domingo, novembro 28, 2010

Uma mulher de 30 e poucos anos


Recentemente, a Pri do blog Devaneios e Metaformoses indicou uma série de tv que me deixou curiosa. A começar porque Pri é uma daquelas blogueiras com quem mais tenho afinidade. Uma afinidade natural, em que nos reconhecemos sem esforços uma na outra. Talvez por pensarmos tão parecido, e mais provavelmente pelas experiências que a vida colocou em nossos caminhos. Pra início de conversa porque ela também é divorciada, tem uma filha e um relacionamento pós-divórcio.

Voltando ao seriado em questão, aviso ao desavisados que embora a protagonista seja uma mulher de 32 anos, Being Erica nada tem a ver com Sex and the City e seriados afins! Sim, Érica é uma mulher inteligente, tentando sobreviver suas aventuras amorosas e lutando pra se estabelecer profissionalmente. Mas a semelhança termina aí. Porque o aprendizado de Érica é bem outro.

Com a ajuda de um terapeuta nada convencional, Érica tenta reconciliar os erros do passado e aceitar-se a si mesma. Ela tem a oportunidade única de reavaliar seu passado, rever arrependimentos, reviver situações passadas e last but not least tirar suas próprias conclusões. O interessante é observar que mesmo voltando ao passado, ela muitas vezes se surpreende ao descobrir que não apenas não consegue resolver a situação de uma forma melhor, como até piora a situação propriamente dita. Quem assistiu ao filme The Butterfly Effect talvez possa ter idéia do que estou falando. Food for thought.

Nessa fascinante - e muitas vezes dolorosa - jornada de volta ao passado, uma das principais lições a serem aprendidas é a aceitação de si mesma. Aceitar o fato de que foram exatamente essas escolhas que a tornaram a pessoa que ela é hoje.  Desnecessário dizer, esta é uma das questões mais presentes na minha vida nos últimos anos...então é praticamente impossível eu não me identificar com esta mulher de 32 anos.

Being Erica é um seriado que não apenas diverte como faz pensar. Enfim, eu recomendo!

8 comentários:

tania disse...

Também fiquei curiosa para ver essa série, mas só terei tempo de baixar nas férias. Fiquei mais animada para conhecer agora, que tenho mais uma recomendação.
Beijão

Leticiabon disse...

Olá! Estava pensando em assistir um série nova (ultimamente só assisto modern family e in treatment) e acho que achei! Esse lance do efeito borboleta rola muito comigo, me identifiquei!

Liana disse...

eu ADORO being erica! assisti desde o comecinho. tinham encerrado apos a 2a temporada e terminou voltando agora depois de um tempo com a 3a temporada. eu gostei mais da 1a e 2a temp. mas a 3a nao eh ma. vale a pena sim :)

Pri Sganzerla disse...

Ai que linda! Adorei ler esse carinho todo! E saiba que é MUITO recíproco, viu? Tão bom quando isso acontece, né?

Fico feliz que tenha gostado da dica. "Food for thought" é uma expressão perfeita pra definí-lo. Adoro!

Beijos com carinho!

Anita disse...

Beth, na maioria das vezes quando recebo uma provocacao, um deboche, uma critica, uma censura, sou muito cool e elegante a respeito. Me mantenho serena, resolvo tudo com um sorriso e desconcerto as pessoas.
Mas, porem, todavia, contudo, no entanto, entretanto... Sou muito analitica e fico remoendo fatos passados. As vezes mais tarde repensando os fatos penso se nao deveria ser do tipo "shout back", colocar algumas pessoas no lugar... Ai ri quando li seu post dizendo que a Ericka piora alguns acontecimentos quando poderia melhora-los. Aceitar-se custa muito mesmo ... rs, rs, rs...

Beth Blue disse...

Pri, não só gostei da dica como fiquei viciada, rsrsrs. Assisti praticamente a primeira temporada inteira este fim-de-semana e hoje!
Só falta o episódio 13, que vou assistir mais tarde.

Já baixei a segunda temporada mas vou dar um intervalo para digerir as estórias, tanta coisa que me deixou pensativa...

Valeu a dica :-)

Lilly disse...

aiaiai, fiquei muito interessada!!!

Aline Leone disse...

comecei a ler seu blog hoje e o que me chamou atenção foi a sua descrição do aprendendo a amar.
Achei seu blog LINDO, a maneira suave que escreve.
E nossa vc está na Holanda!
Começarei 2011 na Irlanda e comecei a ver blog´s de brasileiras no mundo e criei um blog pra mim tb http://diariodebordosonhos.blogspot.com/
espero aprender mais com sua experiência fora daqui do Brasil.
Beijos

Tecnologia do Blogger.

Uma mulher de 30 e poucos anos


Recentemente, a Pri do blog Devaneios e Metaformoses indicou uma série de tv que me deixou curiosa. A começar porque Pri é uma daquelas blogueiras com quem mais tenho afinidade. Uma afinidade natural, em que nos reconhecemos sem esforços uma na outra. Talvez por pensarmos tão parecido, e mais provavelmente pelas experiências que a vida colocou em nossos caminhos. Pra início de conversa porque ela também é divorciada, tem uma filha e um relacionamento pós-divórcio.

Voltando ao seriado em questão, aviso ao desavisados que embora a protagonista seja uma mulher de 32 anos, Being Erica nada tem a ver com Sex and the City e seriados afins! Sim, Érica é uma mulher inteligente, tentando sobreviver suas aventuras amorosas e lutando pra se estabelecer profissionalmente. Mas a semelhança termina aí. Porque o aprendizado de Érica é bem outro.

Com a ajuda de um terapeuta nada convencional, Érica tenta reconciliar os erros do passado e aceitar-se a si mesma. Ela tem a oportunidade única de reavaliar seu passado, rever arrependimentos, reviver situações passadas e last but not least tirar suas próprias conclusões. O interessante é observar que mesmo voltando ao passado, ela muitas vezes se surpreende ao descobrir que não apenas não consegue resolver a situação de uma forma melhor, como até piora a situação propriamente dita. Quem assistiu ao filme The Butterfly Effect talvez possa ter idéia do que estou falando. Food for thought.

Nessa fascinante - e muitas vezes dolorosa - jornada de volta ao passado, uma das principais lições a serem aprendidas é a aceitação de si mesma. Aceitar o fato de que foram exatamente essas escolhas que a tornaram a pessoa que ela é hoje.  Desnecessário dizer, esta é uma das questões mais presentes na minha vida nos últimos anos...então é praticamente impossível eu não me identificar com esta mulher de 32 anos.

Being Erica é um seriado que não apenas diverte como faz pensar. Enfim, eu recomendo!

8 comentários:

tania disse...

Também fiquei curiosa para ver essa série, mas só terei tempo de baixar nas férias. Fiquei mais animada para conhecer agora, que tenho mais uma recomendação.
Beijão

Leticiabon disse...

Olá! Estava pensando em assistir um série nova (ultimamente só assisto modern family e in treatment) e acho que achei! Esse lance do efeito borboleta rola muito comigo, me identifiquei!

Liana disse...

eu ADORO being erica! assisti desde o comecinho. tinham encerrado apos a 2a temporada e terminou voltando agora depois de um tempo com a 3a temporada. eu gostei mais da 1a e 2a temp. mas a 3a nao eh ma. vale a pena sim :)

Pri Sganzerla disse...

Ai que linda! Adorei ler esse carinho todo! E saiba que é MUITO recíproco, viu? Tão bom quando isso acontece, né?

Fico feliz que tenha gostado da dica. "Food for thought" é uma expressão perfeita pra definí-lo. Adoro!

Beijos com carinho!

Anita disse...

Beth, na maioria das vezes quando recebo uma provocacao, um deboche, uma critica, uma censura, sou muito cool e elegante a respeito. Me mantenho serena, resolvo tudo com um sorriso e desconcerto as pessoas.
Mas, porem, todavia, contudo, no entanto, entretanto... Sou muito analitica e fico remoendo fatos passados. As vezes mais tarde repensando os fatos penso se nao deveria ser do tipo "shout back", colocar algumas pessoas no lugar... Ai ri quando li seu post dizendo que a Ericka piora alguns acontecimentos quando poderia melhora-los. Aceitar-se custa muito mesmo ... rs, rs, rs...

Beth Blue disse...

Pri, não só gostei da dica como fiquei viciada, rsrsrs. Assisti praticamente a primeira temporada inteira este fim-de-semana e hoje!
Só falta o episódio 13, que vou assistir mais tarde.

Já baixei a segunda temporada mas vou dar um intervalo para digerir as estórias, tanta coisa que me deixou pensativa...

Valeu a dica :-)

Lilly disse...

aiaiai, fiquei muito interessada!!!

Aline Leone disse...

comecei a ler seu blog hoje e o que me chamou atenção foi a sua descrição do aprendendo a amar.
Achei seu blog LINDO, a maneira suave que escreve.
E nossa vc está na Holanda!
Começarei 2011 na Irlanda e comecei a ver blog´s de brasileiras no mundo e criei um blog pra mim tb http://diariodebordosonhos.blogspot.com/
espero aprender mais com sua experiência fora daqui do Brasil.
Beijos