segunda-feira, março 05, 2007

Leitura inspiradora

Fuxicando sábado no meu sebo favorito, me caiu nas mãos o livro Everyday Karma, de Carmen Harra. Provavelmente o que eu precisava ler neste período de transição na minha vida. Verdade seja dita, apesar de tudo e de todos, sempre acreditei que as coisas acontecem por alguma razão. Sempre acreditei que as coisas acontecem na hora em que têm de acontecer. E que enquanto a gente não aprender a lição que viemos aprender, situações e problemas se repetirão indefinidamente em nossas vidas. As simple as that (OK, not simple at all).

O livro nos ensina a criar o futuro que queremos para nós, hoje. E, no final das contas, o universo conspira em nosso favor. Entre outras coisas, a autora nos ensina a decifrar nosso código espiritual (de onde viemos e para onde vamos), a lidar com nossas ações (karma) no dia-a-dia e a reconhecer e resolver nossos karmas do passado - aqueles acumulados por nós em nossos relacionamentos e famílias.

Além disso, ela lista as Leis Universais, dentre as quais:
1. A Lei do Karma: criamos karma através de nossas intenções, pensamentos, palavras e atos.
2. A Lei da Sabedoria: é importante distinguirmos entre o que pode e o que não pode ser mudado. O sofrimento nos torna mais fortes e sábios.
3. A Lei da Evolução: a única forma de adquirirmos sabedoria, é evoluindo sempre.
4. A Lei da Energia Vibracional: somos energia em movimento, tudo se transforma o tempo todo.
5. A Lei da Abundância: o universo foi criado para nos trazer abundância. ele conspira em nosso favor para realizar nossos desejos sinceros.
6. A Lei da Ordem Divina: existe um plano divino no universo, tudo acontece por uma razão.
7. A Lei da Gratidão: devemos aprender a ser gratos pelo que temos, pelas coisas pequenas e grandes em nossas vidas em vez de sempre querermos mais.
8. A Lei da Manifestação: nossa realidade é um reflexo de nossos pensamentos.
9. A Lei do Desapego: Estamos apenas de passagem pela Terra e não devemos nos apegar demais às coisas e pessoas.
10. A Lei da Aceitação: Não tente mudar o que não pode ser mudado, aceite simplesmente.

Em suma, uma leitura inspiradora e altamente recomendada. A má notícia é que o livro não foi traduzido para o português...quem puder ler em inglês, leia!


5 comentários:

Eu não sei, você sabe? disse...

acho mesmo que ler esse tipo de coisa é inspirador, atrai boas coisas.
assim que deve ser...
beijo bethinha!

Eu não sei, você sabe? disse...

bethinha!
amei poder chegar no seu blog a aprtir do seu comment, ou seja vc agora publicou que tem um blog.
Parabéns pois seu blog é muito legal.

Bem, menina, quando eu afirmo aquilo não significa que podemos mudar tudo de acorodo com nossas vontades e desejos. Sei que as coisas não são assim. Sei mesmo e também disso lamento. Mas é importante a gente saber que coisas estãoa contecendo a revelia também, significa que estamos pensando como seria se a gente pudesse mexer em todo conteúdo e nos dá jogo de cintura para viver APESAR de algumas coisas.

beijo!

Arnild disse...

Beth,
Este livro pode não existir em português, mas outros com certeza. Estou aqui olhando para "As leis dinâmicas da oração", de Catherine Ponder, famosa por seus títulos de auto-ajuda, ou "Colisão com a eternidade", de Suzanne Segal, que recomendo a você.
Bisous!

Anônimo disse...

Oi Beth,
Obrigado pela indicacao do livro... parece ser bom... mas por outro lado, sei la, eu tenho um problema com estes livros de auto ajuda, sempre os acho um pouco forcados demais... parece que absolutamente tudo na vida eh possivel, e sinceramente, a vida nao eh assim, nem TUDO eh possivel, nos nao vivemos em uma fabula norte americana, infelizmente. No caso especifico deste livro, tenho um problema com tres das leis: a lei da abundancia (vai dizer isso pros esfomeados de Darfur), a lei da Ordem Divina (terrorismo entao faz parte?) e a lei da manifestacao (muito cinica, quer dizer que tudo so funciona se a a gente se comportar da maneira correta, certinha??) Sei la, pode me chamar de pessimista de plantao se quiser (de repente eu sou mesmo), mas eu acabo achando eh que estes livros sao apenas pra gente que nao tem que enfrentar os problemas concretos e reais da vida, como fome, miseria, doenca, etc... fica sendo, em bom brasileiro, pra ingles ver...
Beijo!
Antonio

Bebete Indarte disse...

Quero emprestado, apesar do budismo falar um pouco parecido, mas bem mais profundo, abrangente...

O chato desses livros "legais"...que você reflete momentaneamente, encaixa as idéias na sua vida, e depois de uns tempos os larga na estante, e só volta quando está passando por um momento ruim, e quer novamente aprender melhor.

No budismo é todo dia, que nos deparamaos com nosso carma, nossa falta de disciplina, nossa preguiça, nossos 'sonhos', nossa "prática" descuidada...apesar de entender todas as teorias do mundo.

Anyway, bom livro e me empresta, porque tem poucos sebos bons aqui em Leiden.

Tecnologia do Blogger.

Leitura inspiradora

Fuxicando sábado no meu sebo favorito, me caiu nas mãos o livro Everyday Karma, de Carmen Harra. Provavelmente o que eu precisava ler neste período de transição na minha vida. Verdade seja dita, apesar de tudo e de todos, sempre acreditei que as coisas acontecem por alguma razão. Sempre acreditei que as coisas acontecem na hora em que têm de acontecer. E que enquanto a gente não aprender a lição que viemos aprender, situações e problemas se repetirão indefinidamente em nossas vidas. As simple as that (OK, not simple at all).

O livro nos ensina a criar o futuro que queremos para nós, hoje. E, no final das contas, o universo conspira em nosso favor. Entre outras coisas, a autora nos ensina a decifrar nosso código espiritual (de onde viemos e para onde vamos), a lidar com nossas ações (karma) no dia-a-dia e a reconhecer e resolver nossos karmas do passado - aqueles acumulados por nós em nossos relacionamentos e famílias.

Além disso, ela lista as Leis Universais, dentre as quais:
1. A Lei do Karma: criamos karma através de nossas intenções, pensamentos, palavras e atos.
2. A Lei da Sabedoria: é importante distinguirmos entre o que pode e o que não pode ser mudado. O sofrimento nos torna mais fortes e sábios.
3. A Lei da Evolução: a única forma de adquirirmos sabedoria, é evoluindo sempre.
4. A Lei da Energia Vibracional: somos energia em movimento, tudo se transforma o tempo todo.
5. A Lei da Abundância: o universo foi criado para nos trazer abundância. ele conspira em nosso favor para realizar nossos desejos sinceros.
6. A Lei da Ordem Divina: existe um plano divino no universo, tudo acontece por uma razão.
7. A Lei da Gratidão: devemos aprender a ser gratos pelo que temos, pelas coisas pequenas e grandes em nossas vidas em vez de sempre querermos mais.
8. A Lei da Manifestação: nossa realidade é um reflexo de nossos pensamentos.
9. A Lei do Desapego: Estamos apenas de passagem pela Terra e não devemos nos apegar demais às coisas e pessoas.
10. A Lei da Aceitação: Não tente mudar o que não pode ser mudado, aceite simplesmente.

Em suma, uma leitura inspiradora e altamente recomendada. A má notícia é que o livro não foi traduzido para o português...quem puder ler em inglês, leia!


5 comentários:

Eu não sei, você sabe? disse...

acho mesmo que ler esse tipo de coisa é inspirador, atrai boas coisas.
assim que deve ser...
beijo bethinha!

Eu não sei, você sabe? disse...

bethinha!
amei poder chegar no seu blog a aprtir do seu comment, ou seja vc agora publicou que tem um blog.
Parabéns pois seu blog é muito legal.

Bem, menina, quando eu afirmo aquilo não significa que podemos mudar tudo de acorodo com nossas vontades e desejos. Sei que as coisas não são assim. Sei mesmo e também disso lamento. Mas é importante a gente saber que coisas estãoa contecendo a revelia também, significa que estamos pensando como seria se a gente pudesse mexer em todo conteúdo e nos dá jogo de cintura para viver APESAR de algumas coisas.

beijo!

Arnild disse...

Beth,
Este livro pode não existir em português, mas outros com certeza. Estou aqui olhando para "As leis dinâmicas da oração", de Catherine Ponder, famosa por seus títulos de auto-ajuda, ou "Colisão com a eternidade", de Suzanne Segal, que recomendo a você.
Bisous!

Anônimo disse...

Oi Beth,
Obrigado pela indicacao do livro... parece ser bom... mas por outro lado, sei la, eu tenho um problema com estes livros de auto ajuda, sempre os acho um pouco forcados demais... parece que absolutamente tudo na vida eh possivel, e sinceramente, a vida nao eh assim, nem TUDO eh possivel, nos nao vivemos em uma fabula norte americana, infelizmente. No caso especifico deste livro, tenho um problema com tres das leis: a lei da abundancia (vai dizer isso pros esfomeados de Darfur), a lei da Ordem Divina (terrorismo entao faz parte?) e a lei da manifestacao (muito cinica, quer dizer que tudo so funciona se a a gente se comportar da maneira correta, certinha??) Sei la, pode me chamar de pessimista de plantao se quiser (de repente eu sou mesmo), mas eu acabo achando eh que estes livros sao apenas pra gente que nao tem que enfrentar os problemas concretos e reais da vida, como fome, miseria, doenca, etc... fica sendo, em bom brasileiro, pra ingles ver...
Beijo!
Antonio

Bebete Indarte disse...

Quero emprestado, apesar do budismo falar um pouco parecido, mas bem mais profundo, abrangente...

O chato desses livros "legais"...que você reflete momentaneamente, encaixa as idéias na sua vida, e depois de uns tempos os larga na estante, e só volta quando está passando por um momento ruim, e quer novamente aprender melhor.

No budismo é todo dia, que nos deparamaos com nosso carma, nossa falta de disciplina, nossa preguiça, nossos 'sonhos', nossa "prática" descuidada...apesar de entender todas as teorias do mundo.

Anyway, bom livro e me empresta, porque tem poucos sebos bons aqui em Leiden.