quinta-feira, dezembro 28, 2006

O fenômeno Orkut

Tem quem odeie, tem quem não viva sem ele. O Orkut faz parte da vida de um número cada vez maior de pessoas e se tornou um fenômeno impossível de ser ignorado. Eu mesma confesso que já tive algumas chateações no orkut (quem não teve que atire a primeira pedra) mas o lado positivo sempre foi mais forte e fez com que eu continuasse lá, enquanto via amigos cometerem orkuticídio pela segunda ou até mesmo, terceira vez...

Cheguei à conclusão de que o Orkut nada mais é do que um reflexo do mundo lá fora. Uma espécie de microcosmos do macrocosmos representado pela sociedade moderna. Basicamente, no mundo orkutiano você encontra os mesmos tipos de pessoas (boas e ruins, bem-intencionadas e outras nem tanto assim) que encontraria em qualquer outro lugar. E não apenas encontra vários tipos de pessoas como pode estabelecer diferentes graus de amizade com cada uma delas - a escolha é unicamente sua!

Algumas dessas amizades terão a chance de se tornarem reais - hoje é cada vez mais comum uma amizade virtual se transformar em uma amizade real (ao vivo e a cores). No mundo em que vivemos hoje, o Orkut pode ser uma ponte, ou melhor ainda, um ponto de partida. Ali são estabelecidos contatos sociais e cada um decide o que faz (ou deixa de fazer) com esses contatos.

Um capítulo à parte são aquelas amizades especiais entre pessoas que nunca se encontraram no mundo físico e no entanto, conseguem estabelecer uma forte conexão, apesar da distância geográfica. Pessoas com quem temos forte empatia (mais do que afinidades) e que, muitas vezes, nos compreendem melhor do que aquelas mais próximas de nós. Eu acredito que exista não apenas distância física, mas distância emocional. Essa última sim é intransponível, mesmo que você veja a pessoa regularmente (um exemplo é a solidão a dois, inimiga de muitos casamentos).

E no final das contas, cada um tem o orkut que merece!

8 comentários:

Luti disse...

Verdade... já me orkuticidei, já fiquei com raiva, já ri, já chorei nessa sociedade virtual que é o orkut.
Uma das gratas surpresas foi a M30 e você! Você, Sheila, Lu, Vânia e tantas outras que tenho tanta empatia e felicidade em compartilhar minha vida do lado de cá do monitor....
Bjs e não deixemos nunca que a distância física seja fator para que a nossa proximidade emocional e de amizade se acabe. Te admiro muito!
Bjs, Lu

Pat Ferret disse...

Rs... Distância física é coisa que não nos abala, né 'miguinha? :-)

Jupis! disse...

Eu continuo no Orkut porque tive muitas surpresas reencontrando amigos através do site e fiz muitas amizades que levarei pro resto da minha vida!
Quem sabe não te vejo em 2007?
Beijos transatlânticos da sua amiga pintada!

Arnild disse...

Através do Orkut reencontrei ex-colegas de colégio e de faculdade, amigos que, de outra forma, eu não reencontraria tão facilmente.
Não atribuo ao site mais importância do que ele tem, nem acredito que me tornei uma pessoa pública depois de entrar nele.
Acho que as pessoas estão pautando suas vidas pelos episódios 'orkutianos'...Conheço gente que vive assombrada pelo que ali se passa, como se suas vidas se resumissem à participação na comunidade virtual. Em todo caso, uma coisa eu não posso negar: o Orkut força as pessoas ao confronto com seus fantasmas!
beijos,
Arnild

Eu não sei, você sabe? disse...

Amei o "cada um tem o orkut que merece."
E, ao contrário de vc, faço uso direto do orkuticidio. Pô, não é sempre que a gente pode "morrer" um pouquinho, né?
Bethinha, minha amiga M30 um super ano novo especial pra vc, menina!
beijo

themis disse...

ja estou indo pra o meu segundo orkuticidio. so que esse ultimo foi involuntario. acabei de ver uma grande vantagem nisso, eh o fato de puder dar "uma geral" nos "amigos virtuais", aqueles adquiridos num click, dentre outros. comecar rebuscando os mais intimos,os que temos mais afinidades,os virtuais novos...eh muito bom se pudessemos fazer isso na nossa vida. dar uma sumida e depois buscar os contatos de volta pelo grau de importancia que demos a eles...olhando suas carinhas...tao singelo e pratico. bem diferente do real.
vou te readicionar de novo Beth.vc faz parte do grupo das "afinidades" apesar de nao te conhecer pessoalmente e da distancia geografica, que tb nao eh tao grande...
aguarde meu retorno, numa versao light recauchutada 2007, sem atest iso 9002.

Mara disse...

Beth, adorei suas palavras sobre as amizades que tem como ponto de partida o orkut!

Sam disse...

Eiiiiiiiiiii Bethinha!

AMEI o texto! "Congrats" como diria um amigo!

Pois é...rs... cada um tem o orkut que merece mesmo... hehehe!

Beijocas!
Spoooooooky!

Tecnologia do Blogger.

O fenômeno Orkut

Tem quem odeie, tem quem não viva sem ele. O Orkut faz parte da vida de um número cada vez maior de pessoas e se tornou um fenômeno impossível de ser ignorado. Eu mesma confesso que já tive algumas chateações no orkut (quem não teve que atire a primeira pedra) mas o lado positivo sempre foi mais forte e fez com que eu continuasse lá, enquanto via amigos cometerem orkuticídio pela segunda ou até mesmo, terceira vez...

Cheguei à conclusão de que o Orkut nada mais é do que um reflexo do mundo lá fora. Uma espécie de microcosmos do macrocosmos representado pela sociedade moderna. Basicamente, no mundo orkutiano você encontra os mesmos tipos de pessoas (boas e ruins, bem-intencionadas e outras nem tanto assim) que encontraria em qualquer outro lugar. E não apenas encontra vários tipos de pessoas como pode estabelecer diferentes graus de amizade com cada uma delas - a escolha é unicamente sua!

Algumas dessas amizades terão a chance de se tornarem reais - hoje é cada vez mais comum uma amizade virtual se transformar em uma amizade real (ao vivo e a cores). No mundo em que vivemos hoje, o Orkut pode ser uma ponte, ou melhor ainda, um ponto de partida. Ali são estabelecidos contatos sociais e cada um decide o que faz (ou deixa de fazer) com esses contatos.

Um capítulo à parte são aquelas amizades especiais entre pessoas que nunca se encontraram no mundo físico e no entanto, conseguem estabelecer uma forte conexão, apesar da distância geográfica. Pessoas com quem temos forte empatia (mais do que afinidades) e que, muitas vezes, nos compreendem melhor do que aquelas mais próximas de nós. Eu acredito que exista não apenas distância física, mas distância emocional. Essa última sim é intransponível, mesmo que você veja a pessoa regularmente (um exemplo é a solidão a dois, inimiga de muitos casamentos).

E no final das contas, cada um tem o orkut que merece!

8 comentários:

Luti disse...

Verdade... já me orkuticidei, já fiquei com raiva, já ri, já chorei nessa sociedade virtual que é o orkut.
Uma das gratas surpresas foi a M30 e você! Você, Sheila, Lu, Vânia e tantas outras que tenho tanta empatia e felicidade em compartilhar minha vida do lado de cá do monitor....
Bjs e não deixemos nunca que a distância física seja fator para que a nossa proximidade emocional e de amizade se acabe. Te admiro muito!
Bjs, Lu

Pat Ferret disse...

Rs... Distância física é coisa que não nos abala, né 'miguinha? :-)

Jupis! disse...

Eu continuo no Orkut porque tive muitas surpresas reencontrando amigos através do site e fiz muitas amizades que levarei pro resto da minha vida!
Quem sabe não te vejo em 2007?
Beijos transatlânticos da sua amiga pintada!

Arnild disse...

Através do Orkut reencontrei ex-colegas de colégio e de faculdade, amigos que, de outra forma, eu não reencontraria tão facilmente.
Não atribuo ao site mais importância do que ele tem, nem acredito que me tornei uma pessoa pública depois de entrar nele.
Acho que as pessoas estão pautando suas vidas pelos episódios 'orkutianos'...Conheço gente que vive assombrada pelo que ali se passa, como se suas vidas se resumissem à participação na comunidade virtual. Em todo caso, uma coisa eu não posso negar: o Orkut força as pessoas ao confronto com seus fantasmas!
beijos,
Arnild

Eu não sei, você sabe? disse...

Amei o "cada um tem o orkut que merece."
E, ao contrário de vc, faço uso direto do orkuticidio. Pô, não é sempre que a gente pode "morrer" um pouquinho, né?
Bethinha, minha amiga M30 um super ano novo especial pra vc, menina!
beijo

themis disse...

ja estou indo pra o meu segundo orkuticidio. so que esse ultimo foi involuntario. acabei de ver uma grande vantagem nisso, eh o fato de puder dar "uma geral" nos "amigos virtuais", aqueles adquiridos num click, dentre outros. comecar rebuscando os mais intimos,os que temos mais afinidades,os virtuais novos...eh muito bom se pudessemos fazer isso na nossa vida. dar uma sumida e depois buscar os contatos de volta pelo grau de importancia que demos a eles...olhando suas carinhas...tao singelo e pratico. bem diferente do real.
vou te readicionar de novo Beth.vc faz parte do grupo das "afinidades" apesar de nao te conhecer pessoalmente e da distancia geografica, que tb nao eh tao grande...
aguarde meu retorno, numa versao light recauchutada 2007, sem atest iso 9002.

Mara disse...

Beth, adorei suas palavras sobre as amizades que tem como ponto de partida o orkut!

Sam disse...

Eiiiiiiiiiii Bethinha!

AMEI o texto! "Congrats" como diria um amigo!

Pois é...rs... cada um tem o orkut que merece mesmo... hehehe!

Beijocas!
Spoooooooky!