terça-feira, março 08, 2011

Meus dois maridos



Agora eu vou contar um segredo pra vocês. Não, eu não tenho dois maridos mas tenho um ex-marido e um namorado. O que, de certa forma, é até melhor!

Sinceramente, os dois fazem parte do meu cotidiano e eu não poderia mais imaginar a minha vida aqui na Holanda sem eles. A começar porque eu não tenho família aqui, então eles são a minha família. Um é o pai do meu filho e me ajuda a criá-lo. Nossa relação pode não ter sido das melhores (e não foi) mas ele é um ótimo pai, disso não posso reclamar! Ele me ajuda em todas as questões práticas da criação do Liam (e criar filho não é fácil, tiro meu chapéu pras mães solteiras por este mundo afora). Enfim, com todos os altos e baixos da minha vida, eu agradeço a Deus por ter alguém pra me ajudar no dia-a-dia.

Já o meu namorado - o querido F. que volta e meia aparece por aqui nos meus posts - este cuida de mim! Até mesmo quando eu não consigo cuidar de mim mesma...Ele me ajuda a colocar as coisas sob perspectiva quando eu entro em pânico. Me ajuda a pensar duas vezes antes de tomar uma decisão precipitada (eu sou impulsiva, né?). Me ajuda a buscar possíveis soluções quando eu penso que tudo está perdido. Me fornece opiniões diferentes para que eu tenha a oportunidade de repensar as minhas próprias opiniões (troca é fundamental). E ainda me dá apoio quando preciso de uma grana, porque ele é muito generoso e a minha grana sempre é curta. Precisa de mais alguma coisa?

Eu confesso que não poderia viver sem os homens da minha vida. Meu ex-marido, meu namorado e, last but not least, meu filho tão especial. Enfim, hoje eu não vim aqui pra reclamar da vida e sim para contar minhas bençãos!

11 comentários:

Anônimo disse...

;-)

Cida disse...

Então, que Deus continue abençoando a sua vida, menina :)

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Seja feliz hoje e sempre.

Beijosssssss

Cid@

Fefa disse...

Que bom, Beth, que você tem pessoas tão especiais ao seu redor! Isso é realmente uma benção! Ter pessoas com quem contar, mas acima de tudo, com quem trocar, dividir é essencial tanto nos maus momentos, quanto nos bons.  Curta-os.

Adriana Alencar disse...

O importante é separar bem as coisas para que ambos se sintam seguros com a sua atitude e a convivência possa ser boa.
Beijo
Adri

Milena Fischborn Costa disse...

Você tem sorte de porder contar com eles!!!
Venho agradecer a sua visitinha no meu blog e dizer que adorei Amsterdam! Irei novamente em maio (de Thalys, claro!) não consegui ver tudo, e também quero ver as tulipas... será que em maio é uma boa época?
Verei as tão famosas tulipas nos parques e jardins?
Grande abraço!
http://viverplenamenteparis.blogspot.com/

Line disse...

Eu admiro muito quando um ex casal consegue se tratar com respeito e civilidade, nem que seja apenas em prol do bem estar dos filhos.

Vejo que isso e muito mais comum aqui do que no Brasil. Meu tio morou 35 anos na Holanda, se casou 5 vezes e com cada mulher, teve um filho. Todas as ex dele (e olha que ele pisou bastante na bola com elas)se dao bem ate hoje, e sempre estimularam o contato dos filhos com os outros irmaos.

Ja no Brasil, acho que as separacoes sao bem mais passionais...

Beijo!

Ana Paula Gervason disse...

Muito bom contar com pessoas especiais...vc tem muita sorte!
Adorei o seu blog!
Já fui em Amsterdam duas vezes e fiquei apaixonada pela cidade, muito linda!

Bjss e uma ótima semana...

http://toutlamour.blogspot.com

Pri Sganzerla disse...

Ai que texto lindo!!!!!!!! :-)

Coisa boa ter "maridos" assim!

Acho o máximo quando apesar do casamento não continuar, o homem assume a responsabilidade de que filho é pra sempre - e não apenas financeiramente falando. Coisa rara ainda, infelizmente. Bom pra vc e pro seu filhote, que merecem mesmo! :-)

Bjos!

Tati disse...

Oi Beth, que bom poder contar com os dois. E uma boa relação com ex marido é coisa para pessoas sensatas, que colocaram na frente o que é mais importante: o filho!
É muito bom ter com quem contar, ainda mais longe da família... Nossa! Nem sei o que eu faria... rsrs

Adorei sua presença. Vim conhece-la melhor. Está sendo um prazer.

Um beijo.

Anita disse...

E' muito importante fazer a distincao entre "mau marido" e "otimo pai". E' a mesma divisao que as pessoas deveriam fazer entre o profissional e o pessoal. Seu ex agora so te interessa em relacao a paternidade, nao da para ficar amargando as razoes do casamento nao ter ido adiante. Ainda bem que voce reconhece isso, exige maturidade e preparo emocional. Um beijo !

Maria Valéria disse...

Não pude deixar de passar aqui pra ler seu post. LINDO o que vc escreveu.
Gostaria muito de poder falar de minhas relações, mas falar abertamente no meu blog não acho que é possivel- prefiro assim.até pq com meus exs namorados, meu relacionamento não seria possivel nem como amiga. não tenho filhos com nenhum deles, bem, meu caso é diferente do seu.

Não sei se já contei que fui noiva, coisa de 10 anos atrás. Nunca me casei, e depois dos meus ultimos relacionamentos sérios fiquei bem desiudida e bastantse ressabiada no quesito ' relacionamentos'.
( bom, vc sabe da historia)
No entanto, a ultima relação que tenho- a atual- da qual ja te falei- tem me feito bem, mesmo não sendo séria. Não precisa ser. Devagar a gente vai tendo as respostas, né?? Se não for ele a pessoa com quem ficarei, ao menos terei uma recordação de uma pessoa muito bacana que passou pela minha vida, e que tem me ajudado a entender muitas coisas.
;)) beijos

Tecnologia do Blogger.

Meus dois maridos



Agora eu vou contar um segredo pra vocês. Não, eu não tenho dois maridos mas tenho um ex-marido e um namorado. O que, de certa forma, é até melhor!

Sinceramente, os dois fazem parte do meu cotidiano e eu não poderia mais imaginar a minha vida aqui na Holanda sem eles. A começar porque eu não tenho família aqui, então eles são a minha família. Um é o pai do meu filho e me ajuda a criá-lo. Nossa relação pode não ter sido das melhores (e não foi) mas ele é um ótimo pai, disso não posso reclamar! Ele me ajuda em todas as questões práticas da criação do Liam (e criar filho não é fácil, tiro meu chapéu pras mães solteiras por este mundo afora). Enfim, com todos os altos e baixos da minha vida, eu agradeço a Deus por ter alguém pra me ajudar no dia-a-dia.

Já o meu namorado - o querido F. que volta e meia aparece por aqui nos meus posts - este cuida de mim! Até mesmo quando eu não consigo cuidar de mim mesma...Ele me ajuda a colocar as coisas sob perspectiva quando eu entro em pânico. Me ajuda a pensar duas vezes antes de tomar uma decisão precipitada (eu sou impulsiva, né?). Me ajuda a buscar possíveis soluções quando eu penso que tudo está perdido. Me fornece opiniões diferentes para que eu tenha a oportunidade de repensar as minhas próprias opiniões (troca é fundamental). E ainda me dá apoio quando preciso de uma grana, porque ele é muito generoso e a minha grana sempre é curta. Precisa de mais alguma coisa?

Eu confesso que não poderia viver sem os homens da minha vida. Meu ex-marido, meu namorado e, last but not least, meu filho tão especial. Enfim, hoje eu não vim aqui pra reclamar da vida e sim para contar minhas bençãos!

11 comentários:

Anônimo disse...

;-)

Cida disse...

Então, que Deus continue abençoando a sua vida, menina :)

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Seja feliz hoje e sempre.

Beijosssssss

Cid@

Fefa disse...

Que bom, Beth, que você tem pessoas tão especiais ao seu redor! Isso é realmente uma benção! Ter pessoas com quem contar, mas acima de tudo, com quem trocar, dividir é essencial tanto nos maus momentos, quanto nos bons.  Curta-os.

Adriana Alencar disse...

O importante é separar bem as coisas para que ambos se sintam seguros com a sua atitude e a convivência possa ser boa.
Beijo
Adri

Milena Fischborn Costa disse...

Você tem sorte de porder contar com eles!!!
Venho agradecer a sua visitinha no meu blog e dizer que adorei Amsterdam! Irei novamente em maio (de Thalys, claro!) não consegui ver tudo, e também quero ver as tulipas... será que em maio é uma boa época?
Verei as tão famosas tulipas nos parques e jardins?
Grande abraço!
http://viverplenamenteparis.blogspot.com/

Line disse...

Eu admiro muito quando um ex casal consegue se tratar com respeito e civilidade, nem que seja apenas em prol do bem estar dos filhos.

Vejo que isso e muito mais comum aqui do que no Brasil. Meu tio morou 35 anos na Holanda, se casou 5 vezes e com cada mulher, teve um filho. Todas as ex dele (e olha que ele pisou bastante na bola com elas)se dao bem ate hoje, e sempre estimularam o contato dos filhos com os outros irmaos.

Ja no Brasil, acho que as separacoes sao bem mais passionais...

Beijo!

Ana Paula Gervason disse...

Muito bom contar com pessoas especiais...vc tem muita sorte!
Adorei o seu blog!
Já fui em Amsterdam duas vezes e fiquei apaixonada pela cidade, muito linda!

Bjss e uma ótima semana...

http://toutlamour.blogspot.com

Pri Sganzerla disse...

Ai que texto lindo!!!!!!!! :-)

Coisa boa ter "maridos" assim!

Acho o máximo quando apesar do casamento não continuar, o homem assume a responsabilidade de que filho é pra sempre - e não apenas financeiramente falando. Coisa rara ainda, infelizmente. Bom pra vc e pro seu filhote, que merecem mesmo! :-)

Bjos!

Tati disse...

Oi Beth, que bom poder contar com os dois. E uma boa relação com ex marido é coisa para pessoas sensatas, que colocaram na frente o que é mais importante: o filho!
É muito bom ter com quem contar, ainda mais longe da família... Nossa! Nem sei o que eu faria... rsrs

Adorei sua presença. Vim conhece-la melhor. Está sendo um prazer.

Um beijo.

Anita disse...

E' muito importante fazer a distincao entre "mau marido" e "otimo pai". E' a mesma divisao que as pessoas deveriam fazer entre o profissional e o pessoal. Seu ex agora so te interessa em relacao a paternidade, nao da para ficar amargando as razoes do casamento nao ter ido adiante. Ainda bem que voce reconhece isso, exige maturidade e preparo emocional. Um beijo !

Maria Valéria disse...

Não pude deixar de passar aqui pra ler seu post. LINDO o que vc escreveu.
Gostaria muito de poder falar de minhas relações, mas falar abertamente no meu blog não acho que é possivel- prefiro assim.até pq com meus exs namorados, meu relacionamento não seria possivel nem como amiga. não tenho filhos com nenhum deles, bem, meu caso é diferente do seu.

Não sei se já contei que fui noiva, coisa de 10 anos atrás. Nunca me casei, e depois dos meus ultimos relacionamentos sérios fiquei bem desiudida e bastantse ressabiada no quesito ' relacionamentos'.
( bom, vc sabe da historia)
No entanto, a ultima relação que tenho- a atual- da qual ja te falei- tem me feito bem, mesmo não sendo séria. Não precisa ser. Devagar a gente vai tendo as respostas, né?? Se não for ele a pessoa com quem ficarei, ao menos terei uma recordação de uma pessoa muito bacana que passou pela minha vida, e que tem me ajudado a entender muitas coisas.
;)) beijos