segunda-feira, janeiro 10, 2011

Não é brincadeira



Fui na minha médica hoje à tarde e a conversa transcorreu exatamente como eu tinha imaginado. Em menos de 10 minutos ela não apenas confirmou o diagnóstico (que eu mesma já sabia) como aumentou minha dosagem de antidepressivos. E como medicamento só não funciona (funciona em partes), ela entrou logo em contato com uma psicóloga pra eu iniciar em breve sessões de terapia cognitiva.

Confesso que pensei muito se queria escrever sobre isso aqui no blog porque não quero ser repetitiva nem matar meus leitores de tédio - ainda mais num mundo em que as pessoas parecem estar sempre bem e vivem sorrindo o tempo todo. Mas não posso ficar calada e fingir que está tudo maravilhoso porque estaria traindo a mim mesma. No mais, a gente não pode nem deve sofrer sozinho (já basta o preconceito). É preciso buscar ajuda, é preciso lutar com todas as armas disponíveis contra esta doença da alma. Quem já teve ou tem depressão, sabe do que estou falando. Quem não sabe, recomendo que leia este post. No mais, não falta informação na internet.

Só vou dizer que há luz no fim do túnel porque eu já tive três depressões e sobrevivi. A melhor parte (se é que ela existe) é que com o tempo a gente fica esperto e aprende a identificar logo os sintomas. Porque uma vez no buraco, é muito difícil sair dele. E juro que não é má vontade, nem falta de disposição nem muito menos preguiça. É falta de serotonina. Desequilíbrio químico. Anotem aí direitinho, caros leitores.

O importante é que continuo viva e acabei de devorar mais um livro. Porque a única coisa que tenho vontade de fazer além de dormir (tá bom, dormir e comer) é ler...Ler é a maior diversão (ou seria melhor dizer: distração). No próximo post eu falo do livro que acabei de ler. Uma estória horripilante e ao mesmo tempo cativante.

Aguardem cenas dos próximos capítulos.

14 comentários:

Lari e Dé disse...

Muita força, viu! Vou continuar por aqui acompanhando sua trajetória de superação e vitória!

Maria Valéria disse...

força na peruca, aí, amiga...vc não está sozinha nessa, te garanto( vc sabe do que to falando ne??)... esse ano acabei de ter, logo dps da semana do natal, uma recaida das minahs crises de insonia... sei até com o que tem a ver: inseguranças bobas, medos sem fundamento, agravados pela falta de ferias...( mas até maio já terei resolvido esse ultimo problema).. srrsr fico feliz que tenha recebido meus postais:)) um deles foi especialmente pro Liam, imagina ele passeando naqueles carrinhos... srrsr
ps: FUJA de gente que te chama de ' fraca da cabeça', ' sem força de vontade ' ou afins... que te trata da maneira proconceituosa pelo seu problema...gente que diz isso aí de vc não merece nem que vc olhe na cara...( sei do que to falando)

Liana disse...

pois leia! não se entregue, beth.
sua vida pode não estar do jeito que vc queria que tivesse mas é a vida que vc tem. sei que tu tens um filho e seja la como estiver ai a situacao, tenho certeza que tens coisas boas a lembrar. hold on to this e look forward to whats yet to come.
eu nao to sempre feliz e sorrindo, nem tb sempre mostro isso no meu blog, mas gosto de acreditar que os bons tempos são os de hoje, melhores tempos ainda virão.

bjo pra ti.

tania disse...

Que bom que você decidiu compartilhar com a gente, Beth. Afinal, essa é uma das características mais especiais do seu blog: ele tem sua marca pessoal e esse tom sincero que tem acompanhado sua trajetória, seu dia a dia, nos altos e baixos. E que permite a nós nos sentirmos próximos mesmo estando distantes fisicamente.
Acho que, com fundamento químico ou não (serotonina etc.), todo sofrimento merece ser levado a sério e jamais deve ser lido por um viés moral ou moralizante (preguiça etc.). Sei que é comum as pessoas fazerem julgamentos apressados e cairem nesse tom moralizante, especialmente quem é muito jovem e voluntarioso e pensa mesmo que tudo na vida é administrável, questão de esforço e vontade. Gente sem cicatrizes pensa assim. Mas, nós sabemos que não é.
Estou sempre por aqui. Escreva. O ritmo por aqui andou frenético, com burocracias insuportáveis caindo em cima de mim e situações meio barra-pesada, mas já passou. Agora, vou ficar mais disponível. Querendo, reativo até o MSN, que não tenho hábito de usar, como sabes.
Beijos

Pri Sganzerla disse...

Esse é o motivo de eu gostar mais de blogs pessoais do que Twitters, Facebooks e Orkuts da vida. Fico entediada por ver tanta "vitrine" com vidas falsas. Ou talvez não falsas, mas bem pseudoverdadeiras, maquiadas, repletas de omissões. Isso é tão chatinho e irreal!

Prefiro a vida normal, com altos e baixos, boas e más fases, onde é possível haver troca, pois a tendência é revelar sua humanidade.

As pessoas gostam de rotular e resumir os outros, Beth. Geralmente usando a profissão ("Fulano é advogado") ou status ("Fulano é "bem de vida"), etc... Não entendem que cada ser humano é uma unidade complexa que não permite resumos rasos.

Eu sou pela profundidade, pela verdade, pelo contraditório, pela complexidade. Porque só assim podemos crescer. Se continuamos somplificando e maquiando as coisas, nos tornamos arremedos de nós mesmos. E nos embrenhamos nesse mundo de aparências e ilusão.

E daí que vc tem depressão? Isso não resume a pessoa que vc é! Vc é MUITO mais do que isso! A doença não te determina. É apenas uma das variáveis envolvidas na equação da sua complexidade enquanto ser humano. Ponto.

Que vc se cuide, que o tratamento te impulsione e que logo, logo vc saia da fase mais incômoda.

Problemas? Cada um tem os seus. Mas vc tem a coragem de encará-los. Tem gente que passa a vida sem ter coragem de olhar pro epelho. Pena dessas pessoas...

Força! Qualquer coisa estou aqui. Ah! Seu cartão LINDO chegou! E vai ganhar até post no blog. ADOREI!, viu? Obrigada mesmo!

Bjos!

Pat Ferret disse...

Outra aqui que entende aquilo pelo que vc está passando e fará o que puder pra te dar força, mesmo à distância. Não precisa ter medo nem vergonha de postar nada, viu?

E ainda tem mais: qdo quiser desabafar mas achar que não deve falar no blog, sempre existe o email... ;-)

Fica em paz e se trata pq, como vc mesma disse, depressão é horrível, mas tem jeito.

Maria Valéria disse...

assino embaixo da Tania e da Pri...
e adoraria poder fazer isso que vc faz no blog, Bethinha... mas tenho receio, pq tds as vezes que falei sobre meus problemas pessoais de maneira mais aprofundada, sofri uma retaliação que não tem tamanho, inclusive no trabalho, inclusive vinda dos meus próprios colegas médicos, que seriam justamente as pessoas que deveriam ter um olhar mais imparcial. mas na prática não é assim que funciona... infelizmente...
só poderei falar mais abertamente no meu blog, como vc faz com o seu, o dia que trancar o blog só para convidados( o que ainda não fiz mas as vezes penso seriamente)... tenho medo de escrever desabafso como os sesu e cair na mão de colegas, etc... vc deve saber como é... mesmo com meus colegas de trabalho atuais evito, evito mesmo falar sobre meus problemas ou coisas pessoais de maneira escancarada. já tive muito desabafo usando ' contra mim, ' quando necessario, e jamais quero repetir a dose....
beijão e força ai...

Line disse...

Beth,
Sabe o que tem me ajudado muito também? Exercício físico, academia, caminhada. Quando estou me exercitando, fazendo aulas em grupo na academia, não penso em mais nada, fico muito relaxada.

Em acho muito subjetiva a escolha do assunto a se falar num blog, acho que a gente deve falar do que nos faz bem (mesmo que seja reclamação, desabafo), do que nos deixa à vontade, e é isso que faz o mundo da blogosfera tão especial. Imagina se todo mundo começar a postar sobre os mesmos assuntos, a mesma temática? Acho que ia ser um saco!
Meu blog já foi muito mais pessoal, mas hoje tento não me expor tanto. Mas sabe de uma coisa? Quando meu blog era mais verdadeiro e realista, recebia vários comentários de pessoas dizendo que eu reclamava demais! Mas se eu começar a postar fotos, viagens, e coisas alegres que acontecem na minha vida, vão dizer que eu vivo num mundo de fantasia.
Assim é o ser humano.

muziek disse...

Happy pils...
http://images04.olx.es/ui/2/33/36/17682736_1.jpg

Maria Valéria disse...

Pois é, concordo com a Line. Sempre vai ter alguem pra pôr defeito no que a gente posta. Se reclama, é chato, se compartilha coisas alegres, é metido/ deslumbrado... arrghhh...
o fato é que ninguém vai agradar a todos.
não gosto muito de ler blogs que falem sobre um ÙNICO assunto( variedade no repertório é fundamental, senão enjoa)... no fim, cada um faz como prefere e sempre vai ter que goste, mas no meu caso procuro mesclar: coisas alegres/ coisas tristes. polêmicas/ humor , música, poesia, viagens, filmes... e dividir por tópicos- pq aí cada um vai nos assuntos que prefere ou que gosta mais... rsrsrs!!
bjão:))

Lia disse...

Oi, Beth
Lendo esse post e o anterior sinto cada ve mais afinidades com vc..temos problemas bem parecidos...bjs

Ana disse...

Oi Beth,

adorei seu comentário no meu blog, obrigada!

Realmente, é muito fácil rotular as pessoas, mas só quem realmente passa por isso é quem sabe como é. Força, muita leitura pra vc e melhoras! Eu vou aqui seguindo com a terapia e com filmes e livros, que tb me fazem distrair de tudo.
Bjo

tonos30eagora disse...

Oie Beth! Sou uma nova leitora que através do blog da Eve - Alemanha chegou até a ti. Buenas, realmente não dê jamais importância para essas pessoas que estão sempre esperando a gente cair para sugar nossa energia. Eu tenho essas crises e sei como é. Bom mesmo é colocar uma música gostosa bem alta e sair cantando e dançando ... isso abalaaaaaa tudo negativo do corpo e da alma e estes vão para bem longe!!!
bjkassssss e estou adorando teu blog!

Anônimo disse...

Querida, sei bem como se sente sente... Não é mesmo brincadeira... Suas palavras, seu blog me fazem bem...
Abraços!!
Solange

Tecnologia do Blogger.

Não é brincadeira



Fui na minha médica hoje à tarde e a conversa transcorreu exatamente como eu tinha imaginado. Em menos de 10 minutos ela não apenas confirmou o diagnóstico (que eu mesma já sabia) como aumentou minha dosagem de antidepressivos. E como medicamento só não funciona (funciona em partes), ela entrou logo em contato com uma psicóloga pra eu iniciar em breve sessões de terapia cognitiva.

Confesso que pensei muito se queria escrever sobre isso aqui no blog porque não quero ser repetitiva nem matar meus leitores de tédio - ainda mais num mundo em que as pessoas parecem estar sempre bem e vivem sorrindo o tempo todo. Mas não posso ficar calada e fingir que está tudo maravilhoso porque estaria traindo a mim mesma. No mais, a gente não pode nem deve sofrer sozinho (já basta o preconceito). É preciso buscar ajuda, é preciso lutar com todas as armas disponíveis contra esta doença da alma. Quem já teve ou tem depressão, sabe do que estou falando. Quem não sabe, recomendo que leia este post. No mais, não falta informação na internet.

Só vou dizer que há luz no fim do túnel porque eu já tive três depressões e sobrevivi. A melhor parte (se é que ela existe) é que com o tempo a gente fica esperto e aprende a identificar logo os sintomas. Porque uma vez no buraco, é muito difícil sair dele. E juro que não é má vontade, nem falta de disposição nem muito menos preguiça. É falta de serotonina. Desequilíbrio químico. Anotem aí direitinho, caros leitores.

O importante é que continuo viva e acabei de devorar mais um livro. Porque a única coisa que tenho vontade de fazer além de dormir (tá bom, dormir e comer) é ler...Ler é a maior diversão (ou seria melhor dizer: distração). No próximo post eu falo do livro que acabei de ler. Uma estória horripilante e ao mesmo tempo cativante.

Aguardem cenas dos próximos capítulos.

14 comentários:

Lari e Dé disse...

Muita força, viu! Vou continuar por aqui acompanhando sua trajetória de superação e vitória!

Maria Valéria disse...

força na peruca, aí, amiga...vc não está sozinha nessa, te garanto( vc sabe do que to falando ne??)... esse ano acabei de ter, logo dps da semana do natal, uma recaida das minahs crises de insonia... sei até com o que tem a ver: inseguranças bobas, medos sem fundamento, agravados pela falta de ferias...( mas até maio já terei resolvido esse ultimo problema).. srrsr fico feliz que tenha recebido meus postais:)) um deles foi especialmente pro Liam, imagina ele passeando naqueles carrinhos... srrsr
ps: FUJA de gente que te chama de ' fraca da cabeça', ' sem força de vontade ' ou afins... que te trata da maneira proconceituosa pelo seu problema...gente que diz isso aí de vc não merece nem que vc olhe na cara...( sei do que to falando)

Liana disse...

pois leia! não se entregue, beth.
sua vida pode não estar do jeito que vc queria que tivesse mas é a vida que vc tem. sei que tu tens um filho e seja la como estiver ai a situacao, tenho certeza que tens coisas boas a lembrar. hold on to this e look forward to whats yet to come.
eu nao to sempre feliz e sorrindo, nem tb sempre mostro isso no meu blog, mas gosto de acreditar que os bons tempos são os de hoje, melhores tempos ainda virão.

bjo pra ti.

tania disse...

Que bom que você decidiu compartilhar com a gente, Beth. Afinal, essa é uma das características mais especiais do seu blog: ele tem sua marca pessoal e esse tom sincero que tem acompanhado sua trajetória, seu dia a dia, nos altos e baixos. E que permite a nós nos sentirmos próximos mesmo estando distantes fisicamente.
Acho que, com fundamento químico ou não (serotonina etc.), todo sofrimento merece ser levado a sério e jamais deve ser lido por um viés moral ou moralizante (preguiça etc.). Sei que é comum as pessoas fazerem julgamentos apressados e cairem nesse tom moralizante, especialmente quem é muito jovem e voluntarioso e pensa mesmo que tudo na vida é administrável, questão de esforço e vontade. Gente sem cicatrizes pensa assim. Mas, nós sabemos que não é.
Estou sempre por aqui. Escreva. O ritmo por aqui andou frenético, com burocracias insuportáveis caindo em cima de mim e situações meio barra-pesada, mas já passou. Agora, vou ficar mais disponível. Querendo, reativo até o MSN, que não tenho hábito de usar, como sabes.
Beijos

Pri Sganzerla disse...

Esse é o motivo de eu gostar mais de blogs pessoais do que Twitters, Facebooks e Orkuts da vida. Fico entediada por ver tanta "vitrine" com vidas falsas. Ou talvez não falsas, mas bem pseudoverdadeiras, maquiadas, repletas de omissões. Isso é tão chatinho e irreal!

Prefiro a vida normal, com altos e baixos, boas e más fases, onde é possível haver troca, pois a tendência é revelar sua humanidade.

As pessoas gostam de rotular e resumir os outros, Beth. Geralmente usando a profissão ("Fulano é advogado") ou status ("Fulano é "bem de vida"), etc... Não entendem que cada ser humano é uma unidade complexa que não permite resumos rasos.

Eu sou pela profundidade, pela verdade, pelo contraditório, pela complexidade. Porque só assim podemos crescer. Se continuamos somplificando e maquiando as coisas, nos tornamos arremedos de nós mesmos. E nos embrenhamos nesse mundo de aparências e ilusão.

E daí que vc tem depressão? Isso não resume a pessoa que vc é! Vc é MUITO mais do que isso! A doença não te determina. É apenas uma das variáveis envolvidas na equação da sua complexidade enquanto ser humano. Ponto.

Que vc se cuide, que o tratamento te impulsione e que logo, logo vc saia da fase mais incômoda.

Problemas? Cada um tem os seus. Mas vc tem a coragem de encará-los. Tem gente que passa a vida sem ter coragem de olhar pro epelho. Pena dessas pessoas...

Força! Qualquer coisa estou aqui. Ah! Seu cartão LINDO chegou! E vai ganhar até post no blog. ADOREI!, viu? Obrigada mesmo!

Bjos!

Pat Ferret disse...

Outra aqui que entende aquilo pelo que vc está passando e fará o que puder pra te dar força, mesmo à distância. Não precisa ter medo nem vergonha de postar nada, viu?

E ainda tem mais: qdo quiser desabafar mas achar que não deve falar no blog, sempre existe o email... ;-)

Fica em paz e se trata pq, como vc mesma disse, depressão é horrível, mas tem jeito.

Maria Valéria disse...

assino embaixo da Tania e da Pri...
e adoraria poder fazer isso que vc faz no blog, Bethinha... mas tenho receio, pq tds as vezes que falei sobre meus problemas pessoais de maneira mais aprofundada, sofri uma retaliação que não tem tamanho, inclusive no trabalho, inclusive vinda dos meus próprios colegas médicos, que seriam justamente as pessoas que deveriam ter um olhar mais imparcial. mas na prática não é assim que funciona... infelizmente...
só poderei falar mais abertamente no meu blog, como vc faz com o seu, o dia que trancar o blog só para convidados( o que ainda não fiz mas as vezes penso seriamente)... tenho medo de escrever desabafso como os sesu e cair na mão de colegas, etc... vc deve saber como é... mesmo com meus colegas de trabalho atuais evito, evito mesmo falar sobre meus problemas ou coisas pessoais de maneira escancarada. já tive muito desabafo usando ' contra mim, ' quando necessario, e jamais quero repetir a dose....
beijão e força ai...

Line disse...

Beth,
Sabe o que tem me ajudado muito também? Exercício físico, academia, caminhada. Quando estou me exercitando, fazendo aulas em grupo na academia, não penso em mais nada, fico muito relaxada.

Em acho muito subjetiva a escolha do assunto a se falar num blog, acho que a gente deve falar do que nos faz bem (mesmo que seja reclamação, desabafo), do que nos deixa à vontade, e é isso que faz o mundo da blogosfera tão especial. Imagina se todo mundo começar a postar sobre os mesmos assuntos, a mesma temática? Acho que ia ser um saco!
Meu blog já foi muito mais pessoal, mas hoje tento não me expor tanto. Mas sabe de uma coisa? Quando meu blog era mais verdadeiro e realista, recebia vários comentários de pessoas dizendo que eu reclamava demais! Mas se eu começar a postar fotos, viagens, e coisas alegres que acontecem na minha vida, vão dizer que eu vivo num mundo de fantasia.
Assim é o ser humano.

muziek disse...

Happy pils...
http://images04.olx.es/ui/2/33/36/17682736_1.jpg

Maria Valéria disse...

Pois é, concordo com a Line. Sempre vai ter alguem pra pôr defeito no que a gente posta. Se reclama, é chato, se compartilha coisas alegres, é metido/ deslumbrado... arrghhh...
o fato é que ninguém vai agradar a todos.
não gosto muito de ler blogs que falem sobre um ÙNICO assunto( variedade no repertório é fundamental, senão enjoa)... no fim, cada um faz como prefere e sempre vai ter que goste, mas no meu caso procuro mesclar: coisas alegres/ coisas tristes. polêmicas/ humor , música, poesia, viagens, filmes... e dividir por tópicos- pq aí cada um vai nos assuntos que prefere ou que gosta mais... rsrsrs!!
bjão:))

Lia disse...

Oi, Beth
Lendo esse post e o anterior sinto cada ve mais afinidades com vc..temos problemas bem parecidos...bjs

Ana disse...

Oi Beth,

adorei seu comentário no meu blog, obrigada!

Realmente, é muito fácil rotular as pessoas, mas só quem realmente passa por isso é quem sabe como é. Força, muita leitura pra vc e melhoras! Eu vou aqui seguindo com a terapia e com filmes e livros, que tb me fazem distrair de tudo.
Bjo

tonos30eagora disse...

Oie Beth! Sou uma nova leitora que através do blog da Eve - Alemanha chegou até a ti. Buenas, realmente não dê jamais importância para essas pessoas que estão sempre esperando a gente cair para sugar nossa energia. Eu tenho essas crises e sei como é. Bom mesmo é colocar uma música gostosa bem alta e sair cantando e dançando ... isso abalaaaaaa tudo negativo do corpo e da alma e estes vão para bem longe!!!
bjkassssss e estou adorando teu blog!

Anônimo disse...

Querida, sei bem como se sente sente... Não é mesmo brincadeira... Suas palavras, seu blog me fazem bem...
Abraços!!
Solange