terça-feira, novembro 23, 2010

Depressão e ignorância



O  título deste post ia ser Depressão e Falta de Informação. Mas achei que o outro título atrairia mais leitores, então agora que já chamei sua atenção, vamos ao que interessa!

Eu só queria dizer que fico impressionada com a falta de informação do público geral quanto à depressão. Já falei sobre a doença aqui no blog porque convivi anos com ela, li muito sobre o assunto e até hoje me policio (um dia de cada vez é o meu lema).

E confesso que até hoje fico surpresa ao ver gente educada falando que depressão é fraqueza. Queridos amigos e leitores, em pleno século XXI, com tantos artigos e livros publicados sobre o assunto, não é possível que tenha gente que ainda acredite nisso! Fico triste porque isso significa que o depressivo acaba sofrendo duplamente: com a doença (sim, depressão é doença e das sérias) e com o preconceito. Gente que nunca viveu isso na pele nem viu um membro da família sofrer e que acredita que depressão seja uma questão de escolha, força de vontade...ou sei lá o que mais.

Eu tive três depressões sérias que marcaram a minha vida em muitos aspectos. Me tratei, me conheci melhor e hoje sou uma pessoa mais sábia por causa disso. O que muita gente não sabe é que depois de uma primeira depressão, o risco de ter um segundo episódio é maior (principalmente se a primeira não for tratada, como foi o meu caso). Depois de uma segunda depressão, o risco de uma terceira é maior ainda. Depois de uma terceira, o psiquiatra geralmente recomenda medicamento de manutenção - o que significa que eu vou tomar antidepressivos a vida inteira. Não tenho a menor vergonha de dizer isso porque depressão é doença e como toda doença, deve (e pode) ser tratada.


Pra finalizar, recomendo um título excelente (que espero que vocês NUNCA precisem ler): O Demônio do Meio-Dia, Uma Anatomia da Depressão de Andrew Solomon. Quem quiser mais dicas, é só entrar em contato.

A Pri é psicóloga e escreveu um texto tão bom sobre o assunto que eu resolvi indicar a leitura pra vocês: Sobre as doenças psicológicas e psiquiátricas





PS. Este post é dedicado a todos que tiveram a sorte de nunca terem convivido com a depressão.

24 comentários:

Liana disse...

Oi Beth,
olha me perdoe se ofendi pela minha "ignorância" no meu post. não quis dizer que depressão é fraqueza. o que chamei de fraqueza foi o fato de ele não ter tido força para continuar, porque a vida dele estava mesmo difícil e ele acabou com o sofrimento acabando com a própria vida.

Maria Valéria disse...

vc é muito corajosa em expor que teve depressão. pq o preconceito é ruim, mesmo. inclusive preconceito existente entre os próprios médicos, infelizmente.
quando um colega de trabalho me conta que toma antidepressivo, eu sinceramente aconselho a não comnetar com mais ninguem do trabalho... se é que vc me entende. já vi poucas e boas por aí( acho que vc lembra daquele relato que fiz num mail que mandei no começo desse ano)... vc ainda pode falar numa boa pq seu empregador não deve saber portugues, rs...
boa sorte para todos nós. para os que têm e os que nunca tiveram a doença.
beijão grande
ps: já renovei meu passaporte, ano que vem estou aí!! :))

Beth Blue disse...

Oi Liana, não precisa pedir desculpa não. Como eu mesma expliquei no início do post, se trata de falta de informação mesmo.

Quem não teve ou não convive com a doença, não tem mesmo como saber como ela é grave.

Quanto ao suicídio, ele é uma consequência da depressão e novamente, não uma questão de força. Mas sim, o suicídio é uma escolha, só que nesses casos feita por uma mente doente...

Eve disse...

Eu confesso, já achei que fosse fraqueza. Mas, depois de ter casos na família e ler muito sobre o assunto, vejo tudo com outros olhos. A informaçao ainda é o melhor aliado.
Bjs!

Line disse...

Beth, vou postar pra vc a mesma coisa que postei pra Liana lá no post dela.

"Olha, eu me tratei de depressão no Brasil por vários anos. Minha mãe também se tratou e deveria ter continuado o tratamento, mas insiste em dizer que “está muito bem, obrigada”.
Há pouco tempo reiniciei meu tratamento aqui na Holanda. Se é que posso chamar uma ida ao médico a cada dois meses de tratamento. Tomo remédio que me ajuda a dormir e que me fez engordar 4kg, rs. Muitas vezes vou pra cama super cedo, mas fico lá acordada, pensando, pensando, meu cérebro não pára um minuto sequer, trabalha como uma máquina, e isso me deixa cansada e sem energias pra reiniciar o próximo dia bem. E quando a crise vem, e às vezes ela chega sem avisar, é difícil demais de controlar! E nessas horas nada mais conta, nada mais tem valor, nada mais tem importância. Você não pensa nos seus amigos, na sua família, nas suas férias, nas suas viagens, na sua poupança…tudo que você quer é que esse sofrimento passé o mais rápido possível. Essas crises ainda me dominam de vez em quando, elas são mais fortes do que eu. Eu sofro, P. sofre porque não sabe como me ajudar, enfim, é triste. Aí eu olho pra trás e vejo tudo que minha mãe passou com a depressão dela, um estado depressivo permanente, e isso me dá forças pra tentar não ser igual a ela, não passar pelas mesmas coisas que ela passou. Mas às vezes a depressão te dá uma impressão de estar remando contra a mare, de estar afundando em areia movediça, e quanto mais você faz pra se livrar dela, mais ela se manifesta na sua vida de várias outras maneiras. Eu me policio, tomo medicamentos, vou à academia, yoga, tudo isso pra me manter ocupada e manter meu corpo saudável.
Muitas pessoas (sei que esse não é o seu caso) ainda acham que depressão é um estado de espírito. Queria eu que fosse apenas isso, mas depressão é uma patologia que, assim como todas as outras, deve ser tratada adequadamente.
Ufa! Desculpe o post enorme! rs"

Lilly disse...

Beth,
eu sofri no início desse ano com um estado depressivo provocado pelo hipotireoidismo. Nós, principalmente as mulheres, somos muito influenciados pelos hormônios. Eu entendo bem o que vc está dizendo pois senti na pele o problema. Algumas coisas, mesmo que a gente se informe a respeito, a gente só entende de verdade quando acontece com a gente. É por isso que a linha espiritualista diz que a gente precisa ter os problemas na vida da gente para crescer, evoluir.

Seu cartão está quase pronto!! Fiquei tão feliz de fazê-lo!!

Beijos.

Pri Sganzerla disse...

Nossa, não aguentei, Beth! rs TIVE que responder ao seu post não com um comentário, mas uma postagem inteira! rsrsrsrs O assunto me toca, não só pela minha formação, mas também porque a minha identificação com a causa das doenças psicológicas e psiquiátricas é imensa. Depois passa lá pra dar uma lida.

Beijos!

Anita disse...

Esse negocio de achar que quem sofre de depressao e' porque e' "nerd", "nao sabe fazer amigos, coitado...", "precisa sair de ferias e dar uma animada"... nada a ver. Depressao e' doenca e precisa ser tratada urgente. E ponto final.

Pat Ferret disse...

O mais difícil é qdo as pessoas que fazem esse tipo de comentário são sempre aquelas que convivem com a gente diariamente, membros da família ou amigos. Pq é muito difícil, para quem está com depressão, explicar como é se sentir assim – afinal, pra quem está "de fora", geralmente não há qqr motivo pra tanto "exagero". Já perdi a conta das vezes em que ouvi coisas como "Pô, tá deprimida DE NOVO?" ou "Depressão é coisa de fresco"... :-P

Beth Blue disse...

Sim Pat, a depressão é um mal invisível e explicar o tempo todo pros amigos e familiares cansa (sem falar que falta energia mesmo, né?).

Então prefiro colocar um post como este aqui...numa tentativa de esclarecer melhor as pessoas!

Beth Blue disse...

Anita, você falou tudo...E tivemos recentemente o exemplo daquele jovem ator holandês que tinha tudo pra ser feliz e optou pelo suicídio.

Depressão é doença, um estado de desequilíbrio mental que não desejo ao meu pior inimigo. A dor que ninguém vê e, no entanto, mata...

Beth Blue disse...

Lily, sim: Algumas coisas, mesmo que a gente se informe a respeito, a gente só entende de verdade quando acontece com a gente.

A depressão é uma delas. Quem nunca teve, não tem a menor idéia do que se trate.

Deise disse...

Oi, eu sei bem o que é a depressão, estou em uma crise à semanas, no momento estou tomando 1 diazepan e 1 neoamitriptilina por dia, o que não tem feito muita diferença.Em umas das crises anteriores tentei várias vezes o suicídio, e comecei o tratamento com 2 diazepans e 3 triptil...é complicado conviver com a doença, ela vai...mas sempre volta... sou casada, tenho 2 filhos, e convivo com a doença há 22 anos...adquiri quando fui estuprada dentro da escola quando tinha 9 anos...na mesma semana meu pai sofreu um aneurisma cerebral, que o deixou entre a vida e a morte, por meses, minha mãe vivia no hospital cuidando do meu pai, eu não entendia o que tinha acontecido comigo,mas o silêncio, a violência sofrida, e a falta de apoio criaram esse monstro que me assombra a tanto tempo...vivo em guerra contra esse monstro...mas ele sempre volta...
Um dia espero dizer que ela se foi pra sempre! E viver sem essa sombra rondando minha vida...

eusoqueriadizer disse...

Como minha mãe já passou por isso mais de uma vez, estou bem familharizada com a depressão.
Realmente as pessoas não conseguem entender que fraqueza é característica de um indívio, depressão é doença.

Minha mãe nunca foi uma pessoa fraca, e sofreu desse mal durante mto tempo...

Obrigada por expor isso de maneira tão legal no blog!

Bjusss

Lilly disse...

Fiz 2 cartões que eu gostei muito... Posso postar ou você prefere surpresa? Sabe o que acho que ia ser legal? O antes e o depois. Eu posto e depois quando vc receber, fotografa aí... Meio Amèlie Poulain com o anão, né... rsrsrs? Bom, e eu faria o mesmo com o seu cartão... rsrs

Beijos.

Anônimo disse...

Oi,eu sei bem o que eh isso,sofro de depressao e insonia cronica,ja fiz varios exames,sempre normais,mas o pior da depressao para mim eh nunca poder dormir,as pessoas as vezes nao acreditam que fico ate uma semana sem dormir 1 minuto sequer!Esse problema prejudica muito minha vida familiar,afetiva e profissional,geralmente estou sempre cansada e de mau humor,levantar cedo da cama para mim eh uma tortura,pois tenho a ilusao que posso tentar dormir um pouquinho pela manha,e assim vou sendo vista como uma pessoa preguicosa e sem vontade.Quem nao sofre dessa doenca cruel jamais vai saber o que sintimos,a falta de esperanca,paz,animo,uma desilusao total com a vida,e nao tem antidepressivo que resolva,no meu caso apenas me faz ganhar peso.E quando as pessoas vem com aquelas frases tipo vc tem que sair dessa,como se o depressivo gostasse de estar nessa.Realmente as pessoas precisam se informar mais a respeito desta doenca devastadora que esta destruindo casamentos,vida profissional,familias...Desculpem o desabafo,PS.me vi nos relatos de Line e sei o quanto deve ser sofrido para ela.Espero que algum dia a ciencia possa encontrar a chave deste problema e salvar milhoes de vidas...Cris

Beth Blue disse...

Oi Cris, obrigada pelo depoimento. Mas antes de mais nada, eu diria que você precisa procurar um BOM médico porque existem vários tipos de antidepressivos e um deles deveria funcionar com você.

Sem falar que é preciso excluir outras possibilidades, como transtornos de personalidade que também tem sintomas semelhantes aos que você descreveu (depressão e insônia).

Eu tive três depressões e por isso acho importante informar os leigos. Este foi o motivo principal deste post.

Beth Blue disse...

Lilly, Fiz 2 cartões que eu gostei muito... Posso postar ou você prefere surpresa?

Pode postar, claro! O blog é seu e eu adoro scrap stuff, hehehe

Anônimo disse...

Beth,

Acho q só quem teve/tem depressão pode entender oq é e o impacto q tem na vida da gente. The noonday demon é realmente um eye opener e poderia até chamar de um atlas sobre a depressão.

Beijuuuuuus,L

Lia disse...

Beth
Excelente post, parabens. Tenho depressao e me trato ha muito tempo, mas sofro pq meu marido nao acredita que seja doenca; diz que a pessoa eh que escolhe se quer ser feliz ou nao..ve se pode! Parabens novamente. Bjs

Adriana Alencar disse...

Vou correndo conferir as dicas, o livro e o site da sua amiga psicóloga!
Beijo
Adri

kalina morena disse...

a Line apresentou uma sintese tao importante (tem outra palavra melhor aqui?). ela falou de como a doenca se manifesta com verdade crua.
uma coisa que acho seria na depressao, de que Line e voce - Beth - me parece nao terem sido vitimas eh o diagnostico. talvez a gente possa driblar o que 'os outros' pensam, mas se a pessoa consegue pedir socorro e ser socorrida por profissionais preparados (nem sempre acontece) e tiver o apoio precioso da familia, acredito que da pra encontrar caminhos, varios citados pela Line: yoga, e por ai vai.
nao tenho depressao, mas tenho duvidas e angustias que me seguem desde sempre e fui cliente de psicanalise por varios anos. salve, Freud!
abraco grande e obrigada pelo desprendimento de falar sobre assuntos tao da vida de todos nos.

Anônimo disse...

O problema não é ignorância. É burrice mesmo. Infelizmente. Não adianta nada ler sobre isso, porque "os médicos estão mentindo! se isso fosse sério 2/3 do mundo já teria se matado!" "no meu tempo nemm se falava nisso, como agora aparecem tantos casos?" (no "seu tempo" também não se falava de câncer nem problemas de tireóide e várias outras doenças que nem podiam ser diagnosticadas), "pobre não tem depressão" (como se o fato já cruel de eles não poderem se tratar e terem que trabalhar doentes ou acabar na rua por serem incapazes de trabalhar significasse que eles não têm, o problema, do jeito que a saúde pública está pobre também não deveria ter câncer, diabetes, nada), "falta de Deus no coração" (engraçado que as pessoas nunca falam isso quando se trata de dor de dente ou pneumonia), "Eu tive uma vida desgraçada, sofri X e Y e não tive depressão1" (legal, eu trabalhei com pacientes com doenças contagiosas e nunca peguei nenhuma, logo é tudo frescura!) Imagine dizer a um tetraplégico, incapaz de qualquer atividade física, que ele é apenas preguiçoso e que se tivesse força de vontade poderia andar... É simplesmente burrice, e isso não tem como mudar. Voltamos para a Idade Média.

josiane pinheiro campos disse...

É gente eu ainda estou em tratamento mais o q mais me deixa trisre é q pessoas mais proximas a mim me julgam de fraca, mais como o meu psiquiatra fala santo de casa nao faz milagre, perdou sim pela ignorancia sobre o assunto, pessoas q acham q a cabeça nao fica doente tbm, q doença mental é frescura, vc q ta passando por isso saiba q vc vai melhorar bjus no coração de todos.

Tecnologia do Blogger.

Depressão e ignorância



O  título deste post ia ser Depressão e Falta de Informação. Mas achei que o outro título atrairia mais leitores, então agora que já chamei sua atenção, vamos ao que interessa!

Eu só queria dizer que fico impressionada com a falta de informação do público geral quanto à depressão. Já falei sobre a doença aqui no blog porque convivi anos com ela, li muito sobre o assunto e até hoje me policio (um dia de cada vez é o meu lema).

E confesso que até hoje fico surpresa ao ver gente educada falando que depressão é fraqueza. Queridos amigos e leitores, em pleno século XXI, com tantos artigos e livros publicados sobre o assunto, não é possível que tenha gente que ainda acredite nisso! Fico triste porque isso significa que o depressivo acaba sofrendo duplamente: com a doença (sim, depressão é doença e das sérias) e com o preconceito. Gente que nunca viveu isso na pele nem viu um membro da família sofrer e que acredita que depressão seja uma questão de escolha, força de vontade...ou sei lá o que mais.

Eu tive três depressões sérias que marcaram a minha vida em muitos aspectos. Me tratei, me conheci melhor e hoje sou uma pessoa mais sábia por causa disso. O que muita gente não sabe é que depois de uma primeira depressão, o risco de ter um segundo episódio é maior (principalmente se a primeira não for tratada, como foi o meu caso). Depois de uma segunda depressão, o risco de uma terceira é maior ainda. Depois de uma terceira, o psiquiatra geralmente recomenda medicamento de manutenção - o que significa que eu vou tomar antidepressivos a vida inteira. Não tenho a menor vergonha de dizer isso porque depressão é doença e como toda doença, deve (e pode) ser tratada.


Pra finalizar, recomendo um título excelente (que espero que vocês NUNCA precisem ler): O Demônio do Meio-Dia, Uma Anatomia da Depressão de Andrew Solomon. Quem quiser mais dicas, é só entrar em contato.

A Pri é psicóloga e escreveu um texto tão bom sobre o assunto que eu resolvi indicar a leitura pra vocês: Sobre as doenças psicológicas e psiquiátricas





PS. Este post é dedicado a todos que tiveram a sorte de nunca terem convivido com a depressão.

24 comentários:

Liana disse...

Oi Beth,
olha me perdoe se ofendi pela minha "ignorância" no meu post. não quis dizer que depressão é fraqueza. o que chamei de fraqueza foi o fato de ele não ter tido força para continuar, porque a vida dele estava mesmo difícil e ele acabou com o sofrimento acabando com a própria vida.

Maria Valéria disse...

vc é muito corajosa em expor que teve depressão. pq o preconceito é ruim, mesmo. inclusive preconceito existente entre os próprios médicos, infelizmente.
quando um colega de trabalho me conta que toma antidepressivo, eu sinceramente aconselho a não comnetar com mais ninguem do trabalho... se é que vc me entende. já vi poucas e boas por aí( acho que vc lembra daquele relato que fiz num mail que mandei no começo desse ano)... vc ainda pode falar numa boa pq seu empregador não deve saber portugues, rs...
boa sorte para todos nós. para os que têm e os que nunca tiveram a doença.
beijão grande
ps: já renovei meu passaporte, ano que vem estou aí!! :))

Beth Blue disse...

Oi Liana, não precisa pedir desculpa não. Como eu mesma expliquei no início do post, se trata de falta de informação mesmo.

Quem não teve ou não convive com a doença, não tem mesmo como saber como ela é grave.

Quanto ao suicídio, ele é uma consequência da depressão e novamente, não uma questão de força. Mas sim, o suicídio é uma escolha, só que nesses casos feita por uma mente doente...

Eve disse...

Eu confesso, já achei que fosse fraqueza. Mas, depois de ter casos na família e ler muito sobre o assunto, vejo tudo com outros olhos. A informaçao ainda é o melhor aliado.
Bjs!

Line disse...

Beth, vou postar pra vc a mesma coisa que postei pra Liana lá no post dela.

"Olha, eu me tratei de depressão no Brasil por vários anos. Minha mãe também se tratou e deveria ter continuado o tratamento, mas insiste em dizer que “está muito bem, obrigada”.
Há pouco tempo reiniciei meu tratamento aqui na Holanda. Se é que posso chamar uma ida ao médico a cada dois meses de tratamento. Tomo remédio que me ajuda a dormir e que me fez engordar 4kg, rs. Muitas vezes vou pra cama super cedo, mas fico lá acordada, pensando, pensando, meu cérebro não pára um minuto sequer, trabalha como uma máquina, e isso me deixa cansada e sem energias pra reiniciar o próximo dia bem. E quando a crise vem, e às vezes ela chega sem avisar, é difícil demais de controlar! E nessas horas nada mais conta, nada mais tem valor, nada mais tem importância. Você não pensa nos seus amigos, na sua família, nas suas férias, nas suas viagens, na sua poupança…tudo que você quer é que esse sofrimento passé o mais rápido possível. Essas crises ainda me dominam de vez em quando, elas são mais fortes do que eu. Eu sofro, P. sofre porque não sabe como me ajudar, enfim, é triste. Aí eu olho pra trás e vejo tudo que minha mãe passou com a depressão dela, um estado depressivo permanente, e isso me dá forças pra tentar não ser igual a ela, não passar pelas mesmas coisas que ela passou. Mas às vezes a depressão te dá uma impressão de estar remando contra a mare, de estar afundando em areia movediça, e quanto mais você faz pra se livrar dela, mais ela se manifesta na sua vida de várias outras maneiras. Eu me policio, tomo medicamentos, vou à academia, yoga, tudo isso pra me manter ocupada e manter meu corpo saudável.
Muitas pessoas (sei que esse não é o seu caso) ainda acham que depressão é um estado de espírito. Queria eu que fosse apenas isso, mas depressão é uma patologia que, assim como todas as outras, deve ser tratada adequadamente.
Ufa! Desculpe o post enorme! rs"

Lilly disse...

Beth,
eu sofri no início desse ano com um estado depressivo provocado pelo hipotireoidismo. Nós, principalmente as mulheres, somos muito influenciados pelos hormônios. Eu entendo bem o que vc está dizendo pois senti na pele o problema. Algumas coisas, mesmo que a gente se informe a respeito, a gente só entende de verdade quando acontece com a gente. É por isso que a linha espiritualista diz que a gente precisa ter os problemas na vida da gente para crescer, evoluir.

Seu cartão está quase pronto!! Fiquei tão feliz de fazê-lo!!

Beijos.

Pri Sganzerla disse...

Nossa, não aguentei, Beth! rs TIVE que responder ao seu post não com um comentário, mas uma postagem inteira! rsrsrsrs O assunto me toca, não só pela minha formação, mas também porque a minha identificação com a causa das doenças psicológicas e psiquiátricas é imensa. Depois passa lá pra dar uma lida.

Beijos!

Anita disse...

Esse negocio de achar que quem sofre de depressao e' porque e' "nerd", "nao sabe fazer amigos, coitado...", "precisa sair de ferias e dar uma animada"... nada a ver. Depressao e' doenca e precisa ser tratada urgente. E ponto final.

Pat Ferret disse...

O mais difícil é qdo as pessoas que fazem esse tipo de comentário são sempre aquelas que convivem com a gente diariamente, membros da família ou amigos. Pq é muito difícil, para quem está com depressão, explicar como é se sentir assim – afinal, pra quem está "de fora", geralmente não há qqr motivo pra tanto "exagero". Já perdi a conta das vezes em que ouvi coisas como "Pô, tá deprimida DE NOVO?" ou "Depressão é coisa de fresco"... :-P

Beth Blue disse...

Sim Pat, a depressão é um mal invisível e explicar o tempo todo pros amigos e familiares cansa (sem falar que falta energia mesmo, né?).

Então prefiro colocar um post como este aqui...numa tentativa de esclarecer melhor as pessoas!

Beth Blue disse...

Anita, você falou tudo...E tivemos recentemente o exemplo daquele jovem ator holandês que tinha tudo pra ser feliz e optou pelo suicídio.

Depressão é doença, um estado de desequilíbrio mental que não desejo ao meu pior inimigo. A dor que ninguém vê e, no entanto, mata...

Beth Blue disse...

Lily, sim: Algumas coisas, mesmo que a gente se informe a respeito, a gente só entende de verdade quando acontece com a gente.

A depressão é uma delas. Quem nunca teve, não tem a menor idéia do que se trate.

Deise disse...

Oi, eu sei bem o que é a depressão, estou em uma crise à semanas, no momento estou tomando 1 diazepan e 1 neoamitriptilina por dia, o que não tem feito muita diferença.Em umas das crises anteriores tentei várias vezes o suicídio, e comecei o tratamento com 2 diazepans e 3 triptil...é complicado conviver com a doença, ela vai...mas sempre volta... sou casada, tenho 2 filhos, e convivo com a doença há 22 anos...adquiri quando fui estuprada dentro da escola quando tinha 9 anos...na mesma semana meu pai sofreu um aneurisma cerebral, que o deixou entre a vida e a morte, por meses, minha mãe vivia no hospital cuidando do meu pai, eu não entendia o que tinha acontecido comigo,mas o silêncio, a violência sofrida, e a falta de apoio criaram esse monstro que me assombra a tanto tempo...vivo em guerra contra esse monstro...mas ele sempre volta...
Um dia espero dizer que ela se foi pra sempre! E viver sem essa sombra rondando minha vida...

eusoqueriadizer disse...

Como minha mãe já passou por isso mais de uma vez, estou bem familharizada com a depressão.
Realmente as pessoas não conseguem entender que fraqueza é característica de um indívio, depressão é doença.

Minha mãe nunca foi uma pessoa fraca, e sofreu desse mal durante mto tempo...

Obrigada por expor isso de maneira tão legal no blog!

Bjusss

Lilly disse...

Fiz 2 cartões que eu gostei muito... Posso postar ou você prefere surpresa? Sabe o que acho que ia ser legal? O antes e o depois. Eu posto e depois quando vc receber, fotografa aí... Meio Amèlie Poulain com o anão, né... rsrsrs? Bom, e eu faria o mesmo com o seu cartão... rsrs

Beijos.

Anônimo disse...

Oi,eu sei bem o que eh isso,sofro de depressao e insonia cronica,ja fiz varios exames,sempre normais,mas o pior da depressao para mim eh nunca poder dormir,as pessoas as vezes nao acreditam que fico ate uma semana sem dormir 1 minuto sequer!Esse problema prejudica muito minha vida familiar,afetiva e profissional,geralmente estou sempre cansada e de mau humor,levantar cedo da cama para mim eh uma tortura,pois tenho a ilusao que posso tentar dormir um pouquinho pela manha,e assim vou sendo vista como uma pessoa preguicosa e sem vontade.Quem nao sofre dessa doenca cruel jamais vai saber o que sintimos,a falta de esperanca,paz,animo,uma desilusao total com a vida,e nao tem antidepressivo que resolva,no meu caso apenas me faz ganhar peso.E quando as pessoas vem com aquelas frases tipo vc tem que sair dessa,como se o depressivo gostasse de estar nessa.Realmente as pessoas precisam se informar mais a respeito desta doenca devastadora que esta destruindo casamentos,vida profissional,familias...Desculpem o desabafo,PS.me vi nos relatos de Line e sei o quanto deve ser sofrido para ela.Espero que algum dia a ciencia possa encontrar a chave deste problema e salvar milhoes de vidas...Cris

Beth Blue disse...

Oi Cris, obrigada pelo depoimento. Mas antes de mais nada, eu diria que você precisa procurar um BOM médico porque existem vários tipos de antidepressivos e um deles deveria funcionar com você.

Sem falar que é preciso excluir outras possibilidades, como transtornos de personalidade que também tem sintomas semelhantes aos que você descreveu (depressão e insônia).

Eu tive três depressões e por isso acho importante informar os leigos. Este foi o motivo principal deste post.

Beth Blue disse...

Lilly, Fiz 2 cartões que eu gostei muito... Posso postar ou você prefere surpresa?

Pode postar, claro! O blog é seu e eu adoro scrap stuff, hehehe

Anônimo disse...

Beth,

Acho q só quem teve/tem depressão pode entender oq é e o impacto q tem na vida da gente. The noonday demon é realmente um eye opener e poderia até chamar de um atlas sobre a depressão.

Beijuuuuuus,L

Lia disse...

Beth
Excelente post, parabens. Tenho depressao e me trato ha muito tempo, mas sofro pq meu marido nao acredita que seja doenca; diz que a pessoa eh que escolhe se quer ser feliz ou nao..ve se pode! Parabens novamente. Bjs

Adriana Alencar disse...

Vou correndo conferir as dicas, o livro e o site da sua amiga psicóloga!
Beijo
Adri

kalina morena disse...

a Line apresentou uma sintese tao importante (tem outra palavra melhor aqui?). ela falou de como a doenca se manifesta com verdade crua.
uma coisa que acho seria na depressao, de que Line e voce - Beth - me parece nao terem sido vitimas eh o diagnostico. talvez a gente possa driblar o que 'os outros' pensam, mas se a pessoa consegue pedir socorro e ser socorrida por profissionais preparados (nem sempre acontece) e tiver o apoio precioso da familia, acredito que da pra encontrar caminhos, varios citados pela Line: yoga, e por ai vai.
nao tenho depressao, mas tenho duvidas e angustias que me seguem desde sempre e fui cliente de psicanalise por varios anos. salve, Freud!
abraco grande e obrigada pelo desprendimento de falar sobre assuntos tao da vida de todos nos.

Anônimo disse...

O problema não é ignorância. É burrice mesmo. Infelizmente. Não adianta nada ler sobre isso, porque "os médicos estão mentindo! se isso fosse sério 2/3 do mundo já teria se matado!" "no meu tempo nemm se falava nisso, como agora aparecem tantos casos?" (no "seu tempo" também não se falava de câncer nem problemas de tireóide e várias outras doenças que nem podiam ser diagnosticadas), "pobre não tem depressão" (como se o fato já cruel de eles não poderem se tratar e terem que trabalhar doentes ou acabar na rua por serem incapazes de trabalhar significasse que eles não têm, o problema, do jeito que a saúde pública está pobre também não deveria ter câncer, diabetes, nada), "falta de Deus no coração" (engraçado que as pessoas nunca falam isso quando se trata de dor de dente ou pneumonia), "Eu tive uma vida desgraçada, sofri X e Y e não tive depressão1" (legal, eu trabalhei com pacientes com doenças contagiosas e nunca peguei nenhuma, logo é tudo frescura!) Imagine dizer a um tetraplégico, incapaz de qualquer atividade física, que ele é apenas preguiçoso e que se tivesse força de vontade poderia andar... É simplesmente burrice, e isso não tem como mudar. Voltamos para a Idade Média.

josiane pinheiro campos disse...

É gente eu ainda estou em tratamento mais o q mais me deixa trisre é q pessoas mais proximas a mim me julgam de fraca, mais como o meu psiquiatra fala santo de casa nao faz milagre, perdou sim pela ignorancia sobre o assunto, pessoas q acham q a cabeça nao fica doente tbm, q doença mental é frescura, vc q ta passando por isso saiba q vc vai melhorar bjus no coração de todos.