quarta-feira, dezembro 08, 2010

Começar de novo...

Só vim pra dizer que ando bem triste...Não apenas porque acabei de fazer mais um aniversário (a crise já havia se anunciado há tempos). Como porque começar tudo de novo outra vez é complicado. Nos últimos anos, tenho a sensação de estar andando em círculos e me pergunto diariamente onde é que eu fui amarrar a minha égua.

Pra quem acompanha este blog, 2009 foi um novo começo, um ano de muitas atividades e mudanças. Nove meses de estágio numa área que tinha me agradado muito mas no final das contas, sem perspectivas de emprego. Uma experiência muito rica mas que não levou a lugar nenhum (pessimismo em alta né, gente?). Por questões totalmente fora do meu controle, a começar por mudanças nos planos do novo governo, cuja primeira decisão foi justamente fazer cortes na área de inburgering que tanto tinha me interessado. Tell me about bad timing.

Depois de tudo isso, esta segunda-feira comecei um novo trajeto de 6-8 semanas para (tentar) arrumar emprego. O problema é que em quase 17 anos de Holanda não apenas eu praticamente só trabalhei em uma coisa (traduções freelance) como meu diploma universitário aqui não vale nada! Enfim, há (muitas) pedras no caminho. E em alguns dias o desânimo é inevitável porque não tenho mais 30 anos...

Quando a gente chega numa certa idade, algumas questões começam a pesar mais e nos tiram o sono. Bem verdade que o momento atual anda ruim pra todo mundo (com ou sem diploma). E pros estrangeiros, sempre foi mais difícil se estabelecer em sua profissão (não se iludam). Uma minoria de sorte consegue exercer sua profissão de origem, a grande maioria acaba se contentando com um plano B. E eu consegui a façanha de complicar ainda mais o que já era complicado! Falta de planos concretos, falta de visão e escolhas pessoais que me atrapalharam no percurso. Mas enfim: não adianta chorar o leite derramado, blá blá blá.

Uma coisa eu preciso dizer...tô bem cansada desta batalha, esperando uma virada que ainda não chegou. Tentando vislumbrar uma oportunidade, uma luz no fim do túnel, uma porta aberta. Dias melhores virão...




PS. 45 anos, caros amigos...

17 comentários:

Eve disse...

ainda bem que eu mandei meus parabens por email... pq depois desse post, eu nem sei o que dizer pra animar, sabe. eu entendo essa parte do plano B e estava pensando nisso hoje, quando mandava CV para algumas empresas (ja comecei a minha busca). E é uma verdade, tá dificil pra todo mundo, mas tb nao dá pra a gente ficar pensando só nas dificuldades. Eu espero que essa nova marotona de traga alguma luz, pq a gente precisa dela como motivação. no mais, ai nao tem incentivo para montar um negocinho próprio, nao? sei lá, ja to pensando no plano C.
bjs!

Line disse...

Primeiramente parabéns pelo seu aniversário!

"Segundamente", não pense que você está sozinha nessa! Estes questionamentos fazem parte da vida de muitas pessoas, independentemente de idade.
Estes questionamentos fazem (e sempre fizeram)parte da minha vida, e eu "só" tenho 29.
É que nos blogs da vida, nos facebooks, orkuts, etc., o que mais faz sucesso é ter vida cor de rosa, onde tudo é perfeito. Mas a gente bem sabe que nem tudo que reluz, é ouro.
São esses questionamentos, essa procura, esse olhar crítico que nos faz crescer, ter vontade de mudar e ampliar nossos horizontes. É preciso ter um olhar crítico, acho muito triste às vezes olhar ao meu redor e ver que algumas pessoas preferem viver em "denial".
Só que a gente tem que ter muito cuidado e não se deixar abater pela auto-crítica, porque convenhamos, a coisa mais fácil do mundo é ficar olhando pro passado e ficar tentando imaginar o que poderia ter sido diferente.
Outro dia eu estava pensando que hoje, com 29 anos, minha vida poderia estar muito mais estruturada se eu tivesse tido oportunidade de ir para a faculdade mais cedo, como a maioria dos meus amigos.
Mas naquele momento e não tinha opção, e aqui estou eu, aos 29, há quase 6 anos trabalhando como Controladora de Documentos em empresas de Engenharia, embora tenha estudado Letras!
Tenho 29 e não tenho carro, nem sei dirigir, não sei se quero ter filhos, não tenho casa própria, e por aí vai...a lista seria enorme!

O primeiro passo, e mais difícil vc já tomou, acredite!

Beijos e Boa Sorte!

Glenda Dimuro disse...

A Line tem razão! E essa "crise" dá com qualquer idade... eu tb ando esperando uma mudança radical na minha vida...por enquanto estou esperando por ela, mas tenho certeza que vai chegar o dia em que vou ir diretamente ao encontro dela, fazer acontecer custe o que custar, dar uma guinada de 360 graus (ops, 180!!!)... ainda tá faltando a coragem. Mas como diz a Eve, não dá para ficar estancada nas dificuldades... eu sei que é dificil (ô se sei) ver o lado positivo das coisas, mas decidi como uma meta de ano novo (nao de 2011, de ano novo pq tb fiz aniversario) que vou tentar levar a vida de uma forma mais leve e divertida. Afinal de contas, só se vive uma vez e ai fora tá cheio de motivos bons pra gente ser feliz! Um beijo e tudo de bom!

Pri Sganzerla disse...

Parabéns novamente! ;-)

Mas sobre esta postagem...complicado! rs

Sei EXATAMENTE como vc se sente. sei o lugar ruim pra onde somos levadas quando esse tipo de questionamento "toma corpo". Faço 35 no ano que vem... E sinto minhas mãos atadas em vários aspectos...

Se eu soubesse o que te dizer neste momento, seria ótimo! Porque eu me olharia no espelho e diria pra mim mesma. Mas tenho os mesmos questionamenos, dúvidas, preocupações.

Quando temos filho pra criar a coisa complica ainda mais, né... Faço 35 no ano que vem. E a sensação que vc descreve é a mesma que eu sinto.

A diferença é que estou num momento em q decidi simplesmente não pensar nisso, não me martirizar, não ganhar mais 20kg, não perder mais cabelos, não me descontrolar ainda mais...

Aqui na minha cidade é difícil emprego. Geralmente as pessoas trabalham fora daqui, até no RJ. E eu não tenho disponibilidade de horário pq tenho a minha filha com 6 anos, que depende de mim pra tudo. Como no seu caso, não tenho família próxima. E meu marido, concursado, trabalha fora daqui da cidade, sai de casa às 7 e volta às 21h. Isso quer dizer que ou cuido da minha filha, ou um milagre acontece e eu arrumo alguma coisa por aqui, em meio período. E eu tenho consciência de que isso é quase impossível...

Enfim, eu e meu marido negociamos e neste momento eu não vou ficar mais chorando sangue e me lamentando, me sentindo inútil e subaproveitada. Vou esperar minha filha crescer mais um pouco e ver onde a nossa vida vai dar. E se surgir alguma oportunidade, vou agarrar, claro!

Sei como vc deve estar se sentindo. É duro esperar essa tal "virada". Decepcionar-se e continuar acreditando. É tão cheio de altos e baixos...

Sou solidária a vc e espero que tudo se resolva da melhor maneira. Mesmo.

Bjos!

Pat Ferret disse...

Ai, moça... Fica assim, não! A vida tem altos e baixos mesmo - sei por experiência própria. Mas a gente tem que seguir em frente e tentar enxergar o bem, pq tudo tem um jeito e, qdo a gente menos espera, as coisas dão certo. :-)

Se precisar bater um papo, me catuca no MSN. Tô sempre por aqui, às vezes meio na minha, mas não desapareço. FELIZ NIVER!

Beth Blue disse...

Queridas, muito obrigada pelas palavras. Vocês não imaginam como me ajudam a seguir em frente num momemto desses. Sim, porque o que a gente não pode é desistir, né?

Como li há pouco lá no blog da Pri: "O que interessa não é o que fizeram com você, mas o que você faz a partir daquilo que te fizeram".

E assim a vida segue. Obrigada pela força! Estou mesmo precisando...

Maria Valéria disse...

E se vc fizesse um curso de especialização, te ajudaria em algo?? ( não sei se dá certo, é somente uma idéia).
outra coisa: se vc é tradutora, não existe aí curso/ concurso pra tradutor juramentado, ou teria que ter diploma validado aí?? pq tradutor juramentado ganha bem pra caramba, pelo menos aqui no Brasil.
força aí que alguma ideia boa e algum luz no seu túnel irão aparecer.
bjs:)

tania disse...

Betíssima, só estou conseguindo tempo pra postar agora na madruga mesmo (três e meia aqui, entrei pela madruga lendo um trabalho... Final de semestre é foda). Não poderia deixar de te transmitir minha solidariedade neste momento em que você se diz tristinha e dizer ainda que tenho confiança que você superará mais essa fase difícil. Você é guerreira, é sábia. Já conhece esse caráter cíclico da vida...

E por falar em ciclos, nega, feliz aniversário, mesmo que atrasado. Celebre muito sua vida, tudo o que ela tem engendrado, do seu filho aos seus textos, passando por essa sensibilidade cada vez mais cultivada e mais fina, que marca tanto sua singularidade como pessoa. Muito te admiro por tudo isso, desde nossos tempos de convívio na M30, lá no orkut.

Beijos

Line disse...

E só pra complementar o meu testamento de ontem.
Morar fora, longe dos amigos e da família é muito difícil, mas em termos de re-começar uma carreira, acho a Holanda um país muito mais tolerante do que o Brasil.
No Brasil uma pessoa com 35 anos é considerada velha para o mercado de trabalho. Já aqui é muito comum ver pessoas mais velhas, bem mais velhas, recomeçando, mudando de área inclusive. Apesar dos pesares, a Holanda na minha opinião, dá de 10 a 0 no Brasil nesse aspecto. Isso sem contar a infinidade de bolsas de estudos, de estágios, de ajudas de custo, etc…

I am sure that sooner or later there will be something that will suit you perfectly!

Lilly disse...

Beth,
eu não fico comentando no blog mas eu também resolvi dar uma virada na minha vida no final do ano passado. Estou estudando de novo, já enviei vários currículos sem resposta e já passei por vários momentos como o que vc está passando de questionamento e desânimo. Mas sabe o quê? Eu resolvi que não vou pensar nisso porque eu sou boa "pra caramba" e acho que não é possível não conseguir me virar em uma nova atividade. Continuo estudando mais e vou conseguir algo no tempo certo. E sabe do que mais?? Você também é BOA PRA CARAMBA, não preciso nem te conhecer pessoalmente para saber disso. E existe esse valor implícito na gente que as pessoas enxergam e que nos abrem oportunidade. Eu acredito em você, portanto, ACREDITE EM MIM!!

Beijão!! Tô indo no correio hoje colocar o seu cartão.
P.S. Dá uma olhada no blog Meu Desafio em Design que está na minha lista, se você puder...

Lilly disse...

Ops... e Feliz aniversário!!!!

Anita disse...

Line, nao concordo com vc. Minha mae comecou Odontologia as 43 anos. Aqui quem nao faz um estudo universitario ate antes dos trinta depois nao ganha subsidio do governo. E aqui eles so estudam com subsidio. No BRasil devido as dificuldades economicas as pessoas tem diferentes carreiras ao longo da vida, minha irma e' arquiteta e dona de cursinho de ingles, meu irmao veterinario tem um proprio laboratorio, da aulas em universidade. Ou seja no Brasil todo mundo tem que se rebolar, aqui nao.
Beth, andei o ano de 2010 em circulos. Plano B eu ja tive durante meus 10 anos de Holanda e nao quero mais, obrigada. Acho que vai ter que rolar um plano C para final de 2011 e inicio de 2012. Mas vou ter que arrumar uma parceira nativa em holandes e que goste de dirigir... resignacao e marchando adiante!

Anita disse...

Bet: relax and take it easy. Blogar ajuda, e' uma grande terapia. 2011 e 2012 sao anos de grandes mudancas para os seres humanos. http://www.youtube.com/watch?v=oZsJrY1aW3g&feature=player_embedded#!

Os sirians estao nos observando e ajudando, os intraterrestrials, e anjos:
http://www.matthewbooks.com/mm/anmviewer.asp?a=128&z=2

Beth Blue disse...

Line, aqui pode ser comum ver pessoas mais velhas recomeçando, mas é mais difícil do que parece. E até durante o treinamento eles admitem que depois de uma certa idade (45 anos) fica mais difícil conseguir emprego. Aqui também as empresas preferem gente nova.

Quanto às bolsas de estudos, estágios, ajudas de custo, elas estão sendo cortadas drasticamente, tanto que os próprios estudantes estão indo às ruas protestar! E como a Anita bem disse, studiefinancering só para os jovens (até 27 anos). Sem falar que muitos cursos de aperfeiçoamento foram cortados pelo novo gabinete. Hoje há bem menos oportunidades do que há 10 ou 5 anos atrás...

Enfim, estamos vivendo um momento difícil no mercado de trabalho sim. Então a gente se vira como pode, né?

Beth Blue disse...

Pri, esse tipo de questionamento aos 35 anos é uma coisa, aos 45 anos é bem outra (acredite). Questionar todo mundo questiona, mas aos 45 anos a gente não tem mais tempo a perder com escolhas erradas. Tudo fica mais urgente, de certa forma.

Aos 20 anos, temos tempo de sobra pra experimentar, errar e mudar o rumo. As 30 anos, ainda podemos mudar de idéia e recomeçar. Mas aos 45 anos é preciso muito mais esforço pessoal (e alguma sorte). Daqui a 10 anos você talvez me entenda!!!

Palavras Vagabundas disse...

Beth, antes de tudo, Parabéns!
Eu tenho 56 anos e sei bem como você se sente, realmente não dá para investir dois, três ou quatro anos para alguma coisa dar certo lá na frente. Mas te parafraseando, acredite em mim, esses questionamentos são ciclicos e depois dos 50 a gente já tá chutando o balde. Vai dar tudo certo, acredite!
bjs carinhosos
Jussara

Albuq disse...

Oi Beth,

fiz aniversário dia 26, também fiquei tristonha, talvez pelos mesmos motivos. Estou esperando esses dias melhores, esperando algo que parece até que não vai chegar nunca... juntando minha crise dos 30 já viu né?! Entendo plenamente você, mas, vamos crer, dias melhores virão!

Andei sumida, mas, estou de volta, era a faculdade comendo meu juizo! bjssssssss

Tecnologia do Blogger.

Começar de novo...

Só vim pra dizer que ando bem triste...Não apenas porque acabei de fazer mais um aniversário (a crise já havia se anunciado há tempos). Como porque começar tudo de novo outra vez é complicado. Nos últimos anos, tenho a sensação de estar andando em círculos e me pergunto diariamente onde é que eu fui amarrar a minha égua.

Pra quem acompanha este blog, 2009 foi um novo começo, um ano de muitas atividades e mudanças. Nove meses de estágio numa área que tinha me agradado muito mas no final das contas, sem perspectivas de emprego. Uma experiência muito rica mas que não levou a lugar nenhum (pessimismo em alta né, gente?). Por questões totalmente fora do meu controle, a começar por mudanças nos planos do novo governo, cuja primeira decisão foi justamente fazer cortes na área de inburgering que tanto tinha me interessado. Tell me about bad timing.

Depois de tudo isso, esta segunda-feira comecei um novo trajeto de 6-8 semanas para (tentar) arrumar emprego. O problema é que em quase 17 anos de Holanda não apenas eu praticamente só trabalhei em uma coisa (traduções freelance) como meu diploma universitário aqui não vale nada! Enfim, há (muitas) pedras no caminho. E em alguns dias o desânimo é inevitável porque não tenho mais 30 anos...

Quando a gente chega numa certa idade, algumas questões começam a pesar mais e nos tiram o sono. Bem verdade que o momento atual anda ruim pra todo mundo (com ou sem diploma). E pros estrangeiros, sempre foi mais difícil se estabelecer em sua profissão (não se iludam). Uma minoria de sorte consegue exercer sua profissão de origem, a grande maioria acaba se contentando com um plano B. E eu consegui a façanha de complicar ainda mais o que já era complicado! Falta de planos concretos, falta de visão e escolhas pessoais que me atrapalharam no percurso. Mas enfim: não adianta chorar o leite derramado, blá blá blá.

Uma coisa eu preciso dizer...tô bem cansada desta batalha, esperando uma virada que ainda não chegou. Tentando vislumbrar uma oportunidade, uma luz no fim do túnel, uma porta aberta. Dias melhores virão...




PS. 45 anos, caros amigos...

17 comentários:

Eve disse...

ainda bem que eu mandei meus parabens por email... pq depois desse post, eu nem sei o que dizer pra animar, sabe. eu entendo essa parte do plano B e estava pensando nisso hoje, quando mandava CV para algumas empresas (ja comecei a minha busca). E é uma verdade, tá dificil pra todo mundo, mas tb nao dá pra a gente ficar pensando só nas dificuldades. Eu espero que essa nova marotona de traga alguma luz, pq a gente precisa dela como motivação. no mais, ai nao tem incentivo para montar um negocinho próprio, nao? sei lá, ja to pensando no plano C.
bjs!

Line disse...

Primeiramente parabéns pelo seu aniversário!

"Segundamente", não pense que você está sozinha nessa! Estes questionamentos fazem parte da vida de muitas pessoas, independentemente de idade.
Estes questionamentos fazem (e sempre fizeram)parte da minha vida, e eu "só" tenho 29.
É que nos blogs da vida, nos facebooks, orkuts, etc., o que mais faz sucesso é ter vida cor de rosa, onde tudo é perfeito. Mas a gente bem sabe que nem tudo que reluz, é ouro.
São esses questionamentos, essa procura, esse olhar crítico que nos faz crescer, ter vontade de mudar e ampliar nossos horizontes. É preciso ter um olhar crítico, acho muito triste às vezes olhar ao meu redor e ver que algumas pessoas preferem viver em "denial".
Só que a gente tem que ter muito cuidado e não se deixar abater pela auto-crítica, porque convenhamos, a coisa mais fácil do mundo é ficar olhando pro passado e ficar tentando imaginar o que poderia ter sido diferente.
Outro dia eu estava pensando que hoje, com 29 anos, minha vida poderia estar muito mais estruturada se eu tivesse tido oportunidade de ir para a faculdade mais cedo, como a maioria dos meus amigos.
Mas naquele momento e não tinha opção, e aqui estou eu, aos 29, há quase 6 anos trabalhando como Controladora de Documentos em empresas de Engenharia, embora tenha estudado Letras!
Tenho 29 e não tenho carro, nem sei dirigir, não sei se quero ter filhos, não tenho casa própria, e por aí vai...a lista seria enorme!

O primeiro passo, e mais difícil vc já tomou, acredite!

Beijos e Boa Sorte!

Glenda Dimuro disse...

A Line tem razão! E essa "crise" dá com qualquer idade... eu tb ando esperando uma mudança radical na minha vida...por enquanto estou esperando por ela, mas tenho certeza que vai chegar o dia em que vou ir diretamente ao encontro dela, fazer acontecer custe o que custar, dar uma guinada de 360 graus (ops, 180!!!)... ainda tá faltando a coragem. Mas como diz a Eve, não dá para ficar estancada nas dificuldades... eu sei que é dificil (ô se sei) ver o lado positivo das coisas, mas decidi como uma meta de ano novo (nao de 2011, de ano novo pq tb fiz aniversario) que vou tentar levar a vida de uma forma mais leve e divertida. Afinal de contas, só se vive uma vez e ai fora tá cheio de motivos bons pra gente ser feliz! Um beijo e tudo de bom!

Pri Sganzerla disse...

Parabéns novamente! ;-)

Mas sobre esta postagem...complicado! rs

Sei EXATAMENTE como vc se sente. sei o lugar ruim pra onde somos levadas quando esse tipo de questionamento "toma corpo". Faço 35 no ano que vem... E sinto minhas mãos atadas em vários aspectos...

Se eu soubesse o que te dizer neste momento, seria ótimo! Porque eu me olharia no espelho e diria pra mim mesma. Mas tenho os mesmos questionamenos, dúvidas, preocupações.

Quando temos filho pra criar a coisa complica ainda mais, né... Faço 35 no ano que vem. E a sensação que vc descreve é a mesma que eu sinto.

A diferença é que estou num momento em q decidi simplesmente não pensar nisso, não me martirizar, não ganhar mais 20kg, não perder mais cabelos, não me descontrolar ainda mais...

Aqui na minha cidade é difícil emprego. Geralmente as pessoas trabalham fora daqui, até no RJ. E eu não tenho disponibilidade de horário pq tenho a minha filha com 6 anos, que depende de mim pra tudo. Como no seu caso, não tenho família próxima. E meu marido, concursado, trabalha fora daqui da cidade, sai de casa às 7 e volta às 21h. Isso quer dizer que ou cuido da minha filha, ou um milagre acontece e eu arrumo alguma coisa por aqui, em meio período. E eu tenho consciência de que isso é quase impossível...

Enfim, eu e meu marido negociamos e neste momento eu não vou ficar mais chorando sangue e me lamentando, me sentindo inútil e subaproveitada. Vou esperar minha filha crescer mais um pouco e ver onde a nossa vida vai dar. E se surgir alguma oportunidade, vou agarrar, claro!

Sei como vc deve estar se sentindo. É duro esperar essa tal "virada". Decepcionar-se e continuar acreditando. É tão cheio de altos e baixos...

Sou solidária a vc e espero que tudo se resolva da melhor maneira. Mesmo.

Bjos!

Pat Ferret disse...

Ai, moça... Fica assim, não! A vida tem altos e baixos mesmo - sei por experiência própria. Mas a gente tem que seguir em frente e tentar enxergar o bem, pq tudo tem um jeito e, qdo a gente menos espera, as coisas dão certo. :-)

Se precisar bater um papo, me catuca no MSN. Tô sempre por aqui, às vezes meio na minha, mas não desapareço. FELIZ NIVER!

Beth Blue disse...

Queridas, muito obrigada pelas palavras. Vocês não imaginam como me ajudam a seguir em frente num momemto desses. Sim, porque o que a gente não pode é desistir, né?

Como li há pouco lá no blog da Pri: "O que interessa não é o que fizeram com você, mas o que você faz a partir daquilo que te fizeram".

E assim a vida segue. Obrigada pela força! Estou mesmo precisando...

Maria Valéria disse...

E se vc fizesse um curso de especialização, te ajudaria em algo?? ( não sei se dá certo, é somente uma idéia).
outra coisa: se vc é tradutora, não existe aí curso/ concurso pra tradutor juramentado, ou teria que ter diploma validado aí?? pq tradutor juramentado ganha bem pra caramba, pelo menos aqui no Brasil.
força aí que alguma ideia boa e algum luz no seu túnel irão aparecer.
bjs:)

tania disse...

Betíssima, só estou conseguindo tempo pra postar agora na madruga mesmo (três e meia aqui, entrei pela madruga lendo um trabalho... Final de semestre é foda). Não poderia deixar de te transmitir minha solidariedade neste momento em que você se diz tristinha e dizer ainda que tenho confiança que você superará mais essa fase difícil. Você é guerreira, é sábia. Já conhece esse caráter cíclico da vida...

E por falar em ciclos, nega, feliz aniversário, mesmo que atrasado. Celebre muito sua vida, tudo o que ela tem engendrado, do seu filho aos seus textos, passando por essa sensibilidade cada vez mais cultivada e mais fina, que marca tanto sua singularidade como pessoa. Muito te admiro por tudo isso, desde nossos tempos de convívio na M30, lá no orkut.

Beijos

Line disse...

E só pra complementar o meu testamento de ontem.
Morar fora, longe dos amigos e da família é muito difícil, mas em termos de re-começar uma carreira, acho a Holanda um país muito mais tolerante do que o Brasil.
No Brasil uma pessoa com 35 anos é considerada velha para o mercado de trabalho. Já aqui é muito comum ver pessoas mais velhas, bem mais velhas, recomeçando, mudando de área inclusive. Apesar dos pesares, a Holanda na minha opinião, dá de 10 a 0 no Brasil nesse aspecto. Isso sem contar a infinidade de bolsas de estudos, de estágios, de ajudas de custo, etc…

I am sure that sooner or later there will be something that will suit you perfectly!

Lilly disse...

Beth,
eu não fico comentando no blog mas eu também resolvi dar uma virada na minha vida no final do ano passado. Estou estudando de novo, já enviei vários currículos sem resposta e já passei por vários momentos como o que vc está passando de questionamento e desânimo. Mas sabe o quê? Eu resolvi que não vou pensar nisso porque eu sou boa "pra caramba" e acho que não é possível não conseguir me virar em uma nova atividade. Continuo estudando mais e vou conseguir algo no tempo certo. E sabe do que mais?? Você também é BOA PRA CARAMBA, não preciso nem te conhecer pessoalmente para saber disso. E existe esse valor implícito na gente que as pessoas enxergam e que nos abrem oportunidade. Eu acredito em você, portanto, ACREDITE EM MIM!!

Beijão!! Tô indo no correio hoje colocar o seu cartão.
P.S. Dá uma olhada no blog Meu Desafio em Design que está na minha lista, se você puder...

Lilly disse...

Ops... e Feliz aniversário!!!!

Anita disse...

Line, nao concordo com vc. Minha mae comecou Odontologia as 43 anos. Aqui quem nao faz um estudo universitario ate antes dos trinta depois nao ganha subsidio do governo. E aqui eles so estudam com subsidio. No BRasil devido as dificuldades economicas as pessoas tem diferentes carreiras ao longo da vida, minha irma e' arquiteta e dona de cursinho de ingles, meu irmao veterinario tem um proprio laboratorio, da aulas em universidade. Ou seja no Brasil todo mundo tem que se rebolar, aqui nao.
Beth, andei o ano de 2010 em circulos. Plano B eu ja tive durante meus 10 anos de Holanda e nao quero mais, obrigada. Acho que vai ter que rolar um plano C para final de 2011 e inicio de 2012. Mas vou ter que arrumar uma parceira nativa em holandes e que goste de dirigir... resignacao e marchando adiante!

Anita disse...

Bet: relax and take it easy. Blogar ajuda, e' uma grande terapia. 2011 e 2012 sao anos de grandes mudancas para os seres humanos. http://www.youtube.com/watch?v=oZsJrY1aW3g&feature=player_embedded#!

Os sirians estao nos observando e ajudando, os intraterrestrials, e anjos:
http://www.matthewbooks.com/mm/anmviewer.asp?a=128&z=2

Beth Blue disse...

Line, aqui pode ser comum ver pessoas mais velhas recomeçando, mas é mais difícil do que parece. E até durante o treinamento eles admitem que depois de uma certa idade (45 anos) fica mais difícil conseguir emprego. Aqui também as empresas preferem gente nova.

Quanto às bolsas de estudos, estágios, ajudas de custo, elas estão sendo cortadas drasticamente, tanto que os próprios estudantes estão indo às ruas protestar! E como a Anita bem disse, studiefinancering só para os jovens (até 27 anos). Sem falar que muitos cursos de aperfeiçoamento foram cortados pelo novo gabinete. Hoje há bem menos oportunidades do que há 10 ou 5 anos atrás...

Enfim, estamos vivendo um momento difícil no mercado de trabalho sim. Então a gente se vira como pode, né?

Beth Blue disse...

Pri, esse tipo de questionamento aos 35 anos é uma coisa, aos 45 anos é bem outra (acredite). Questionar todo mundo questiona, mas aos 45 anos a gente não tem mais tempo a perder com escolhas erradas. Tudo fica mais urgente, de certa forma.

Aos 20 anos, temos tempo de sobra pra experimentar, errar e mudar o rumo. As 30 anos, ainda podemos mudar de idéia e recomeçar. Mas aos 45 anos é preciso muito mais esforço pessoal (e alguma sorte). Daqui a 10 anos você talvez me entenda!!!

Palavras Vagabundas disse...

Beth, antes de tudo, Parabéns!
Eu tenho 56 anos e sei bem como você se sente, realmente não dá para investir dois, três ou quatro anos para alguma coisa dar certo lá na frente. Mas te parafraseando, acredite em mim, esses questionamentos são ciclicos e depois dos 50 a gente já tá chutando o balde. Vai dar tudo certo, acredite!
bjs carinhosos
Jussara

Albuq disse...

Oi Beth,

fiz aniversário dia 26, também fiquei tristonha, talvez pelos mesmos motivos. Estou esperando esses dias melhores, esperando algo que parece até que não vai chegar nunca... juntando minha crise dos 30 já viu né?! Entendo plenamente você, mas, vamos crer, dias melhores virão!

Andei sumida, mas, estou de volta, era a faculdade comendo meu juizo! bjssssssss