terça-feira, agosto 24, 2010

As estações



Silmara Franco é mais do que uma blogueira, ela é daquelas que já nasceu escritora! Só falta agora ser descoberta. Confiram o texto abaixo (eu morro de inveja de gente que escreve tão bem, mas é inveja branca, viu!!!)

---------------------------------------------------------------

As Estações
O rapaz bem que tentou. Mas não conseguiu alcançar o ônibus. Correu o mais que pôde, segurando com uma das mãos o bolso da camisa e com a outra, a mochila. De nada adiantou. O motorista não o viu. Se o visse, talvez sua vida, em plena primavera, mudasse de itinerário.

Se alcançasse o ônibus, talvez visse a moça com camiseta de flor sentada no penúltimo banco. Ela é linda, e talvez eles se apaixonassem.

Se eles se apaixonassem, talvez fossem morar juntos no próximo verão.

Se eles fossem morar juntos, provavelmente já teriam montado um apartamento do jeitinho deles, com varanda para a montanha e tudo, até o outono.

Se eles montassem um apartamento do jeitinho deles, é certo que pensariam, no inverno, como seria bom ter um filho.

Que nasceria na primavera, junto com os primeiros botões de rosa da varanda.

Daria seus primeiros passos num verão.

Balbuciaria as primeiras palavras num outono.

E seria batizado num inverno.

Muitas primaveras depois, os dois voltariam ao ponto de partida: não se (re)conheceriam. E, num verão, estariam prontos para seguir novos itinerários. Cada um, o seu. Se renovariam a cada estação, sucessivamente. Assim como as plantas e os bichos.

Mas o rapaz não alcançou aquele ônibus. Que partiu levando uma das possibilidades da sua vida.

Não faz mal: dali vinte minutos chegou outra.

8 comentários:

Anga Mazle disse...

Já estive algumas vezes no blog da Silmara, Beth. Ela tem um texto sempre muito envolvente, criativa e consistente que só ela. E este que você postou não é diferente.

Bom você me lembrar, vou dar uma passada lá. Mas antes darei uma olhada nesses navios aportados no post anterior. De repente, lançarei âncora nas suas águas...

Bjs

Fefa disse...

Oi, Beth! Não conhecia a Silmara, mas pelo link fui ler. Maravilhosa mesmo. Eu tb! E sim, uma inveja super branca. Eu admiro demais pessoas com o dom da palavra, da escrita. Sensacional o texto "as estações". E assim é viver, nÃo?! :-D Só não podemos esquecer e perder o trem (ou o ônibus) da vida. Beijocas

Silmara Franco disse...

Oi, Beth!
Obrigada por postar as minhas 'Estações' aqui no seu blog. Você é fofa.
Beijos de final de inverno,
Silmara Franco
www.fiodameada.wordpress.com

Albuq disse...

Oi Beth,

muito, muito bom.
Sigo a Silmara e fico sempre encantada com a sutileza dos seus posts, são lindos e muito bem escritos.

Esse das estações: perfeito!

Me leva a pensar em nossas possibilidades!
bjssssssss

Pri Sganzerla disse...

Também acho a Silmara super sensível, Beth! Ela é uma artesã das palavras!

Boa escolha de texto! ;-)

beijos!

Suziley disse...

Oi, Beth:
Vou conhecer o blog da Silmara pois gostei do texto que ela escreveu. Obrigada pela dica. Um bom dia ;)

Janine disse...

Oi Beth!
Também virei fã dela...seus textos são um verdadeiro deleite!

Beijos!
impressoesminhasimpressoes.blogspot.com

Labelle® Paz disse...

Ih....
Um texto pra se pensar, repensar, e pensar de novo... Não conheço o blog que você citou, mas com certeza olharei com calma mais tarde. Obrigada pela dica, Bethinha. Semana que vem, estarei por aí !!

Tecnologia do Blogger.

As estações



Silmara Franco é mais do que uma blogueira, ela é daquelas que já nasceu escritora! Só falta agora ser descoberta. Confiram o texto abaixo (eu morro de inveja de gente que escreve tão bem, mas é inveja branca, viu!!!)

---------------------------------------------------------------

As Estações
O rapaz bem que tentou. Mas não conseguiu alcançar o ônibus. Correu o mais que pôde, segurando com uma das mãos o bolso da camisa e com a outra, a mochila. De nada adiantou. O motorista não o viu. Se o visse, talvez sua vida, em plena primavera, mudasse de itinerário.

Se alcançasse o ônibus, talvez visse a moça com camiseta de flor sentada no penúltimo banco. Ela é linda, e talvez eles se apaixonassem.

Se eles se apaixonassem, talvez fossem morar juntos no próximo verão.

Se eles fossem morar juntos, provavelmente já teriam montado um apartamento do jeitinho deles, com varanda para a montanha e tudo, até o outono.

Se eles montassem um apartamento do jeitinho deles, é certo que pensariam, no inverno, como seria bom ter um filho.

Que nasceria na primavera, junto com os primeiros botões de rosa da varanda.

Daria seus primeiros passos num verão.

Balbuciaria as primeiras palavras num outono.

E seria batizado num inverno.

Muitas primaveras depois, os dois voltariam ao ponto de partida: não se (re)conheceriam. E, num verão, estariam prontos para seguir novos itinerários. Cada um, o seu. Se renovariam a cada estação, sucessivamente. Assim como as plantas e os bichos.

Mas o rapaz não alcançou aquele ônibus. Que partiu levando uma das possibilidades da sua vida.

Não faz mal: dali vinte minutos chegou outra.

8 comentários:

Anga Mazle disse...

Já estive algumas vezes no blog da Silmara, Beth. Ela tem um texto sempre muito envolvente, criativa e consistente que só ela. E este que você postou não é diferente.

Bom você me lembrar, vou dar uma passada lá. Mas antes darei uma olhada nesses navios aportados no post anterior. De repente, lançarei âncora nas suas águas...

Bjs

Fefa disse...

Oi, Beth! Não conhecia a Silmara, mas pelo link fui ler. Maravilhosa mesmo. Eu tb! E sim, uma inveja super branca. Eu admiro demais pessoas com o dom da palavra, da escrita. Sensacional o texto "as estações". E assim é viver, nÃo?! :-D Só não podemos esquecer e perder o trem (ou o ônibus) da vida. Beijocas

Silmara Franco disse...

Oi, Beth!
Obrigada por postar as minhas 'Estações' aqui no seu blog. Você é fofa.
Beijos de final de inverno,
Silmara Franco
www.fiodameada.wordpress.com

Albuq disse...

Oi Beth,

muito, muito bom.
Sigo a Silmara e fico sempre encantada com a sutileza dos seus posts, são lindos e muito bem escritos.

Esse das estações: perfeito!

Me leva a pensar em nossas possibilidades!
bjssssssss

Pri Sganzerla disse...

Também acho a Silmara super sensível, Beth! Ela é uma artesã das palavras!

Boa escolha de texto! ;-)

beijos!

Suziley disse...

Oi, Beth:
Vou conhecer o blog da Silmara pois gostei do texto que ela escreveu. Obrigada pela dica. Um bom dia ;)

Janine disse...

Oi Beth!
Também virei fã dela...seus textos são um verdadeiro deleite!

Beijos!
impressoesminhasimpressoes.blogspot.com

Labelle® Paz disse...

Ih....
Um texto pra se pensar, repensar, e pensar de novo... Não conheço o blog que você citou, mas com certeza olharei com calma mais tarde. Obrigada pela dica, Bethinha. Semana que vem, estarei por aí !!