver a pessoa que um dia eu fui, como volta e meia acontece (eu gosto de chamar isso de sincronicidade). E não entendam isso como tristeza ou amargura de quem já viveu demais. É uma simples constatação de que a vida segue e a gente muda! Uma questão de evolução - porque eu quero e preciso acreditar que a maioria de nós evolui.

Engraçado é que quanto mais eu fuço a blogosfera, mais blogueiros com questionamentos e inquietações semelhantes eu encontro. O que eu quero dizer é o seguinte: somos todos diferentes mas ao mesmo tempo tão semelhantes! Com nossos sofrimentos e angústias tão pessoais e ao mesmo tempo tão universais. E sim, já comentei isso aqui antes. Acredito que se hoje sou capaz de perceber isso, é porque já passei por essas e outras estações na longa jornada do autoconhecimento. E inevitavelmente acabo me reconhecendo aqui e ali, nas estações alheias. Inevitável e admito, às vezes doloroso. Mas faz parte do aprendizado.

A vida é uma viagem surpreendente e cada dia percebo melhor que alguns de nós vivem mais intensamente - em partes por escolha, em partes por mera patologia (se é que alguém entende onde quero chegar, eu que já fiz anos de terapia).  É gente que vive tudo até a última gota, que ama até ficar sem ar, que sofre até quase morrer pra depois recomeçar tudo mais leve. Gente que escolhe o caminho mais difícil não por teimosia mas por curiosidade. Necessidade de ir aonde os outros ainda não foram. Gente que não sabe jogar o jogo dos outros nem muito menos fazer cara de paisagem.

Mas não tenhamos medo. A gente erra mas um dia a gente aprende. E um dia a gente se encontra. Mesmo que antes tenha de se perder várias vezes. Story of my life.

7 comentários:

Pri Sganzerla disse...

Eu preciso dizer que me identifiquei 101% com o que vc escreveu?

Escolher caminho difícil é comigo mesmo! rs O bom é que a busca pelo autoconhecimento tb faz parte do meu repertório. ;-)

Labelle® Paz disse...

Inúmeras vezes eu me questionava o 'por quê' estar passando por isso ou aquilo, mas depois dos 30, amiga, percebi que a pergunta sempre esteve errada.... Agora é "pra quê' eu estou passando por isso, ou por aquilo. Sem dúvida, o caminho do autoconhecimento é enorme, mas quando a gente começa a percorrer, percebemos a importância de cada coisa que vivemos [as boas e as ruins]. Beijo grande, cheio de saudade, do lado de cá.

Maria Valéria disse...

Adorei seu post e me identifiquei com vários trechos.Nme me fala nisso, rs!Minha viagem de autoconhecimento começou em fevereiro / março/ abril do ano passado... com inúmeras mudanças, e vc tem razão, muitas vezes tempos que optar por um caminho a seguir e nem sempre é facil.
Poderia dizer que a viagem de autoconhecimento já terminou no começo desse ano, que já aprendi o que deveria aprender, mas seria mentira. a gente nunca se conehce cem por cento, e sempre podemos ter surpresas ou descobertas todos os dias:) beijos do outro lado do mundo

Isabella disse...

Oi Beth, sempre tão bom passar por aqui e ler as coisas ótimas que vc escreve. Preciso voltar a fazê-lo com + frequencia!

bjs

Albuq disse...

Eitxa é mesmo! quanta gente a gente conhece, a gente descobre e a gente se encanta... quanta vida a gente vive, a gente guarda, a gente espera... quanto a gente busca e quanto pouco a gente conhece....

Muitos questionamentos, mas, confio no que você disse sobre não ter medo, se é prá viver, que seja intenso.

bjs Beth, amei... vivo assim né, nessa busca constante de conhecer-me! kkkk

Albuq disse...

Ei moça, vi seu comentário no meu blog agora... estou aqui prá te falar uma coisa: "VALE A PENA"! Desistir pode ser até mais fácil, mas, não é o melhor, garanto.
Acredite, vale a pena, todo esforço vale a pena... uso agora a frase de Fernando Pessoa "... as pedras no caminho? junto todas! um dia vou construir um castelo".

bjssssss

Lilly disse...

Eu já fiquei refletindo sobre isso também... digo com relação às semelhanças, às angústias. Penso se isso é inerente a qualquer ser humano ou se no fundo compõe um perfil... de pessoas um pouco melancólicas, encimesmadas... que gostam de ruminar um pouco sobre a vida e escrever sobre isso... sei lá!

Tecnologia do Blogger.

Engraçada, a vida




Conhece-te a ti mesmo, torna-te consciente de tua ignorância e serás sábio. (Sócrates)

Estava eu aqui quietinha no meu canto lendo o blog de uma jovem gaúcha e me identifiquei imensamente com alguns de seus posts. Ler as palavras desta jovem me fez reviver a pessoa que um dia eu fui, como volta e meia acontece (eu gosto de chamar isso de sincronicidade). E não entendam isso como tristeza ou amargura de quem já viveu demais. É uma simples constatação de que a vida segue e a gente muda! Uma questão de evolução - porque eu quero e preciso acreditar que a maioria de nós evolui.

Engraçado é que quanto mais eu fuço a blogosfera, mais blogueiros com questionamentos e inquietações semelhantes eu encontro. O que eu quero dizer é o seguinte: somos todos diferentes mas ao mesmo tempo tão semelhantes! Com nossos sofrimentos e angústias tão pessoais e ao mesmo tempo tão universais. E sim, já comentei isso aqui antes. Acredito que se hoje sou capaz de perceber isso, é porque já passei por essas e outras estações na longa jornada do autoconhecimento. E inevitavelmente acabo me reconhecendo aqui e ali, nas estações alheias. Inevitável e admito, às vezes doloroso. Mas faz parte do aprendizado.

A vida é uma viagem surpreendente e cada dia percebo melhor que alguns de nós vivem mais intensamente - em partes por escolha, em partes por mera patologia (se é que alguém entende onde quero chegar, eu que já fiz anos de terapia).  É gente que vive tudo até a última gota, que ama até ficar sem ar, que sofre até quase morrer pra depois recomeçar tudo mais leve. Gente que escolhe o caminho mais difícil não por teimosia mas por curiosidade. Necessidade de ir aonde os outros ainda não foram. Gente que não sabe jogar o jogo dos outros nem muito menos fazer cara de paisagem.

Mas não tenhamos medo. A gente erra mas um dia a gente aprende. E um dia a gente se encontra. Mesmo que antes tenha de se perder várias vezes. Story of my life.

7 comentários:

Pri Sganzerla disse...

Eu preciso dizer que me identifiquei 101% com o que vc escreveu?

Escolher caminho difícil é comigo mesmo! rs O bom é que a busca pelo autoconhecimento tb faz parte do meu repertório. ;-)

Labelle® Paz disse...

Inúmeras vezes eu me questionava o 'por quê' estar passando por isso ou aquilo, mas depois dos 30, amiga, percebi que a pergunta sempre esteve errada.... Agora é "pra quê' eu estou passando por isso, ou por aquilo. Sem dúvida, o caminho do autoconhecimento é enorme, mas quando a gente começa a percorrer, percebemos a importância de cada coisa que vivemos [as boas e as ruins]. Beijo grande, cheio de saudade, do lado de cá.

Maria Valéria disse...

Adorei seu post e me identifiquei com vários trechos.Nme me fala nisso, rs!Minha viagem de autoconhecimento começou em fevereiro / março/ abril do ano passado... com inúmeras mudanças, e vc tem razão, muitas vezes tempos que optar por um caminho a seguir e nem sempre é facil.
Poderia dizer que a viagem de autoconhecimento já terminou no começo desse ano, que já aprendi o que deveria aprender, mas seria mentira. a gente nunca se conehce cem por cento, e sempre podemos ter surpresas ou descobertas todos os dias:) beijos do outro lado do mundo

Isabella disse...

Oi Beth, sempre tão bom passar por aqui e ler as coisas ótimas que vc escreve. Preciso voltar a fazê-lo com + frequencia!

bjs

Albuq disse...

Eitxa é mesmo! quanta gente a gente conhece, a gente descobre e a gente se encanta... quanta vida a gente vive, a gente guarda, a gente espera... quanto a gente busca e quanto pouco a gente conhece....

Muitos questionamentos, mas, confio no que você disse sobre não ter medo, se é prá viver, que seja intenso.

bjs Beth, amei... vivo assim né, nessa busca constante de conhecer-me! kkkk

Albuq disse...

Ei moça, vi seu comentário no meu blog agora... estou aqui prá te falar uma coisa: "VALE A PENA"! Desistir pode ser até mais fácil, mas, não é o melhor, garanto.
Acredite, vale a pena, todo esforço vale a pena... uso agora a frase de Fernando Pessoa "... as pedras no caminho? junto todas! um dia vou construir um castelo".

bjssssss

Lilly disse...

Eu já fiquei refletindo sobre isso também... digo com relação às semelhanças, às angústias. Penso se isso é inerente a qualquer ser humano ou se no fundo compõe um perfil... de pessoas um pouco melancólicas, encimesmadas... que gostam de ruminar um pouco sobre a vida e escrever sobre isso... sei lá!